ESTUDO DO COMPORTAMENTO MECÂNICO DE UM SOLO DE BAIXA RESISTÊNCIA DA REGIÃO DE CONCÓRDIA – SC, ESTABILIZADO COM TRÊS TEORES DE CAL

  • Fernanda Cordeiro
  • Lucas Quiocca Zampieri Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Fabiano Alexandre Nienov Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Gislaine Luvizão Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

No intuito de avaliar o potencial de melhoria que as adições químicas tendem a conferir a um solo, este estudo apresenta a estabilização de um solo argiloso utilizado na região de Concórdia – SC por meio de adição de cal. O estudo foi realizado submetendo o solo a ensaios de caracterização a fim de classificá-lo e determinar suas principais propriedades A resistência das misturas foram determinadas em ensaios de resistência à compressão simples e ISC em corpos-de-prova cilíndricos com cura de 7 e 14 dias para os teores de 3 %, 6 % e 9 % de adição de cal em relação à massa seca do solo. Os resultados demonstram que a capacidade de suporte ISC cresce quando acrescidos os teores de adição de cal para a cura aos 7 dias. O que ocorre com a expansão é totalmente o oposto: quanto maior o teor adição aferido ao solo, essa resulta em um valor que decresce de acordo com o aumento do tempo de cura. Os ensaios de resistência à compressão simples somente foram possíveis para os corpos-de-prova com 9 % de adição, os quais propiciaram uma maior tensão de ruptura referente ao tempo de cura também acrescido. Os corpos-de-prova com 6 % de adição somente apresentaram cimentação a partir dos vinte dias de cura. Partindo dessa premissa, concluiu-se que o teor de 9 % de adição de cal proporcionou ao solo melhor resultado quanto à compressão simples, ISC e expansão em comparação aos outros teores avaliados, levando em consideração que para a utilização em obras a liberação dos trechos a serem estabilizados deve demandar o menor tempo possível, combinando bom desempenho e agilidade.

Biografia do Autor

Lucas Quiocca Zampieri, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2012). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Geotécnica. Mestre em Geotecnia pela UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Atualmente, atuando como professor na Universidade do Oeste de Santa Catarina na área de mecânica dos solos, e também como engenheiro civil com foco na área de geotecnia e construção civil.
Fabiano Alexandre Nienov, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Possui mestrando em Engenharia Civil na UFSM, doutorado em Geotencia pela UFRGS. Atualmente é Professor do Curso de Engenharia da Universidade do oeste de Santa Catarina (UNOESC) na área de Geotecnia.
Gislaine Luvizão, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (2014), linha de pesquisa em Infra-estrutura viária. Graduação em Engenharia Civil pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2010). Atualmente é professora na Universidade do Oeste de Santa Catarina, área de Ciência exatas e tecnológicas no curso de Engenharia Civil.

 
Publicado
24-08-2016
Como Citar
Cordeiro, F., Zampieri, L. Q., Nienov, F. A., & Luvizão, G. (2016). ESTUDO DO COMPORTAMENTO MECÂNICO DE UM SOLO DE BAIXA RESISTÊNCIA DA REGIÃO DE CONCÓRDIA – SC, ESTABILIZADO COM TRÊS TEORES DE CAL. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/10934
Edição
Seção
Joaçaba - Ensino