O ensino de língua portuguesa: das propostas e parâmetros à Base Nacional Comum Curricular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46i.23935

Palavras-chave:

Base Nacional Comum Curricular, Neoliberalismo, Análise do Discurso

Resumo

Este trabalho tem como objetivo observar as proposições curriculares oficiais para o ensino de língua portuguesa na escolarização básica em função das condições político-ideológicas em que o documento foi produzido. A análise referenciada em perspectiva discursiva de linha francesa evidencia as rupturas com a memória histórica que se estabeleceram no momento da produção do documento em análise, em sua relação com políticas curriculares propostas no país em períodos anteriores. Nas condições de produção que então se configuraram, e do modo como se configuraram, na Base Nacional Comum Curricular o processo de aprendizagem foi submetido a princípios de reconhecimento de valores e de controle dos comportamentos, em oposição à concepção de sujeitos ativos e/ou cooperativos que caracteriza os projetos formativos nas proposições curriculares para o ensino de língua portuguesa produzidas nas décadas finais do século XX no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson de Pietri, Faculdade de Educação da universidade de São Paulo

Émerson de Pietri é doutor em Lingüística Aplicada ao Ensino/Aprendizagem de Língua Materna, pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor doutor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, responsável pela disciplina Metodologia do Ensino de Português. Além da atuação na formação de professores, tem interesse na história do ensino de escrita no Brasil.

Referências

ANTUNES, R.; POCHMANN, M. A desconstrução do trabalho e a explosão do desemprego estrutural e da pobreza no Brasil. In: CIMADAMORE, A. D.; CATTANI, A. D. (org.). Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Porto Alegre: Tomo Editorial; Buenos Aires: CLACSO, 2007. p. 195-209.

APARÍCIO, A. S. M. As propostas de inovação do ensino de gramática em textos oficiais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN, 6., 2009, João Pessoa. Anais [...] João Pessoa, 2009. p. 331-339.

BASTOS, P. P. Z. A economia política do novo-desenvolvimentismo e do social desenvolvimentismo. Economia e sociedade, v. 21, p. 779-810, dez. 2012. Edição Especial. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-06182012000400004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 8 fev. 2019.

BENTES, I. Redes colaborativas e precariado produtivo. Periferia, v. 1, n. 1, p. 53-61, jan./jun. 2012. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/periferia/article/view/3418/2344. Acesso em: 8 fev. 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Educação é a Base. Brasília, DF: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 23 set. 2019.

BRASIL. Constituição. República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 5 out. 1988.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental.

Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa. Brasília, DF: MEC, 1998.

BUNZEN, C. A fabricação da disciplina escolar Português. Revista Diálogo Educacional, v. 11, n. 34, p. 885-911, jul. 2011. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/4513. Acesso em: 23 fev. 2018.

CARDOSO JÚNIOR, J. C. Crise e desregulação do trabalho no Brasil. Tempo Social, v. 13, n. 2, p. 31-59, nov. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-20702001000200003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 8 fev. 2019.

CARVALHO, A. M. P. A precarização estrutural do trabalho na civilização do capital em crise: o precariado como enigma contemporâneo. Revista Políticas Públicas, v. 18, p. 225-239, jul. 2014. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/2713/3914. Acesso em: 8 fev. 2019.

CHARTIER, R. Os desafios da escrita. Tradução: Fulvia M. L. Moretto. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

FERRETI, C. J.; SILVA, M. R. Reforma do Ensino Médio no contexto da medida provisória n.o 746/2016: estado, currículo e disputas por hegemonia. Educação e Sociedade, v. 38, n. 139, p. 385-404, jun. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302017000200385&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 nov. 2020.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

FOUCAULT, M. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FREGONEZI, D. E. Aconteceu a virada no ensino de língua portuguesa? Revista do GELNE, v. 1, n. 2, p. 82-85, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/9266/6620. Acesso em: 16 nov. 2018.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23. ed. São Paulo: Autores Associados; Cortez, 1989. (Coleção polêmicas do nosso tempo; 4).

GERALDI, J. W.; SILVA, L. L. M.; FIAD, R. S. Linguística, ensino de língua materna e formação de professores. D.E.L.T.A., v. 12, n. 2, p. 307-326, 1996. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/delta/article/view/44033/29217. Acesso em: 5 jul. 2018.

GÓMEZ VILLAR, A. El trabajador precario y la construcción del precariado como sujeto del cambio. Astrolábio. Revista internacional de filosofia, n. 11, p. 209-217, 2010. Disponível em: https://www.raco.cat/index.php/Astrolabio/article/view/239024/321285. Acesso em: 10 ago. 2018.

