PIPOCAS PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: AS CONVERSAS ENTRE AS CRIANÇAS DIZEM MUITO AOS EDUCADORES

  • Juliana Terra Universidade Estadual de Campinas
  • Guilherme do Val Toledo Prado Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Resumo

Diálogos entre crianças na Educação Infantil associados às brincadeiras de faz de conta ou jogos têm sido explorados em estudos psicológicos, pedagógicos e antropológicos. A hipótese norteadora da reflexão é a de que não apenas estas relações dialógicas podem ser ricas para o educador (re)conhecer os sujeitos em sua turma; mas também aquelas espontâneas, além das brincadeiras. As narrativas chamadas “pipocas pedagógicas”, capturadas dos diálogos entre as crianças, podem ser um instrumento para registro dos educadores, pois permitem identificar ações que favoreçam os processos de desenvolvimento das crianças. Neste contexto, são apresentadas algumas dessas narrativas a partir das quais algumas reflexões foram elaboradas envolvendo temáticas complexas, como relações de gênero, drogas e religiosidade.

Palavras-chave: Pipocas pedagógicas. Diálogos criança-criança. Educação Infantil. Educador reflexivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Terra, Universidade Estadual de Campinas
Estudante de Pedagogia da UNICAMP, Doutora em Ciências, Mestre em Química, professora de Química da Rede Estadual de São Paulo 
Guilherme do Val Toledo Prado, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Pedadogo, Mestre em Educação, Doutor em Linguística Aplicada. Livre-docente em Educação Escolar, Professor do Departamento de Ensino e Práticas Culturais da Faculdade de Educação, coordenador institucional do Pibid-Unicamp e coordenador do GEPEC- Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada. Integrante da Rede de Formação Docente: Narrativas e Experiências (Rede Formad).
Publicado
23-03-2016
Como Citar
TERRA, J.; DO VAL TOLEDO PRADO, G. PIPOCAS PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: AS CONVERSAS ENTRE AS CRIANÇAS DIZEM MUITO AOS EDUCADORES. Roteiro, v. 41, n. 1, p. 241-258, 23 mar. 2016.
Seção
Dossiê A narrativa na pesquisa e na formação docente