Permanência escolar na EJA: narrativas de estudantes do ensino fundamental no Sertão Alagoano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46.24963

Palavras-chave:

permanência escolar, jovens-alunos, sertão alagoano

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as narrativas dos/as jovens estudantes da Educação de Jovens e Adultos, de uma escola pública noturna do sertão alagoano, considerando como são construídos os percursos de permanência escolar. É parte de uma pesquisa que teve como coleta de dados a entrevista semiestruturada, tendo como abordagem metodológica a pesquisa qualitativa, assente nos estudos das juventudes e da permanência escolar, entrelaçadas no campo da EJA. Evidenciou o sonho como fator mais preponderante, sendo perseguido por um esforço individual, e paralelo a discursos que intentam conformar os sujeitos a determinados lugares, que, por sua vez, são recusados, ganhando cada vez mais a persistência na busca por um futuro diferente do presente vivido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marinaide Freitas, Universidade Federal de Alagoas - Ufal

Possui Pós-doutorado em Educação - área de Formação docente, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação na Universidade do Porto - Portugal.Tem doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (2002).Graduada em Pedagogia na Universidade Federal de Alagoas (1970). Atualmente é professora associada 2. Vice-coordenadora do Comitê Científico da ANPED, representando o GT 18 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas (2017-2019). Coordenadora do Comitê Científico da ANPED, representando o GT 18 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas. Coordenadora do GT 18 no Encontro de Pesquisa do Nordeste (EPEN-2019-2020) .É coordenadora do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Alfabetização do Centro de Educação da UFAL.Faz parte do Fórum Alagoano da Educação de Jovens e Adultos. É membro da Rede de Pesquisa Luso-brasileira em EJA. Faz parte da editoria da Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos. E colaboradora do grupo de pesquisa Curriculo, Avaliação, Formaçao e Tecnologias Educativas CAFTe da Universidade do Porto sob a liderança da profa.Dra.Carlinda Leite. Tem experiência nas áreas de Educação e Linguagem com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação de jovens e adultos, Alfabetização, Currículo, Leitura, Formação docente, Livro didático. Docente na graduação de Pedagogia e no Mestrado e Doutorado em Educação Brasileira no Cedu/Ufal. 

Rosemeire Reis, Universidade Federal de Alagoas

Pesquisadora PQ 2 - CNPq, é doutora em Educação: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares pela Faculdade de Educação da USP (2006), que incluiu um estágio de doutorado na França pela Universidade Paris 13 (CAPES-COFECUB). É mestre em Educação, na mesma área temática, pela Faculdade de Educação da USP (2001), com pós-doutorado em Educação em 2012 sob a supervisão pela Universidade Federal de Sergipe (2012) e em 2016/2017 pela Universidade Sorbonne Paris Nord - Paris 13. Graduada em História (Licenciatura Plena) e especialista em Psicopedagogia pela PUC-SP. Atualmente é líder do Grupo de Pesquisa Juventudes, Culturas e Formação (CEDU-UFAL). As pesquisas focalizam relação com o saber e processos de biografização (pesquisa biográfica) de juventudes em Alagoas, suas culturas juvenis, sua condição juvenil, as políticas para as juventudes, formação de professores, com ênfase na experiência escolar e relação com os estudos dos jovens estudantes do ensino médio e do ensino superior. Consultora Ad hoc CNPq. É professora no Mestrado e Doutorado em Educação no Programa de Pós-Graduação do CEDU-UFAL

Andresso Torres, Universidade Federal de Alagoas

Mestrando em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (PPGE/Ufal). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual de Alagoas (Uneal/Campus II). Membro do Grupo de Pesquisa Multidisciplinar em Educação de Jovens e Adultos - Multieja/CNPq

Referências

ABRAMO, H. W. Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Brasileira de Educação, n. 5, 1997.

ALBUQUERQUE-JÚNIOR, D. M. Distante e/ou do instante: “sertões contemporâneos”, as antinomias de um enunciado. In: FREIRE, A. Culturas dos sertões. Salvador: EDUFBA, 2014.

ANDRADE, E. R. A Educação de Jovens e Adultos e os jovens do último turno: produzindo outsiders. 2004. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2004.

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da escrita. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. Obras Escolhidas, v. 1.

BRAGANÇA, G. A. A produção do saber nas pesquisas sobre o fracasso escolar (1996-2007). 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

BRASIL. Estatuto da juventude: atos internacionais e normas correlatas. Brasília, DF: Senado Federal, 2013.

CARMO, G. T.; CARMO, C. T. A permanência escolar na Educação de Jovens e Adultos: proposta de categorização discursiva a partir das pesquisas de 1998 a 2012 no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 63, n. 22, 2014.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

DAYRELL, J. A escola faz as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educação e Sociedade, v. 28, 2007.

DAYRELL, J. As múltiplas dimensões da juventude. Pátio Ensino Médio, v. 5, 2010.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. São Paulo: Autores Associados; Cortez, 1989.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

GRAY, D. Pesquisa no Mundo Real. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilios. Rio de Janeiro: IBGE, 2019.

MARGULIS, M.; URRESTI, M. La juventud es más que una palabra. In: MARGULIS, M. (org.). La juventud es más que una palavra: ensayos sobre cultura y juventud. Buenos Aires: Biblos, 1996. p. 13-30.

MELO, F. A.; MELO, D. A. Santana do Ipanema conta a sua história. Rio de Janeiro: Borsoi, 1976.

MELO, J. M. Vozes que ampliam as fronteiras santanenses muito além das margens do Ipanema: In: MELO, J. M.; GAIA, R. Sertão Glocal: um mar de ideias brota às margens do Ipanema. Maceió: Edufal, 2010.

MILETO, L. F. No mesmo barco, dando força, um ajuda o outro a não desistir: estratégias e trajetórias de permanência na Educação de Jovens e Adultos. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2009.

OLIVEIRA, M. K. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, n. 12, 1999.

PASSOS, M. Encontros cotidianos e pesquisa em educação: relações raciais, experiência dialógica e processos de identificação. Educar em Revista, n. 51, 2014.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T.A. Queiroz, 1996.

REIS, D. B. Para além das cotas: a permanência de estudantes negros no ensino superior como política de ações afirmativas. 2009. 214 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

REIS, D. B. O Significado de permanência: explorando possibilidades a partir de Kant. In: CARMO, G. T. Sentidos da permanência na educação: o anúncio de uma construção coletiva. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2016.

REIS, D. M. L. O cotidiano dos jovens da/na Educação de Jovens e Adultos: compreensão dos (des) encontros entre juventudes e escola. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas, Alagoas, 2017.

REIS, R. O tempo de aprender na escola para aqueles/as que não têm “tempo a perder”. Revista Brasileira de Educação Jovens e Adultos, v. 6, 2018.

RICARDO, M. S. F. Diálogos com Santana iconográfica: de Zabé Brincão aos nossos dias. Florianópolis: Literatura em Santa Catarina, 2009.

SPOSITO, M. P. O Estado da Arte sobre juventude na pós-graduação brasileira: educação, ciências sociais, e Serviço Social (1999-2006). Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009.

Downloads

Publicado

10-06-2021

Como Citar

FREITAS, M.; REIS, R.; TORRES, A. . Permanência escolar na EJA: narrativas de estudantes do ensino fundamental no Sertão Alagoano. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e24963, 2021. DOI: 10.18593/r.v46.24963. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/24963. Acesso em: 19 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua