Educação e mercado financeiro: um estudo sobre a Anhanguera, Estácio e Kroton (2007-2014)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46i.23966

Palavras-chave:

Educação, Financeirização do Capital, Anhanguera, Estácio, Kroton

Resumo

O objetivo principal deste texto buscou discutir a financeirização do capital no ensino superior com fins lucrativos no Brasil, de 2007 a 2014. Os três estudos de caso, da Anhanguera, Estácio e Kroton, inserem-se num processo mais amplo de financeirização mundial do capital, nos últimos 50 anos. Para viabilizar o trabalho, realizou-se uma análise qualitativa, por meio de pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e estudos de caso. Pela análise dos dados operacionais e financeiros foi possível perceber o importante crescimento para todas elas. Por meio de parcerias importantes, tais quais aquelas realizadas com os Fundos de Equidade Privada, o Fundo Público, as fusões e aquisições, seu público consumidor, junto com o sucesso na gestão corporativa das companhias, ocorreu a quase constante valorização acionária na bolsa de valores, num breve espaço de tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Luciano Oliveira Costa, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Doutor em Educação (USP). Pos Doutor em Educação (UFSC). Professor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Referências

ALONSO, O. Saiba o que são private equity, venture capital e capital semente. Economia iG, 10 set. 2010. Disponível em: http://economia.ig.com.br/mercados. Acesso em: 16 maio 2013.

ÁVILA, S. F. O. Mercantilização do ensino superior: as consequências das mudanças produtivas para os docentes de ensino superior. 2010. Tese (Curso de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

BALL, S. J. Performatividade, privatização e o pós-Estado de bem-estar. Educ. Soc., v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302004000400002.

BARROS, B. T. de (org.). Fusões, aquisições e parceria. São Paulo: Atlas, 2001.

BENNETT, D. L.; LUCCHESI, A. R.; VEDDER, R. K. For-Profit Higher Education: Growth, Innovation and Regulation. Center for College Affordability and Productivity, p. 1-60, 2010. Disponível em: http://www.centerforcollegeaffordability.org/. Acesso em: 11 abr. 2013.

BONVENTTI, R. C. Avanço verde-amarelo. Ensino Superior, São Paulo, n. 119, ago. 2008. Disponível em: http://revistaensinosuperior.uol.com.br/textos.asp? Acesso em: 15 out. 2009.

BRASIL. Instrução n. 391, de 16 de julho de 2003. Dispõe sobre a constituição, o funcionamento e a administração dos Fundos de Investimento em Participações. Comissão de Valores Mobiliários. São Paulo: CVM, 2003. Disponível em: http://www.cvm.gov.br/. Acesso em: 26 maio 2014.

BRASIL. Lei n. 6.385, de 7 de dezembro de 1976. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 8 dez. 1976a.

BRASIL. Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre a Sociedade por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 dez. 1976b.

BRASIL. Projeto de Lei n. 7.200, de 12 de junho de 2006. Estabelece normas gerais da educação superior, regula a educação superior no sistema federal de ensino, altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996; 8.958, de 20 de dezembro de 1994; 9.504, de 30 de setembro de 1997; 9.532, de 10 de dezembro de 1997; 9.870, de 23 de novembro de 1999; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 jun. 2006.

BURGARELLI, R. Explosão e implosão do Fies: como o ensino superior privado virou o centro dos gastos com educação do governo federal. In: MARINGONI, G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água/FEPESP, 2017. p. 37-54.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Eficiência informacional do mercado de capitais brasileiro pós-Plano Real: um estudo de eventos dos anúncios de fusões e aquisições. R. Adm., v. 41, n. 1, p. 43-58, jan./mar. 2006. Disponível em: www.rausp.usp.br/download.asp?file=V4101043.pdf. Acesso em: 7 fev. 2013.

CARVALHO, C. H. A. A política pública para a educação superior no Brasil (1995-2008): ruptura e/ou continuidade? 2011. Tese (Curso de Pós-Graduação em Ciências Econômicas) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

CARVALHO, C. H. A. A mercantilização da educação superior brasileira e as estratégias de mercado das instituições lucrativas. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 35., 2012, Porto de Galinhas. Anais [...] Porto de Galinhas, 2012. p. 1-15. Disponível em: www.anped11.uerj.br/35/GT11-2301_int.pdf. Acesso em: 7 abr. 2013.

CHAVES, V. L. J. Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior brasileiro: a formação dos oligopólios. Educação & Sociedade, v. 31, n. 111, p. 481-500, abr./jun. 2010.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. Tradução: S. F. Foá. São Paulo: Xamã, 1996.

