Por um currículo perspectivista: uma provocação Nietzschiana

Palavras-chave: Currículo, Nietzsche, Perspectivismo

Resumo

Este artigo é fruto de pesquisa bibliográfica e tem como objetivo analisar e discutir a filosofia perspectivista de Nietzsche a fim de mostrar as implicações para o campo da educação e do currículo. Com base nos escritos de Nietzsche e de autores que dialogam com a obra nietzschiana, propomos evidenciar, em um primeiro momento, que o filósofo alemão ultrapassa os pressupostos da modernidade e inaugura uma nova dimensão da filosofia ao estabelecer o perspectivismo como modo de pensamento. Em um segundo momento, mostramos como o perspectivismo nietzschiano potencializa modos de pensar o currículo que primam não mais pela unidade e identidade – categorias metafísicas -, mas pela multiplicidade e diferença, já que não recorre a essencialismos e universalismos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sirley Lizott Tedeschi, Universidade Estadual de Mato Grosso Do Sul

Doutora em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB; Mestre em Filosofia Pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS; docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS.

Losandro Antônio Tedeschi, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Doutor em Historia Latino - Americana pela UNISINOS.

Professor na UFGD, graduação e pós-graduação.

Coordenador da Catedra UNESCO "Gênero, diversidade Cultural e Fronteiras"

Referências

AZEREDO, V. D. Nietzsche e a modernidade: ponto de virada. Cadernos Nietzsche, v. 27, 2010, p. 143-168.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2004.

CORAZZA, S. Que quer um currículo? Pesquisas pós-críticas em educação. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

CORAZZA, S.; TADEU, T. Composições. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

CRAGNOLINI, M. Estranhos ensinamentos: Nietzsche-Deleuze. Educação e Sociedade. v. 26, n. 93, p. 1161-1166, set./dez. 2005.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a filosofia? Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 34, 1997. v. 5.

DELEUZE, G. Nietzsche e a filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 15. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2000.

FOUCAULT, M. Nietzsche, Freud, Marx. São Paulo: Princípio Editora, 1997.

HERMANN, N. Nietzsche: uma provocação para a filosofia da educação. In: GHIRALDELLI, P. (org.). O que é Filosofia da Educação? Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 139-156.

LAROSSA, J. Nietzsche e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

MACHADO, R. Nietzsche e a verdade. 2. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2002.

MARTON, S. Extravagâncias: ensaios sobre a filosofia de Nietzsche. São Paulo: Discurso Editorial e Editora UNIJUÍ, 2000.

MARTON, S. Nietzsche: a transvaloração dos valores. São Paulo: Editora Moderna, 1993.

MARTON, S. Nietzsche: filósofo da suspeita. Rio de Janeiro: Casa da palavra, 2010.

MORA, J. F. Dicionário de Filosofia. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1991.

NIETZSCHE. F. Além do bem e do mal. São Paulo: Companhia de Bolso, 2013.

NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos ídolos ou a filosofia a golpes de martelo. Curitiba: Hemus, 2001.

NIETZSCHE, F. Genealogia da Moral. São Paulo: Companhia das letras, 1998.

NIETZSCHE, F. Samtliche Werke, Kritische Studienausgabe. In: MARQUES, A. Sujeito e perspectivismo: Seleção de textos de Nietzsche sobre teoria de conhecimento. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1989.

NIETZSCHE, F. Sobre verdade e mentira no sentido extramoral. In: MARTON, S. Nietzsche: a transvaloração dos valores. São Paulo: Moderna, 1993. p. 80-81.

OUBIÑA, D. Celebração da revolta: a poesia selvagem de Jean Vigo. In: LARROSA, J. (org.). Elogio da Escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. p. 273-283.

PARAÍSO, M. Um Currículo entre formas e forças. Educação, v. 38, n. 1, p. 49-58, jan./abr. 2015.

PETERS, M. Pós-estruturalismo e filosofia da diferença: uma introdução. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SILVA, T. T. O adeus as metanarrativas educacionais. In: SILVA, T. T. (org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 249-260.

Publicado
19-11-2020
Como Citar
TEDESCHI, S. L.; TEDESCHI, L. A. Por um currículo perspectivista: uma provocação Nietzschiana. Roteiro, v. 45, p. 1-22, 19 nov. 2020.
Seção
Artigos de demanda contínua