INTERFERÊNCIA DA TEMPERATURA DA ÁGUA E DA CURA NA RESISTÊNCIA FINAL DO CONCRETO

Autores

  • Erli Raquel Zortea Andretta Universidade do Oeste de Santa Catarina, Unoesc
  • Mariana Ostetto Engenheira Civil

Palavras-chave:

Concreto, Temperatura., Resistência

Resumo

O trabalho discorre sobre os efeitos da alteração da temperatura da água de amassamento e da cura na resistência final do concreto. O objetivo da pesquisa é verificar se o concreto sofre mudanças na resistência quando submetido a temperaturas mais altas ou baixas que a considerada temperatura ambiente. Para isso, a abordagem se dá para o ensaio de compressão, o qual apresentará a resistência do concreto. Os resultados de resistência final do concreto podem apresentar alterações em virtude de diversos fatores. O calor de hidratação do cimento, também é um tópico de grande influência com relação às patologias do concreto. Foi apresentado embasamento teórico com autores que já realizaram estudos sobre o assunto, para que seja possível realizar a comparação com os resultados obtidos ao final dos ensaios. O estudo foi realizado na cidade de Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, região Sul do Brasil, onde as temperaturas de inverno e verão são extremas e que também ocorrem muitas variações durante o mesmo dia. Após verificação dos resultados dos ensaios de compressão, é possível dizer que uma temperatura ambiente ideal para realização de concretagem está na casa dos 21ºC.

Downloads

Publicado

19-07-2021

Edição

Seção

Eixo Temático 2: Arquitetura inteligente e sustentável