PARA UMA GENEALOGIA DA ESCOLA PRIMÁRIA RURAL: ENTRE O ESPAÇO E A CONFIGURAÇÃO PEDAGÓGICA (SÃO PAULO, 1889-1947)1

  • Virgínia Pereira da Silva de Ávila Universidade de Pernambuco, campus Petrolina.
  • Rosa Fátima de Souza Universidade Estadual Paulista (UNESP) Programa de Pós-Graduação em Educação, Marília, São Paulo, Brasil.

Resumo

 

 

 

Resumo: Neste artigo problematiza-se a configuração da escola primária rural no Estado de São Paulo, no período de 1889 a 1947. Partindo do exame dos princípios de classificação adotados pelos órgãos da administração do ensino – nível de formação de professores, duração do curso primário, abrangência dos programas de ensino, localização das escolas e propostas pedagógicas –, discute-se no estudo sobre a produção da diferença entre a escola primária urbana e rural e a definição de propostas pedagógicas específicas que consolidaram uma identidade para as escolas rurais, muito além da localização espacial.
Palavras-chave: História da educação. Educação rural. História da educação rural. Escola primária rural. Ensino típico rural.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virgínia Pereira da Silva de Ávila, Universidade de Pernambuco, campus Petrolina.

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras (FAPA, 1997), mestrado em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, 2008) e doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, 2013). Docente e pesquisadora da Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina, atuando no Colegiado de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI), do qual é coordenadora. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação e Políticas Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: (história do ensino primário rural e urbano, instituições educativas, arquivos escolares, cultura escolar, formação e profissionalização docente); (atenção integral à criança e ao adolescente, políticas para a juventude, protagonismo juvenil). É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Escolar e Não Escolar no Sertão Pernambucano (GEPESPE) e Coordenadora do Núcleo de Extensão e Pesquisa sobre História da Educação, Linguística e Literatura (NEPHEL).

Rosa Fátima de Souza, Universidade Estadual Paulista (UNESP) Programa de Pós-Graduação em Educação, Marília, São Paulo, Brasil.
Rosa Fátima de Souza-Chaloba possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlândia (1985), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1991), Estágio no Exterior na Universitat Autonoma de Barcelona (1994/1995), doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1997), Pós-Doutorado na School of Education, University of Wisconsin - Madison/EUA (2001), Livre-Docência pela Universidade Estadual Paulista (2006) e estágio no exterior na Universidade de Santiago de Compostela (2009) e na Universidade de Lisboa (2012). Atualmente é professora adjunta da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, no Departamento de Ciências da Educação e Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências /UNESP/Campus de Marília. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura escolar, historia da educação (história do ensino primário e secundário e história do currículo), cultura material escolar, centros de documentação e patrimônio histórico escolar. Assina artigos e comunicações com o nome de Rosa Fátima de Souza.
Publicado
26-10-2015
Como Citar
PEREIRA DA SILVA DE ÁVILA, V.; DE SOUZA, R. F. PARA UMA GENEALOGIA DA ESCOLA PRIMÁRIA RURAL: ENTRE O ESPAÇO E A CONFIGURAÇÃO PEDAGÓGICA (SÃO PAULO, 1889-1947)1. Roteiro, v. 40, n. 2, p. 293-310, 26 out. 2015.
Seção
Artigos