A educação escolar de Santa Catarina no período do ciclo da erva-mate

  • Antônio Dias Mafra
  • Maria Angélica Cardoso
  • Sandino Hoff

Resumo

Neste artigo, investiga-se a história da produção escolar que se realizou na região da coleta e da industrialização da erva-mate, no estado de Santa Catarina, entre os anos de 1880 e 1920. O estudo tem por lócus o litoral norte e o planalto norte e do estado, onde se situavam a coleta e o beneficiamento da erva-mate. A força não-material da educação escolar utilizou referências e experiências da produção material e se apropriou de métodos e instrumentos adequados ao trabalho de ensino. O objeto de estudo é a investigação das políticas públicas catarinenses e da organização do trabalho didático da instrução primária que seguiu a modernização da instrução pública de São Paulo com a instalação de grupos escolares. Os dados foram levantados na Coleção de Leis do governo catarinense, nas correspondências dos presidentes e dos diretores gerais da instrução pública, nos relatórios governamentais e nos documentos das indústrias ervateiras. Concluiu-se, pela análise da modernização educacional, mediante os grupos escolares, e pelas lutas para superar as contradições, que se travaram na sociedade civil e no estado. 

Palavras-chave: História da educação catarinense. Políticas públicas catarinenses. Produção material e produção não-material. Organização do trabalho didático.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
MAFRA, A. D.; CARDOSO, M. A.; HOFF, S. A educação escolar de Santa Catarina no período do ciclo da erva-mate. Roteiro, v. 32, n. 1, p. 95-122, 11.
Seção
Artigos