[1]
R. Strieder e A. L. Tedesco, “Educação bioética: no processo do conhecer o conhecimento proibido”, Rot., vol. 37, nº 1, p. 89-110, jun. 2012.