O uso de caso de ensino sobre estudante com deficiência na formação inicial de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46.27184

Palavras-chave:

casos de ensino, formação inicial de professor, estudante com deficiência

Resumo

O presente estudo objetivou analisar as contribuições do uso de casos de ensino no processo de formação inicial de professores de Matemática, Física e Química no que tange à preparação docente para o fazer pedagógico em contexto escolar com estudante com deficiência. Cabe destacar que o caso de ensino apresentado e analisado neste estudo foi estruturado e utilizado durante a fase de intervenção da pesquisa-ação que culminou em uma tese de doutorado. Na referida pesquisa, participaram do processo de formação/investigação 26 licenciandos em Matemática, Física e Química de duas instituições do Estado de Rondônia, e os dados foram produzidos/coletados por estudos em grupos e relatos escritos. Ficou evidente que os licenciandos, por intermédio do estudo do caso de ensino, tiveram a oportunidade de conhecer como tem acontecido o processo de inclusão/exclusão de alunos com deficiência nas salas de aula da educação básica, as demandas particulares dos estudantes cegos e surdos no processo ensino-aprendizagem e a responsabilidade do professor na promoção de uma educação de qualidade para todo e qualquer estudante. O estudo do caso de ensino também possibilitou e fez emergir muitas discussões, dúvidas, inquietações e reflexões sobre a complexidade da atuação docente na realidade das salas de aula do século XXI, tornando-se, assim, uma metodologia didática rica para a aprendizagem docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Rosa Uliana, Universidade Federal de Rondônia

 Doutora em Educação em Ciência e Matemática pela Rede Amazônica de Educação em Ciência e Matemática (REAMEC) - Polo Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela PUC-Minas e professora da Universidade Federal de Rondônia - Departamento de Matemática e Estatística. 

Gerson de Souza Mól, Universidade de Brasília

Doutor em Química pela Universidade de Brasília

Referências

BARDIN, L. Análise do Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Ministério da Educação. Mapa do analfabetismo no Brasil. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/6978610. Acesso em: 20 jun. 2020.

BRUNER, J. Atos de Significação. Tradução: Sandra Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002.

CAPELLINI, V. L. M. F.; MENDES, E. G. O ensino colaborativo favorecendo o desenvolvimento profissional para a inclusão escolar. Revista de Educação – Educere et Educare, v. 2, n. 4, p. 113-128, jul./dez. 2007.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Pesquisa Narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Tradução: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. Uberlândia: EDUFU, 2011.

DUEK, V. P. Educação Inclusiva e Formação Continuada: contribuições dos casos de ensino para o processo de aprendizagem e desenvolvimento profissional de professores. 2011.333p. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011. Disponível em: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/bitstream/1/10374/1/VivianePD_TESE.pdf. Acesso em: 12 nov. 2019.

ESTEVE, J. M. Mudanças sociais e Função Docente. In: NOVÓA, A. (org.). Profissão Professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1999. p. 93-124.

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: UNESCO, 2019.

IBGE. Censo Demográfico 2010: resultados gerais da amostra. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. Tradução: Sandra Trabucco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2009.

LAURENTI, R. B. Aprendizagem por meio da narrativa. São Paulo: Vetor, 2006.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química. 4. ed. Ijuí: Unijuí, 2013.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: o que é? Por quê? Como Fazer? São Paulo: Moderna, 2006.

MATOS, S. N.; MENDES, E. G. Demandas decorrentes da inclusão escolar. Revista de Educação Especial, v. 27, n. 48, p. 27-40, jan./abr. 2014.

MITTLER, P. J. Educação inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

MIZUKAMI, M. G. N. et al. Escola e Aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: UFSCar, 2010.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

NONO, M. A. Caso de ensino e professores iniciantes. 2005. 238 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005. Disponível em: http://www.bdtd.ufscar.br/htdocs/tede Simplificado/tde_arquivos/8/TDE-2005-04-07T061617Z-577/Retido/518.pdf. Acesso em: 22 abr. 2014.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: NÓVOA, A. (org.). Profissão Professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1999. p. 13-34.

NOVÓA, A. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. Disponível em: http://www.revistaeducacion.educacion.es/re350/re350_09por.pdf. Acesso em: 10 jun. 2014.

ORRÚ, S. E. O re-inventar da inclusão. Petrópolis: Vozes, 2017.

PERRENOUD, P. A formação dos professores no século XXI. In: PERRENOUD, P. et al. (org.). As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Tradução: Cláudia Schilling e Cristina Dias Allessandrini. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SHULMAN, J. H. Happy Accidents: case as opportunities for teacher learning. San Francisco: WestEd, 2002. Disponível em: http://cet.usc.edu/resources/teaching_ learning/docs/happy_accidents.pdf. Acesso em: 12 jun. 2013.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Trad. Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 1999.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2011

ULIANA, M. R. et al. Um panorama dos cursos de licenciatura que formam professores de matemática no Brasil. Educação Matemática em Revista, Brasília, DF, v. 25, n. 66, p. 169-183, jan./mar. 2020. Disponível em: http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/ojs3/index.php/emr/article/view/2057. Acesso em: 12 jun. 2020.

ULIANA, M. R. Formação de professores de Matemática, Física e Química na perspectiva da inclusão de estudantes com deficiência visual: análise de uma intervenção realizada em Rondônia. 2015. 314 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2015.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, política e prática em Educação Especial. Genebra: UNESCO, 1994. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp. br/index. php/UNESCO-Organiza%C3%A7%C3%A3o-das-Na%C3%A7%C3%B5es-Unidas-para-a-Educa%C3%A7%C3%A3o-Ci%C3%AAncia-e-Cultura/declaracao-de-salamanca-sobre-principios-politica-e-pratica-em-educacao-especial.html. Acesso em: 20 abr. 2020.

UNESCO. Declaração Mundial de Educação para Todos (1990). Satisfação das Necessidades Básicas de Aprendizagem. Brasília, DF: CORDE/UNESCO, 1990.

UNESCO. Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948). Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001394/139423por.pdf.Acesso em: 20 abr. 2020.

VALLE, J. W.; CONNOR, D. J. Ressignificando a deficiência: da abordagem social às práticas inclusivas na escola. Tradução: Fernando Siqueira Rodrigues. Porto Alegre: AMGH, 2014.

VIRALONGA, C. A. R.; MENDES, E. G.; ZERBATO, A. P. O trabalho em colaboração para apoio da inclusão escolar: da teoria à prática docente. Interfaces da Educação, Paraíba, v. 7, n. 19, p. 66-87, 2016. Disponível em:https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/1029. Acesso em: 1 mar. 2020.

Downloads

Publicado

08-07-2021

Como Citar

ULIANA, M. R.; MÓL, G. de S. O uso de caso de ensino sobre estudante com deficiência na formação inicial de professores. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e27184, 2021. DOI: 10.18593/r.v46.27184. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/27184. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Seção temática: Casos de Ensino na pesquisa e na formação de professores