NARRATIVAS COMO TRAVESSIAS CURRICULARES: SOBRE ALGUNS USOS DA PESQUISA NA1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES

  • Maria Luiza Süssekind Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Associação Brasileira de Currículo
  • Viviane Lontra Professora de Educação Básica do Setor Multidisciplinar do Colégio de Aplicação/UFRJ Rio de Janeiro/RJ. Mestranda PPGEdu/Unirio

Resumo

Apostando em inventar no trabalho de campo para dar conta das pesquisas multilocalizadas na formação de professores em que habitamos diversos espaçostempos  por meio de nossas redes de conhecimentos e subjetividades trabalhamos com metodologias inventadas a partir do fazer com e criadas nos contextos das pesquisas nosdoscom os cotidianos, como os muitos usos das narrativas e conversas. Tomamos os currículos como conversas complicadas que se desdobram em uma profusão de narrativas, aqui interpretadas sob a ideia de travessias curriculares, políticas, epistemológicas e metodológicas de formação e autoformação de professores.

Palavras-chave: Pesquisas multilocalizadas. Formação de professores. Narrativas. Estudos do cotidiano. Currículos como conversas complicadas.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luiza Süssekind, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Associação Brasileira de Currículo
Professora da Escola de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da UNIRIO. Pós-doutora pela University of British Columbia (Canadá). Integrante da Associação Brasileira de Currículo. Coordenadora do GT Currículo/ANPED.
Viviane Lontra, Professora de Educação Básica do Setor Multidisciplinar do Colégio de Aplicação/UFRJ Rio de Janeiro/RJ. Mestranda PPGEdu/Unirio
Mestrand
Publicado
23-03-2016
Como Citar
SÜSSEKIND, M. L.; LONTRA, V. NARRATIVAS COMO TRAVESSIAS CURRICULARES: SOBRE ALGUNS USOS DA PESQUISA NA1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Roteiro, v. 41, n. 1, p. 87-108, 23 mar. 2016.
Seção
Dossiê A narrativa na pesquisa e na formação docente