Estrutura fundiária brasileira: o trabalho de campo como alternativa pedagógica do ensino

  • Neli Angélica Frozza Ariotti

Resumo

No presente artigo procura-se compreender a organização da estrutura fundiária brasileira e verificar como esta tem sido abordada no ensino de Geografia. Para essa compreensão, realizou-se com os alunos da 2ª série do ensino médio, do Colégio Lassale, visitas in loco em pequenas e médias propriedades, onde foram verificadas as realidades vividas pelas pessoas que habitam esses locais, bem como a realização de entrevistas para maior conhecimento do trabalho e da utilização da terra por essas pessoas. De volta à sala de aula, os alunos puderam ler e analisar as respostas obtidas das entrevistas e confrontá-las com textos de três livros didáticos selecionados, que são cotidianamente utilizados pelos professores na disciplina de Geografia, abordando conteúdos sobre a estrutura fundiária brasileira. Os alunos perceberam que os textos trazidos pelos livros não retratam claramente a realidade encontrada, principalmente, sobre a pequena propriedade. Os textos enfatizam a importância dos latifúndios, sua produção e destino dos produtos colhidos, mencionando, superficialmente, a existência das pequenas propriedades, do trabalho desenvolvido pela família e sua importância na produção de alimentos interna ao país e para a condição social desses grupos.

Palavras-chave: Estrutura fundiária. Aula de campo. Livro didático.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
ARIOTTI, N. A. F. Estrutura fundiária brasileira: o trabalho de campo como alternativa pedagógica do ensino. Roteiro, v. 34, n. 2, p. 145-170, 11.
Seção
Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##