No quintal do PIBID, os achadouros docentes: casos de ensino, narrativas formativas e desenvolvimento profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46.27230

Palavras-chave:

Pibid, casos de ensino, narrativas formativas, Pibid. Casos de ensino. Narrativas formativas. Pesquisa narrativa

Resumo

O artigo objetiva trazer ao debate as interfaces entre os casos de ensino e as narrativas formativas, tomando como objeto de análise as ações desenvolvidas em um subprojeto do Programa de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), no âmbito do curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Como procedimentos metodológicos, tendo como referencial teórico o método biográfico, foi realizado um levantamento bibliográfico da produção sobre o Pibid, a pesquisa narrativa e os casos de ensino, além da análise de relatórios produzidos por participantes do subprojeto no período de 2011 a 2017 e a produção de um caso de ensino a partir de observações das aulas de uma professora iniciante egressa do Pibid e entrevistas à professora e à gestora da escola em que atuava. Os resultados apontaram que os casos de ensino se situam, metodologicamente, no campo das narrativas formativas, histórias de vida, memoriais, narrativas autobiográficas e outros dispositivos ligados à pesquisa narrativa e ao método biográfico. Concluímos que a utilização de casos de ensino no referido subprojeto propiciou aos participantes do Pibid a reflexão sobre as práticas docentes, o espaço escolar e as concepções sobre ensino, aprendizagem e profissão docente, qualificando a formação inicial e potencializando a instituição de práticas alfabetizadoras pautadas no uso social da leitura e da escrita e na ludicidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Novais Sousa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Narrativas Formativas (Gepenaf).

Eliane Greice Davanço Nogueira, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Doutora em Educação, professora aposentada da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Narrativas Formativas (Gepenaf).

Cristiane Ribeiro Cabral Rocha, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Mestre em Educação, doutoranda em Educação, professora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande, MS, membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Narrativas Formativas (Gepenaf).

Referências

ALBUQUERQUE, M. P.; FRISON, L. M. B.; PORTO, G. C. Memorial de formação escrito no decorrer da prática docente: aprendizagens sobre alfabetização e letramento. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, DF, v. 95, n. 239, p. 73-86, 2014.

ANDRÉ, M. E. D. A. Professores iniciantes: egressos de programas de iniciação à docência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 23, e230095, p. 1-20, dez. 2018.

BERGAMASCHI, M. A.; ALMEIDA, D. B. Memoriais escolares e processos de iniciação à docência. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 29, n. 2, p. 15-41, 2013.

BERTAUX, D. Histoires de viés: méthodologie de l'approche biographique en sociologie. Paris: Raport au Cordes, 1976.

CATANI, D.; BUENO, B. O.; SOUSA, C. P. (org.). Docência, memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras, 1997.

COCHRAN-SMITH, M. Learning and unlearning: the education of teacher educators. Teaching and Teacher Education, v. 19, n. 1, p. 5-28, 2003.

CONTRERAS, J. Autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

CUNHA, M. A. O bom professor e sua prática. 2. ed. São Paulo: Papirus, 1992.

DELORY-MOMBERGER, C. Formação e socialização: os ateliês biográficos de projeto. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 2, p. 359-371, ago. 2006.

DEMARTINI, Z. B. Velhos mestres das novas escolas: um estudo das memórias de professores da 1ª República em São Paulo. São Paulo: Centro de Estudos Rurais e Urbanos, 1984.

DOMINGUES, I. M. C. S.; SARMENTO, T.; MIZUKAMI, M. G. N. Os casos de ensino na formação-investigação de professores dos anos iniciais. In: DORNELLES, L. N.; FERNANDES, N. (org.). Perspectivas sociológicas e educacionais em estudos da criança: as marcas das dialogicidades luso-brasileiras. Braga, Portugal: Editora da Universidade do Minho, 2012. p. 403-414.

FARIAS, I. M. S.; JARDILINO, J. R. L.; SILVESTRE, M. A. Aprender a ser professor: aportes de pesquisa. Jundiaí: Paco editorial, 2015.

FARIAS, I. M. S.; ROCHA, C. C. T. PIBID: uma política de formação Docente inovadora? Revista Cocar, Belém, v. 6, n. 11, p. 41-49, jan./jul. 2012.

FERRAROTTI, F. História e histórias de vida: o método biográfico nas Ciências Sociais. Tradução: Carlos Eduardo Galvão e Maria da Conceição Passeggi. Natal: EDUFRN, 2014.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

FETZNER, A. R.; SOUZA, M. E. V. Concepções de conhecimento escolar: potencialidades do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 3, p. 683-694, jul. 2012.

