LEVANTAMENTO DE MASTOFAUNA NA PCH PRAINHA, ABELARDO LUZ - SC

  • Francielle Garghetti Battiston Unoesc Campus Xanxerê
  • Fernanda Góss Braga Instituto de Pesquisa e Conservação de Tamanduás do Brasil
  • Carla Graciele Gomes Unoesc Xanxerê

Resumo

A importância de conhecer as espécies animais que promovem o equilíbrio dos ecossistemas regionais, permite a orientação/ação de conservação da biodiversidade. A implantação de PCHs é relevante, já que a energia hidroelétrica ainda é a mais utilizada na região do estudo. Desta forma, o levantamento da mastofauna teve como metodologia o transecto para capturar pegadas/fezes de animais no interior da mata, armadilhas de captura e fotográficas, além de buscas ativas da presença de espécies durante os deslocamentos. Foi possível ter uma noção da real situação que o levantamento para a PCH vem vivenciando. As dificuldades enfrentadas, tanto com recurso econômico quanto a moradores e caçadores são significativas. Na área de influência direta do empreendimento, a fauna terrestre está associada a remanescentes florestais incluindo a mata ciliar. Verificou-se no período de estudo a presença de sete espécies de médio porte: capivaras, mão-peladas, lontras, graxains, veados, gatos do mato e cutias. A presença destes animais é um indicativo de que existe uma comunidade faunística relevante, pois estas espécies requerem uma teia alimentar complexa. A implantação da PCH Prainha pode implicar no aumento da mortandade da fauna terrestre, principalmente pelo desmatamento da área a ser inundada. Como a fauna está restrita aos poucos fragmentos florestais que restam, é possível planejar um programa eficiente de resgate da fauna. Além disto, a área de intervenção para construção do barramento deve ser controlada por medidas planejadas, permitindo a atividade sustentável do empreendimento.

Biografia do Autor

Francielle Garghetti Battiston, Unoesc Campus Xanxerê
Coordenadora do Curso de Ciências Biológicas da Unoesc Campus de Xanxerê e professora nas áreas de Biologia Celular, Histologia, Embriologia e Fisiologia animal. Mestre em Ciências Fisiológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina.
Fernanda Góss Braga, Instituto de Pesquisa e Conservação de Tamanduás do Brasil
Bióloga, mestre e doutora em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná. Integrante do Instituto de Pesquisa e Conservação de Tamanduás do Brasil.
Carla Graciele Gomes, Unoesc Xanxerê
Graduanda em Ciências Biológicas Unoesc Xanxerê.
Publicado
24-08-2016
Como Citar
Battiston, F. G., Braga, F. G., & Gomes, C. G. (2016). LEVANTAMENTO DE MASTOFAUNA NA PCH PRAINHA, ABELARDO LUZ - SC. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/11308
Edição
Seção
Xanxerê - Pesquisa