CHESNAIS, F. O capital portador de juros: acumulação, internacionalização, efeitos econômicos e políticos. In: CHESNAIS, F. (org.). A finança mundializada. Tradução: Rosa Maria Marque e Paulo Nakatani. São Paulo: Boitempo, 2005. p. 35-67.

CMCONSULTORIA. Fusões e aquisições no ensino superior: panorama 2007-2014. [S. l.: s. n.], 2014. Disponível em: www.cmconsultoria.com.br. Acesso em: 16 maio 2014.

COSTA, F. L. O. Financeirização do capital no ensino superior privado com fins lucrativos no Brasil (2007-2012). 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

CUTRIM, R. S.; LÉDA, D. B. A financeirização do ensino superior privado e suas repercussões na dinâmica prazer e sofrimento do trabalho docente. In: SEMINÁRIO NACIONAL UNIVERSITAS/BR, 24., 2016. Anais [...] maio 2016. p. 1-16. Disponível em: http://www.ppe.uem.br. Acesso em: 2 jun. 2017.

ESTÁCIO. Relatório Anual de 2013. [S. l.: s. n.], 2014. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br/ri/. Acesso: 12 jun. 2017.

ESTÁCIO. Relatório Anual de 2014. [S. l.: s. n.], 2015. Disponível em: http://www.estacioparticipacoes.com.br/ri/. Acesso: 12 jun. 2017.

GHIRARDI, J. G.; KLAFKE, G. F. Crescimento dos grupos educacionais de capital aberto (2010-2014). In: MARINGONI, G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’água, 2017. p. 55-74.

GRAMANI, M. C. N. A influência da qualidade na atratividade de instituições de ensino superior com capital aberto. Ensaio: aval. Pol. Públ. Educ., v. 16, n. 60, p. 437-454, jul./set. 2008.

GUILHERME, P.; GLENIA, F. Faturamento de faculdades privadas cresce 30% em 2 anos, estima estudo. iG, 2013. Disponível em: http://g1.globo.com. Acesso: 16 maio 2014.

HESSEL, C. G.; MARREY, F. Investindo em educação. Capital Aberto, ano 5, n. 49, p. 52-56, set. 2007. Disponível em: http://www.capitalaberto.com.br. Acesso em: 20 set. 2009.

KROTON. Relatório Anual de 2013. [S. l.: s. n.], 2014. Disponível em: http://www.kroton.com.br/ri/. Acesso: 12 jun. 2017.

KROTON. Relatório Anual de 2014. [S. l.: s. n.], 2015. Disponível em: http://www.kroton.com.br/ri/. Acesso: 12 jun. 2017.

MALVESSI, O. Análise econômico-financeira de empresas do setor de educação: período anual (2011-2015). In: MARINGONI, G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água/FEPESP, 2017. p. 75-104.

NAPOLITANO, C. Os tortuosos caminhos de uma mina de dinheiro. In: MARINGONI, G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água/FEPESP, 2017. p. 11-26.

OLIVEIRA, R. P. A financeirização da economia e suas consequências para a educação superior no Brasil. In: MARINGONI, G. O negócio da educação: a aventura das universidades privadas na terra do capitalismo sem risco. São Paulo: Olho D’Água/FEPESP, 2017. p. 27-35.

OLIVEIRA, R. P. A transformação da educação em mercadoria no Brasil. Educação & Sociedade, v. 30, n. 108, p. 739-760, out. 2009. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302009000300006.

POLIZEL, C.; STEINBERG, H. Governança corporativa na educação superior: casos práticos de instituições privadas (com e sem fins lucrativos). São Paulo: Saraiva, 2013.

SARFATI, G.; SHWARTZBAUM, A. Sinergias nas fusões e aquisições do setor de educação superior no Brasil. RPCA, v. 7, n. 4, p. 1-23, out./dez. 2013. Disponível em: www.uff.br/pae/index.php/pca/article/viewFile/317/225. Acesso em: 11 maio 2014.

SGUISSARDI, V. Estudo Diagnóstico da Política de Expansão da (e Acesso à) Educação Superior no Brasil – 2002-2012. Brasília, DF: [s. n.], 2014.

SOUSA, D. Anhanguera vai frear aquisições no ano que vem. O Estado de São Paulo, 14 dez. 2012. Disponível em: www.cmconsultoria.com.br. Acesso em: 10 abr. 2014.

VALE, A. A. As faculdades privadas não fazem pesquisa porque não querem jogar dinheiro fora”: a trajetória da Estácio de Sá da filantropia ao mercado financeiro. 2011. Tese (Curso de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

Downloads

Publicado

24-09-2020

Como Citar

COSTA, F. L. O. Educação e mercado financeiro: um estudo sobre a Anhanguera, Estácio e Kroton (2007-2014). Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e23966, 2020. DOI: 10.18593/r.v46i.23966. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/23966. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua