Bases epistemológicas de pesquisas relacionadas à população negra e educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46i.26312

Palavras-chave:

Base Epistemológica, Pesquisa, Conhecimento, População Negra, Educação e Relações Raciais

Resumo

Concebendo epistemologia como as formas de chegar ao conhecimento e às racionalidades que legitimam o conhecimento produzido, nesse trabalho consideramos como bases epistemológicas as teorias, as metodologias e os autores que fundamentam as pesquisas em educação. Nos interessa, objetivamente, identificar as bases epistemológicas que fundamentam pesquisas relacionadas à população negra e educação, refletindo os avanços e desafios epistemológicos frente ao pensamento hegemônico na produção acadêmica do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGEdu/UFPE) no período de 2010-2020. O procedimento metodológico foi o levantamento bibliográfico. Exploramos dissertações e teses em educação inseridas no repositório digital da UFPE. O critério básico para a seleção dos trabalhos foi a identificação de temas relacionados à população negra. Observamos os títulos das produções, as palavras-chave e os resumos, através dos descritores: raça, racismo, discriminação racial, relações étnico-raciais, população negra, manifestações culturais negras e educação. Encontramos e analisamos 20 pesquisas defendidas e publicadas nos últimos dez anos, entre elas, 12 dissertações e 8 teses. Para apreender as bases epistemológicas das pesquisas, realizamos a leitura dos capítulos teórico-metodológicos. Os resultados apontam que a produção acadêmica do PPGEdu-UFPE, no que se refere a aspectos da vida, da história e da cultura da população negra e das relações raciais no Brasil, embora ainda de forma incipiente, apresenta rasuras epistemológicas que revelam um conhecimento de ruptura com a hegemonia do pensamento eurocêntrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Conceição Reis, Universidade Federal de Pernambuco

Graduada em Pedagogia (2000) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestra (2004) e doutora em Educação pela UFPE (2012). É professora adjunta do Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco e pesquisadora da Linha de Pesquisa em Teoria e História da Educação do Programa de Pós Graduação em Educação da UFPE. Tem experiência de ensino, coordenação e gestão na Educação Básica. Tem formação e experiência de extensão e pesquisa na área de Educação, com ênfase na Educação das Relações Étnico-Raciais; Cultura, Identidade e Diversidade. É membro do GT 21 da ANPED e do Núcleo de Estudos Afro-brasileiro (NEAB) da UFPE. Foi coordenadora da Setorial de Extensão e Cultura do Centro de Educação UFPE (2015-2017) e reeleita ao cargo por mais dois anos.

Claudilene Maria da Silva, Unilab

Doutora em Educação. Porfessora da Unilab- Campus Malê

 

 

Referências

ALVES, M. C.; JESUS, J. P.; SCHOLZ, D. Paradigma da afrocentricidade e uma nova concepção de humanidade em saúde coletiva: reflexões sobre a relação entre saúde mental e racismo. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 106, p. 869-880, jul./set. 2015.

AMORIM, R. M. As práticas curriculares cotidianas: um estudo da educação nas relações étnico-raciais na Rede Municipal do Recife. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

ASANTE, M. K. Afrocentricidade: a teoria de mudança social. Filadélfia: Afrocentricity Internacional, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, A. R. Trilhas e partilhas na prática pedagógica de dança Afro-brasileira. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

BARROS, J. de L. Makena: a prática educativa de uma professora de música em Jaboatão dos Guararapes e a educação das relações étnico-raciais. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

CARNEIRO, A. S. A construção do outro como não-ser como fundamento do ser. 2005. Tese (Doutorado em Educação/área de Filosofia da Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, Recife, 2005.

CÉSAIRE, A. Discurso sobre o colonialismo. Tradução: Anísio Garcez Homem. [S. l.]: Letras contemporâneas, 2010.

COSTA, E. F. Juventude negra e a educação na prisão. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

CUNHA JÚNIOR, H. Metodologia Afrodescendente de Pesquisa. Texto de Trabalho na disciplina de Educação Gênero e Etnia na perspectiva dos Afrodescendentes. [S. l.: s. n.], 2006. Disponível em: http://afrobrasileira.multiply.com/journal/item/52?&show_interstitial= 1&u=%2Fjournal%2Fitem. Acesso em: 5 abr. 2011.

DANTAS, M. A. A. Gestão escolar e educação para as relações étnico-raciais na comunidade quilombola de Castainho. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

FÉLIX, C. A. Maracatu Leão de Ouro do Condado-PE: brincar ou se apresentar? 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

FERREIRA, M. G. Educação das relações étnico-raciais e prática curricular de enfrentamento do racismo na UNILAB. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

GOMES, N. L. Intelectuais negros e produção do conhecimento: algumas reflexões sobre a realidade brasileira. In: SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

GOMES, N. L. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

GUIMARÃES, C. A. S. Movimento negro e mudança institucional no brasil: políticas municipais de promoção da igualdade racial em perspectiva comparada (1995-2015). 2018. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2018.

HORA FILHO, E. A. Ecopedagogia no terreiro de Candomblé Angola. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

KOHL, H. G. Educação e capoeira: figurações emocionais na cidade do Recife-Pernambuco-Brasil. 2012. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

LOPES, A.C. Teorias pós-críticas, política e currículo. Educação, Sociedade & Culturas, Porto: CIIE, n. 39, p. 7-23, 2013. Dossiê temático: Configurações da Investigação Educacional no Brasil. Disponível em: http://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/02.AliceLopes.pdf. Acesso em: 23 ago. 2020.

