QUALIDADE DA ÁGUA NO MÉDIO RIO DO PEIXE - REGIÃO MEIO OSTES DE SANTA CATARINA

  • Eduarda Magalhães Dias Frinhani UNOESC
  • Elizabeth dos Santos Unoesc
  • José Carlos Azzolini Unoesc

Resumo

Esgotos domésticos e industriais são frequentemente despejados no rio do Peixe, causando aumento das concentrações de matéria orgânica e nutrientes, proliferação excessiva de bactérias, redução do oxigênio dissolvido. Esse impacto pode provocar a eutrofização e floração de cianobactérias que liberam cianotoxinas. Nesse sentido, caracterizou-se as águas do meso rio do Peixe, nos meses de dezembro de 2015, fevereiro, abril e junho de 2016, em relação aos parâmetros que compõem o IQA-CETESB (oxigênio dissolvido, temperatura, pH, turbidez, sólidos totais, fósforo, nitrogênio total, Demanda bioquímica de Oxigênio – DBO, coliformes termotolerantes) e realizou-se a quantificação de cianobactérias de acordo com a Norma Técnica Cetesb L5.303/2005. Amostras de água foram coletadas em quatro pontos: montante do município de Luzerna, no município de Joaçaba, a jusante dos municípios de Joaçaba e Herval D’Oeste e a jusante do município de Ouro e Capinzal. De forma geral, nos quatro pontos amostrados a qualidade foi ótima (80 ≤ IQA ≤ 100) ou boa (52 ≤ IQA < 80), de acordo com a classificação do IQA-CETESB. Os menores índices de qualidade foram observados na coleta realizada em fevereiro, 48h após a ocorrência de 13 mm de chuva, quando ocorreu expressivo aumento da turbidez e concentração de fósforo. A ocorrência de cianobactérias só foi observada na coleta realizada em dezembro, a jusante dos municípios de Ouro e Capinzal, ocasião na qual a temperatura do ar atingiu 30 oC e local no qual a água encontrava-se com menor movimentação.

Biografia do Autor

Eduarda Magalhães Dias Frinhani, UNOESC
Bacharel em Química, Mestre em Agroquimica e Doutora em Ciência Florestal pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Professora da Área de Ciências Exatas e da Terra da UNOESC Joaçaba.
Elizabeth dos Santos, Unoesc
Acadêmica do curso de Ciências Biológicas Unoesc Joaçaba.
José Carlos Azzolini, Unoesc
Graduação em Química pela Universidade Federal de Santa Maria (1987) e mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002). Professor titular da Universidade do Oeste de Santa Catarina. 
Publicado
24-08-2016
Como Citar
Frinhani, E. M. D., dos Santos, E., & Azzolini, J. C. (2016). QUALIDADE DA ÁGUA NO MÉDIO RIO DO PEIXE - REGIÃO MEIO OSTES DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/10763
Edição
Seção
Joaçaba - Pesquisa