COMO OS ALUNOS DA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL RESOLVEM PROBLEMAS DE ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO?

  • Cirlei de Sena Corrêa
  • Adeneri Nogueira Borba

Resumo

Pressupondo que aprender Matemática para a criança traduz-se no domínio de algoritmos das operações aritméticas, muitas vezes os professores exigem que a criança execute uma série de exercícios padronizados sob o comando: arme e efetue. Tal procedimento pode relegar para segundo plano alguns aspectos cognitivos que acontecem na resolução de problemas aritméticos. Com o objetivo de investigar como os alunos da primeira série do ensino fundamental resolvem problemas de adição e subtração, analisou-se resoluções de doze alunos, no segundo semestre de 2005 (turma 1) e de nove alunos em fase de alfabetização, no primeiro semestre de 2006 (turma 2). A amostra selecionada pertence a Escola Querubins do tempo, unidade de ensino da rede particular, localizada no município de Barra Velha, local de atuação profissional da pesquisadora bolsista. A teoria dos Campos Conceituais de Gerard Vegnaud, especificamente os teoremas em ação, desencadeados nos problemas sobre estruturas aditivas, constituem o referencial teórico para análise das resoluções. As investigações mostram que muitos dos esquemas utilizados pelos alunos para resolução de problemas são feitos por meio de registros em forma de desenhos, fato este que permite utilizar autores que considerem os recursos pictóricos na comunicação e na expressão de sentimentos, bem como nas injunções da linguagem escrita, articulada a dimensão lógico-matemática da inteligência.
Palavras-chave: Resolução de problemas. Campos Conceituais. Competência Pictórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-09-2015
Como Citar
DE SENA CORRÊA, C.; NOGUEIRA BORBA, A. COMO OS ALUNOS DA 1ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL RESOLVEM PROBLEMAS DE ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO?. Roteiro, v. 31, n. 1-2, p. 159-180, 10 set. 2015.
Seção
Artigos