FIORENTINI, D.; CRECCI, V. Desenvolvimento Profissional Docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação? Formação Docente, Belo Horizonte, v. 5, n. 8, p. 11-23, jan./jun. 2013.

FRAZÃO, D. Florestan Fernandes. Ebiografia, 16 ago. 2019. Disponível em: https://www.ebiografia.com/florestan_fernandes/. Acesso em: 23 mar. 2017.

FREITAS, M. F. Q. A pesquisa participante e a intervenção comunitária no cotidiano do Pibid/CAPES. Educação em Revista, Curitiba, n. 53, p. 149-167, 2014.

GATTI, A. B. et al. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). São Paulo: FCC/SEP, 2014.

GONZATTI, S. E. M. Contribuições do Pibid para a formação inicial de professores: a terceira margem do rio. 2015. 178 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

HAAG, C. As artes de Roger Bastide. Pesquisa Fapesc, ed. 184, jun. 2011. Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br/2011/06/23/as-artes-de-roger-bastide/. Acesso em: 23 mar. 2017.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. São Paulo: Artmed, 2010.

LARROSA, J. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascarados. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

MARCELO GARCIA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto, Portugal: Porto Editora, 1999. Coleção Ciências da Educação.

MIZUKAMI, M. G. L. Aprendizagem da docência: professores formadores. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-17, 2006.

NOBLIT, G. Poder e desvelo na sala de aula. Tradução e apresentação: Belmira Oliveira Bueno. R. Fac. Educ., São Paulo, v. 21, n. 2, p. 119-137, jul./dez. 1995.

NONO, M. A. Caso de ensino na formação do pedagogo. In: CONGRESSO INTERNACIONAL – PBL2010, 2010, São Paulo. Anais [...] São Paulo: USP; Rede Pan-Americana de Aprendizagem baseada em Problemas, 8-12 fev. 2010. p. 1-13.

NONO, M. A. Casos de ensino e professores iniciantes. 2005. 238 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.

NÓVOA, A. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In: NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009. p. 25-46.

NUNES, C. A reconstrução da memória: um ensaio sobre as condições sociais da produção do educador. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, p. 72-80, 1987.

OLIVEIRA, V. F. Narrativas autobiográficas docentes: o cinema como dispositivo de experiência formadora e “cuidado de si”. In: BRAGANÇA, I. F. S.; ABRAHÃO, M. H. M. B.; FERREIRA, M. S. (org.). Perspectivas epistêmico-metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Curitiba: CRV, 2016. p. 145-157.

PINEAU, G.; MARIE-MICHÉLE. Produire sa vie: autobiographi et autoformation. Paris: Tèraèdre, 1983.

RIBEIRO, L. T. F. Ensino de história e geografia. Fortaleza: Brasil Tropical, 2001.

SANTOS, H.; OLIVEIRA, P.; SUSIN, P. Narrativas e pesquisa biográfica na sociologia brasileira Revisão e perspectivas. Civitas, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p. 359-382, maio/ago. 2014.

SHULMAN, L. Toward a pedagogy of cases. In: SHULMAN, J. (org.). Case methods in teacher education. New York: Teacher’s College Press, 1992. p. 1-30.

SILVA, F. O.; RIOS, J. A. V. P. Narrativas de si na iniciação à docência: o PIBID como espaço e tempo formativos. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 8, p. 57-74, maio/ago. 2018.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL. Relatórios com narrativas de formação - 2012 a 2017. Acervo pessoal. Campo Grande: Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, 2017.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL. Ateliês Formativos de Professores Alfabetizadores: construindo práticas eficazes (Subprojeto do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência: subárea: alfabetização). Campo Grande: UEMS, 2011.

WEIZ, T. Ideias, concepções e teorias que sustentam a prática de qualquer professor, mesmo quando ele não tem consciência delas. In: ABREU, A. R. et al. Alfabetização: livro do professor. Brasília, DF: FUNDESCOLA/SEF-MEC, 1999.

ZIBETTI, M. L. T.; SOUZA, M. P. R. A dimensão criadora no trabalho docente: subsídios para a formação de professores alfabetizadores. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 2, p. 459-474, 2011.

ZORDAN, P. Movimentos e matérias da iniciação à docência. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 2, p. 525-547, jun. 2015.

Downloads

Publicado

11-06-2021

Como Citar

SOUSA, S. N.; NOGUEIRA, E. G. D.; ROCHA, C. R. C. No quintal do PIBID, os achadouros docentes: casos de ensino, narrativas formativas e desenvolvimento profissional . Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e27230, 2021. DOI: 10.18593/r.v46.27230. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/27230. Acesso em: 22 set. 2021.

Edição

Seção

Seção temática: Casos de Ensino na pesquisa e na formação de professores