Casos de Ensino e o desenvolvimento profissional docente na área da Saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46.27197

Palavras-chave:

Aprendizagem da docência, Casos de Ensino, Ensino na Saúde

Resumo

A formação docente é objeto de interesse das políticas educacionais e da gestão da educação em todos os níveis. Este estudo objetiva refletir sobre a formação de professores a partir do uso de casos de ensino. Reporta-se a experiência de construção e uso de casos de ensino como instrumento didático para o diálogo e a reflexão sobre a prática docente em cursos da área da saúde, em um Programa Institucional de Formação Docente de uma universidade pública do sul do Brasil. A experiência tem mais de uma década e contempla a discussão de temáticas como o planejamento do ensino a nível micro (o uso de estratégias de ensino, a avaliação; o uso das tecnologias) e a nível macro (as políticas educacionais, as diretrizes curriculares), assim como a integração ensino-serviços de saúde; as práticas de extensão e o binômio ensino-pesquisa, o preparo/formação para a docência, dentre outros temas. Na experiência são utilizados casos de ensino prontos (baseados em histórias reais ou fictícias) e também a construção de narrativas baseadas nas experiências de ensino mais marcantes (positivas ou negativas) vividas pelos participantes enquanto alunos e/ou professores. Os resultados demonstram a importância do uso das narrativas durante o processo formativo para a construção de sentidos sobre a prática docente, podendo ser potente recurso para a formação em serviço, de docentes iniciantes e experientes e fonte de discussão sobre os processos de aprendizagens do ensinar e aprender em saúde, sobre a aprendizagem da docência como processo e no contexto de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleidilene Ramos Magalhães, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Realizou Pós-Doutorado em Psicologia pela Universidade do Minho (2010). Possui Doutorado e Mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (2004) e Doutorado Sanduíche pela Universidade do Porto (2003), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1999) e graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Viçosa (1995). Atualmente é Professora Associada do Departamento de Educação e Humanidades da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. É líder do Grupo de Pesquisa do CNPq - Estudos em Educação e Saúde. Docente e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde (Mestrado) e Ciências da Saúde (Mestrado e Doutorado) da UFCSPA. É Consultora da CAPES na Área de Ensino, com participação na Avaliação Quadrienal 2013-2016 e na avaliação/acompanhamento in loco de Curso de Pós-Graduação. Tem experiência na área de Educação e Ensino em Saúde com ênfase nas temáticas didática, metodologia de ensino e avaliação; docência e prática pedagógica no ensino superior; formação pedagógica de professores e profissionais da saúde; educação permanente em saúde; concepções e práticas da preceptoria; apoio psicopedagógico ao estudante universitário; autorregulação da aprendizagem da Educação Básica ao Ensino Superior; autorregulação e saúde; formação continuada de professores da Educação Básica; processos de ensino aprendizagem; relações escola/famílias/comunidades.

Fúlvia da Silva Spohr, Departamento de Educação e Humanidades da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre-RS (UFCSPA)

Pedagoga, atua como docente na graduação e pós-graduação no ensino em ciências da saúde. É pesquisadora membro dos Grupos de Pesquisa do CNPq - Estudos em Educação e Saúde e LABAN - Laboratório de Análises Narrativas. É Educadora Popular pela Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz) e Especialista em Educação em Saúde Mental Coletiva pelo Núcleo de Educação, Avaliação e Produção Pedagógica em Saúde (EDUCASAÚDE) da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FACED/UFRGS). Mestre em Psicologia Social e Institucional (PPGPSI/UFRGS), Doutora em Informática na Educação (PPGIE/UFRGS) e Pós-doutora pelo Programa de Pós-graduação em Ensino na Saúde (PPGENSAU) da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Investiga o efeito da modulação das tecnologias da informação e comunicação para a cognição em diferentes instituições na interface educação e saúde, abordando temas que envolvem a narrativa, a produção de subjetividade, saúde, ética, estética e política. Atua como docente e orientadora no Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde (Mestrado Profissional) na UFCSPA. Tem experiência na orientação e a supervisão pedagógica no ensino básico e no ensino superior e na formação de professores, tutores e preceptores para o ensino na saúde e o ensino em serviço. Atua na orientação e supervisão pedagógica, no planejamento didático, avaliação e homologação de materiais educacionais nas modalidades presencial e EaD. Temas de Interesse: Aprendizagem Autorregulada, Biologia da Cognição, Didática do Ensino Superior, Ensino na Saúde, Educação Popular, Epistemologia, Filosofia da Ciência, Formação de Professores, Pedagogia Crítica e Psicologia da Educação.

Referências

AFONSO, M. da R.; STOBÄUS, C. D. Reflexões sobre a Educação Médica. In: FRANCO, M. E. D. P.; KRAHE, E. D. (org.). Pedagogia universitária e áreas de conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007. p. 175-188.

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003.

ALARCÃO, I.; ROLDÃO, M. Um passo importante no desenvolvimento profissional dos professores: o ano de indução. Formação Docente, v. 6, n. 11, p. 109-126, ago./dez. 2014.