MAINARDES, J.; FERREIRA, M. S. F.; TELLO, C. G. Análise de políticas: fundamentos e principais debates teórico-metodológicos. In: BALL, S. J.; MAINARDES, J. (org.). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: [s. n.], 2011. p. 143-172.

MAZAMA, A. A afrocentricidade como um paradigma. In: NASCIMENTO, E. L. (org.). Afrocentricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo Negro, 2009.

MAZAMA, A. L’Impératif Afrocentrique. Pennsylvania: Afrocentricity International, 2003.

MELO, E. A. Lei 11645/08: uma análise das práticas curriculares em uma escola municipal do Recife desde o mito de Malunguinho. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

MOURA, D. C. Leitura e identidades étnico-raciais: reflexões sobre práticas discursivas na educação de jovens e adultos. 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

NASCIMENTO, E. L. (org.). Afrocentricidade: uma abordagem inovadora. São Paulo: Selo Negro, 2009.

NASCIMENTO, E. L. Sankofa: Significado e Intenções. In: NASCIMENTO, E. L. (org.). A matriz africana no mundo. São Paulo: Selo Negro, 2008.

OLIVEIRA. R. de J. S. “O que é de Deus e o que não é de Deus”: docentes evangélicos e o ensino das culturas africanas afro-brasileiras nas escolas públicas. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

OSÓRIO, R. G. Desigualdade racial e mobilidade social no Brasil: um balanço das teorias. In: THEODORO, M. (org.). As políticas públicas e a desigualdade racial no Brasil: 120 anos após a abolição. Brasília, DF: Ipea, 2008. p. 69-99.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (org.) Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 73-118.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, E. (org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais: perspectivas latino-americanas. CLACSO, Buenos Aires: Argentina, 2005. p. 1-27. (Colección Sur Sur).

REIS, M. C.; LIMA, C. S.; NASCIMENTO, E. R. Reflexões sobre o paradigma afrocentrado na pós-graduação brasileira. Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação, n. 31, p. 119-135. DOI: https://doi.org/10.26512/resafe.vi3128260.

REIS, M. da C. Educação, identidade e histórias de vidas de pessoas negras do Brasil. 2012. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

SANTIAGO, E.; BATISTA NETO, J. As questões raciais como objeto de pesquisa em educação: PPGE/UFPE 1999-2009. In: SANTIAGO, E.; SILVA, C.; SILVA, D. (org.). Educação, Escolarização e Identidade Negra: dez anos de pesquisa sobre relações raciais no PPGE/UFPE. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2010

SANTIAGO, E.; SILVA, C.; SILVA, D. (org.). Educação, Escolarização e Identidade Negra: dez anos de pesquisa sobre relações raciais no PPGE/UFPE. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2010.

SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA, A. C. O. Diversidades etnicorraciais e a política educacional em Pernambuco: a inclusão da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena como conteúdo curricular. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

SILVA, A. M. M. Sociogênese do conceito de etnia negra na educação brasileira. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

SILVA, C. A volta inversa na árvore do esquecimento e nas práticas de branqueamento: práticas pedagógicas escolares em história e cultura afro-brasileira. Curitiba: CRV, 2019.

SILVA, C. F. As marcas da memória hegemônica e da memória vivida nas imagens da mulher negra nos didáticos do território campesino do Brasil e da Colômbia: um olhar através dos estudos pós-coloniais e do feminismo negro latino-americano. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

SILVA, C. M. Práticas pedagógicas de valorização da identidade, da memória e da cultura negras: a volta inversa na árvore do esquecimento e nas práticas de branqueamento. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

SILVA, D. J. Referenciais epistêmicos que orientam e substanciam práticas curriculares em uma escola localizada na comunidade quilombola de conceição das crioulas. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

SILVA, J. B.; SILVA, E. F.; SILVA, E. J. L. Educação e diferença: diálogos e perspectivas. Roteiro, Joaçaba, v. 44, n. 2, p. 1-6, maio/ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.18593/r.v44i2.21524.

SILVA, P. M. Educação e identidade cultural afro-brasileira na cidade do Recife: uma percepção do discurso afro em escolas municipais a partir do Programa de Animação Cultural (2005-2008). 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

TELLO, C. G. Las epistemologías de la política educativa: vigilancia y posicionamiento epistemológico del investigador en política educativa. Práxis Educativa, Ponta Grossa: Universidade Estadual de Ponta Grossa, v. 7, n. 1, p. 53-68, enero/jun. 2012.

VAREJÃO FILHA, M. da C. de C. Prática Pedagógica Docente Promotora de Igualdade Racial. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

WALSH, C. Interculturalidad, Plurinacionalidade y Decolonialidad: las insurgencias político-epistémicas de refundar el Estado. Revista Tabula Rasa, Bogotá, Colômbia, n. 9, p. 131-152, jul./dic. 2008.

Downloads

Publicado

30-03-2021

Como Citar

REIS, M. da C.; SILVA, C. M. da. Bases epistemológicas de pesquisas relacionadas à população negra e educação. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e26312, 2021. DOI: 10.18593/r.v46i.26312. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/26312. Acesso em: 23 abr. 2021.

Edição

Seção

Seção temática: Epistemologias Negras e Processos Educativos