CARTA BRASILEIRA PARA CIDADES INTELIGENTES: CONTEXTO E CONEXÕES COM A LITERATURA

Autores

  • Aline de Fátima Lapchensk Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR
  • Anderson Saccol Ferreira Universidade do Oeste de Santa Catarina, Unoesc
  • Annemarlen Gehrke Castagna Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR

Palavras-chave:

Cidades inteligentes, Carta Brasileira para Cidades Inteligentes, Desenvolvimento urbano, TICs

Resumo

O estudo faz uma abordagem empírica relacionada a similaridades entre a literatura e a Carta Brasileira para Cidades Inteligentes a fim de identificar seus aspectos positivos e negativos e de compreender o seu conceito de “cidade inteligente” em diferentes contextos e conexões. Analisando-se o conteúdo do documento encontrou-se diversos pontos frágeis, como a utilização de termos semelhantes para os mesmos fins, assim como para finalidades absolutamente distintas, o que pode ocasionar confusões e aplicações incorretas. A pesquisa demonstrou ainda que não há um consenso e uma definição “correta” para as cidades inteligentes. Como recomendações sugere-se usar a carta como instrumento base para elaboração de objetivos e políticas públicas aplicadas ao escopo e adequados às necessidades de determinada comunidade.

Biografia do Autor

Aline de Fátima Lapchensk, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR

Arquiteta e Urbanista, Mestre em Gestão Urbana, Doutoranda em Sustentabilidade Ambiental Urbana pela UTFPR.

Anderson Saccol Ferreira, Universidade do Oeste de Santa Catarina, Unoesc

Mestre em Administração, Arquiteto e Urbanista, professor e pesquisador Unoesc

Annemarlen Gehrke Castagna, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR

Engenheira Eletricista, Mestre em Engenharia, Doutoranda em Sustentabilidade Ambiental Urbana pela UTFPR

Downloads

Publicado

19-07-2021

Edição

Seção

Eixo Temático 1: Cidades inteligentes e sustentáveis