ALBERTON, A.; SILVA, A. B. Como escrever um bom caso para ensino? Reflexões sobre o método. Revista de Administração Contemporânea, v. 22, n. 5, p. 745-761, 2018.

ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L, P. (org.). Processos de ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 10. ed. Joinville: Editora Univille, 2015.

BANDURA, A. Social foundations of thought and action: a social cognitive theory. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1986.

BATISTA, N. A.; BATISTA, S. H. A docência em saúde: desafios e perspectivas. In: BATISTA, N. A.; BATISTA, S. H. (org.). Docência em saúde: temas e experiências. São Paulo: Editora Senac, 2004. p. 17-31.

BECKER, F. Entrevista: escola e epistemologia do professor. Revista Profissão Docente, v. 3, n. 9, p. 40-46, 2003.

BECKER, F. Epistemologia do professor. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

BEHRENS, M. Docência universitária: formação ou improvisação? Educação, v. 36, n. 3, p. 441-454, set./dez. 2011.

BESSUTI, J.; REDANTE, R. C.; FÁVERO, A. A. Formação e construção da identidade docente a partir da narrativa de histórias de vida. Educação por Escrito, v. 8, n. 2, p. 260-277, jul./dez. 2017.

BONDIÁ, J. L. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, jan./abr. 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Superior. Resolução nº 6, de 19 de outubro de 2017. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=74371-rces006-17-pdf&category_slug=outubro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 5 maio 2021.

CARDOSO, J. B. Formação de professores: transformação e reprodução. Poíesis Pedagógica, v. 2, n. 2, p. 73-91, 2010.

CAMPOS, V. T. B.; GASPAR, M. L. R.; MORAIS, S. J. O. Imagens e Identidades da Docência: ser, tornar-se e fazer-se professor, professora. Ensino em Re-Vista, v. 27, n. 1, p. 93-117, 2020.

CORTELA, B. S. C. Práticas inovadoras no ensino de graduação na perspectiva de professores universitários. Rev. Docência Ens. Sup., v. 6, n. 2, p. 9-34, out. 2016.

COSTA D. A. S. et al. National curriculum guidelines for health professions 2001-2004: an analysis according to curriculum development theories. Interface, v. 22, n. 67, p. 1183-95, 2018.

COSTA, N. M. S.C. Docência no Ensino Médico: por que é tão difícil mudar? Revista Brasileira de Educação Médica, v. 31, n. 1, p. 21-30, 2007.

CUNHA, M. I. Narrativas e formação de professores: uma abordagem emancipatória. In: SOUZA, E. C.; GALLEGO, R. C. (org.). Espaços, tempos e gerações: perspectivas (auto) biográficas. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010b. p. 199-214.

CUNHA, M. I. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Rev. Diálogo Educ., v. 9, n. 26, p. 81-90, jan./abr. 2009.

CUNHA, M. I. (org.). Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2010a.

CUNHA, M. I. Os conceitos de espaço, lugar e território nos processos analíticos da formação dos docentes universitários. Revista Educação Unisinos, v. 12, n. 3, p. 174-181, set./dez. 2008.

DUEK, V. P. Casos de ensino na formação professores: contribuições para a reflexão sobre a prática docente. Itinerarius Reflectionis, v. 16, n. 2, p. 1-20, 2020.

FEAGIN, J.; ORUM, A.; SJOBERG, G. A case for the case study. Chapel Hill: The University of North Carolina Press, 1991.

FRANCO, M. A. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FORESTI, M. C. P. P.; PEREIRA, M. L. T. A formação pedagógica construída na área da saúde: excertos de uma prática interdisciplinar na Pós-Graduação. In: MASETTO, T. M. (org.). Docência na universidade. 9. ed. Campinas: Papirus, 2008. p. 69-76.

GARCIA, C. M.; RUIZ, C. M.; MORENO, M. S. El conocimiento de casos en el discurso de los profesores principiantes. [S. l.: s. n.], 1995. Disponível em: http://prometeo.us.es/idea/mie/pub/marcelo. Acesso em: 9 nov. 2020.

GRAHAM, A. Como escrever e usar estudos de caso para ensino e aprendizagem no setor público. Brasília, DF: ENAP, 2010.

GRASEL, C. E.; REZER, R. Formação para a docência na Educação Superior no campo da saúde: horizontes de pesquisa. Formação Docente, v. 11, n. 20, p. 145-162, jan./abr. 2019.

HOLLIDAY, O. J. Para sistematizar experiências. Resende. 2. ed. rev. Tradução: Maria Viviana Resende. Brasília, DF: MMA, 2006. Série Monitoramento e Avaliação.

ISAIA, S. M. de A. Aprendizagem docente com articuladora da formação e do desenvolvimento profissional dos professores da Educação Superior. In: ENGERS, M. E. A.; MOROSINI, M. C. (org.). Pedagogia universitária e aprendizagem. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007. p. 153-165.

ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN, R. P. de V. Trajetórias da docência: articulando estudos sobre os processos formativos e a aprendizagem de ser professor. In: ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN, R. P. de V. (org.). Pedagogia universitária e desenvolvimento profissional docente. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 121-143.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

MAGALHÃES, C. R.; ZANETI, I. C. B. B.; COSTA, M. R. Desenvolvimento Docente e Estratégias de Incremento ao Uso de Metodologias Ativas no Ensino em Saúde: Experiência, Conquistas e Desafios. Revista Espaço para a Saúde, v. 15, Supl. 1, p. 82-91, jun. 2014.

MARCELO, C. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. Sísifo, Revista das Ciências da Educação, n. 8, p. 7-22, jan./abr. 2009.

MELLO, E. M. B.; FREITAS, D. P. S. Possibilidades formativas para os docentes universitários: compromisso institucional. Educar em Revista, v. 34, n. 67, p. 249-263, jan./fev. 2018.

MELO, G. F.; CAMPOS, V. T. B. Pedagogia universitária: por uma política de desenvolvimento docente. Cader. Pesquisa, v. 49, n. 173, p. 44-63, jul./set. 2019.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

MIZUKAMI, M. G. N. Aprendizagem da docência: professores formadores. Revista e-curriculum, v. 1, n. 1, dez. 2005. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum. Acesso em: 5 out. 2020.

MIZUKAMI, M. G. N. Casos de ensino e aprendizagem da docência. In: BRAMOWISZ, A.; MELLO, R. (org.). Educação: pesquisa e prática. Campinas: Papirus, 2000. p. 139-161.

MIZUKAMI, M. G. N. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EdUFSCar, 2002.

MIZUKAMI, M. G. N. Roteiro de atividade: “construa um caso de ensino”. Disciplina: Formação de professores. São Carlos: UFSCar, 1998. Mimeografado.

MORAES, E. M.; DINIZ-PEREIRA, J. E. Formação docente e diversidade cultural: complexidade, polissemia e consciência política. Roteiro, p. 105-130, 2014. Edição Especial.

NONO, M. A. Caso de ensino e professores iniciantes. 2005. 238 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.

NONO, M. A.; MIZUKAMI, M. G. N. Casos de ensino e processos de aprendizagem profissional docente. R. bras. Est. pedag., v. 83, n. 203/204/205, p. 72-84, jan./dez. 2002a.

NONO, M. A.; MIZUKAMI, M. G. N. Possibilidades Formativas e Investigativas de Casos de Ensino. Olhar de professor, v. 5, n. 1, p. 115-132, 2002b.

NÓVOA, A.; FINGER, M. (org.). O Método (auto)biográfico e a Formação. Natal: EDUFRN, 2010.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: Identidade e saberes docentes. In: PIMENTA, S. G. (org.). Saberes Pedagógicos e atividades docentes. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

RAMOS, R. A. R. S. Necessidades formativas de professores do ensino superior, com vistas ao desenvolvimento profissional: o caso de uma universidade pública na Bahia. 2013. 201 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2013.

REIS, M. E. T.; AFFONSO, S. A. B. Os programas de formação continuada e sua relação com os saberes docentes. Revista de Educação do curso de pedagogia do campus avançado de jataí da universidade federal de Goiás, v. I, n. 3, jan./jul. 2007.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 79-92.

SCREMIN, G.; ISAIA, S. M. A. Pedagogias universitárias: as influências das diferentes áreas do conhecimento na atuação docente. Educ. Pesqui., v. 44, p. e177719, 2018.

SHULMAN, J. H. Happy accidents: cases as opportunities for teacher learning. In: ANNUAL MEETING OF THE AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, 2012, New Orleans, LA. Anais […] New Orleans, LA, 2002.

SORDI, M. R. L. Docência no ensino superior: interpelando os sentidos e desafios dos espaços institucionais de formação. Educar em Revista, v. 35, n. 75, p. 135-154, maio/jun. 2019.

TARDIF, M.; RAYMOND, D. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educ. Soc., v. 21, n. 73, p. 209-244, 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

TORRES, A. R.; ALMEIDA, M. I. Formação de professores e suas relações com a pedagogia para a educação superior. Formação Docente, v. 5, n. 9, p. 11-22, jul./dez. 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI: 2020-2029. Porto Alegre: UFCSPA, 2019. Disponível em: http://ufcspa.edu.br/index.php/pdi. Acesso em: 2 out. 2020.

VEIGA, I. P. A. Trajetória profissional de docentes universitários: um estudo no campo da saúde. In: ISAIA, S. M. A.; BOLZAN, R. P. V. (org.). Pedagogia universitária e desenvolvimento profissional docente. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 299-327.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

ZEICHNER, K. Novos caminhos para o practicum: uma perspectiva para os anos 90. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1992. p. 115-138.

XAVIER, A. R. C.; TOTI, M. C.; AZEVEDO, M. A. Institucionalização da formação docente: análise de um programa de desenvolvimento profissional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 98, n. 249, p. 332-346, maio/ago. 2017.

Downloads

Publicado

17-06-2021

Como Citar

MAGALHÃES, C. R. .; SPOHR, F. da S. Casos de Ensino e o desenvolvimento profissional docente na área da Saúde. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e27197, 2021. DOI: 10.18593/r.v46.27197. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/27197. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Seção temática: Casos de Ensino na pesquisa e na formação de professores