HOUAISS, A. Grande dicionário Houaiss. Disponível em: https://houaiss.uol.com.br/. Acesso em: 1 mar. 2019.

LEMOS, G. A. R.; MACEDO, E. A incalibrável competência socioemocional. Linhas Críticas, v. 25, p. 57-73, 2019. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/24582/22265. Acesso em 31 mar. 2020.

LINHARES, M. I. S. B. Os favoritos precários. In: BRANDÃO, I. R.; ARAÚJO, J. E. C. (org.). Educação contextualizada. Fortaleza: Editora Caminhar, 2015.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Tradução: Freda Indursky. Campinas, SP: Editora Pontes, 1997.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Tradução: Sírio Possenti. Curitiba: Criar, 2005.

MANFRÉ, A. H. Escola, currículo e competências socioemocionais: uma nova governamentalidade? Pensar Acadêmico, v. 18, n. 2, p. 211-230, maio/ago. 2020. Disponível em: http://pensaracademico.unifacig.edu.br/index.php/pensaracademico/article/view/1886/1471. Acesso em: 31 mar. 2020.

NOGUEIRA, R. H. Desindustrialização abismo abaixo: dependência cambial e abandono das políticas de competitividade no Brasil. In: LACERDA, A. C. (org.). Desenvolvimento brasileiro em debate. São Paulo: Blucher, 2017.

NOVELLI, J. M. N. A questão da continuidade da política macroeconômica entre o governo Cardoso e Lula (1995-2006). Revista de Sociologia e Política, v. 18, n. 36, p. 227-240, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782010000200014&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25 fev. 2019.

OMETTO, A. M. H.; FURTUOSO, M. C. O.; SILVA, M. V. Economia brasileira na década de 80 e seus reflexos nas condições de vida da população. Revista de Saúde Pública, v. 29, n. 5, p. 403-414, out. 1995. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89101995000500011&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 nov. 2018.

PAULANI, L. M. A crise do regime de acumulação com dominância da valorização financeira e a situação do Brasil. Estudos Avançados, v. 23, p. 25-39, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142009000200003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 22 jul. 2018.

PAULANI, L. M. A inserção da economia brasileira no cenário mundial: uma reflexão sobre a situação atual à luz da história. Boletim de Economia e Política Internacional (IPEA), v. 3, n. 10, abr. 2012. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/4554/1/BEPI_n10_insercao.pdf. Acesso em: 09 fev. 2019.

PIETRI, E. A constituição dos discursos sobre ensino de língua portuguesa nas décadas de 1980 e 1990. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 57, n. 1, p. 523-550, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tla/v57n1/0103-1813-tla-57-01-0523.pdf. Acesso em: 1 fev. 2019.

PIETRI, E. Circulação de saberes e mediação institucional em documentos oficiais: análise de uma proposta curricular para o ensino de língua portuguesa. Currículo sem Fronteiras, v. 7, p. 263-283, 2007.

PINHEIRO, A.; GIAMBIAGI, F.; MOREIRA, M. M. O Brasil na década de 90: uma transição bem-sucedida? Rio de Janeiro: BNDES, 2001. (Textos para discussão, n. 91). Disponível em: https://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/td/td-91.pdf. Acesso em: 12 fev. 2019.

POCHMANN, M. Proteção social na periferia do capitalismo: considerações sobre o Brasil. São Paulo em Perspectiva, v. 18, n. 2, p. 3-16, jun. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392004000200002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 31 jul. 2018.

PORTO, L. V. A terceirização na reforma trabalhista e a violação às normas internacionais de proteção ao trabalho. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, v. 63, n. 96, p. 149-182, jul./dez. 2017. Disponível em: http://as1.trt3.jus.br/bd-trt3/bitstream/handle/11103/39025/Revista-96-149-182.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 abr. 2019.

VIEIRA, J. S.; FEIJÓ, J. R. O. A Base Nacional Comum Curricular e o conhecimento como commodity. Educação Unisinos, v. 22, n. 1, p. 35-43, jan./mar. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302017000200385&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 12 nov. 2020.

Downloads

Publicado

11-03-2021

Como Citar

PIETRI, E. de. O ensino de língua portuguesa: das propostas e parâmetros à Base Nacional Comum Curricular. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e23935, 2021. DOI: 10.18593/r.v46i.23935. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/23935. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua