Conhecimento interpretativo de futuros professores da educação infantil e dos anos iniciais no âmbito da subtração – potencialidades para melhorar a formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v46i.23792

Palavras-chave:

Conhecimento Interpretativo, Conhecimento especializado do professor, Subtração

Resumo

O conhecimento do professor de matemática e que ensina essa disciplina é especializado, e tal especialização não se restringe ao domínio pedagógico do conteúdo, mas incorpora, obviamente, o domínio do conteúdo matemático. Essa especialização do conhecimento do professor é considerada na perspectiva do denominado Conhecimento Interpretativo e sustenta a atribuição de significado aos comentários e produções dos alunos, mesmo, ou essencialmente, quando esses contêm erros (ou inadequações matemáticas) ou são pautados por raciocínios não convencionais. Neste artigo, discutimos o conhecimento interpretativo revelado por um grupo de futuros professores da Educação Infantil e Anos Iniciais no contexto de uma tarefa para a formação (tarefa interpretativa) no âmbito da subtração. Os resultados revelaram um conhecimento que limita as interpretações e atribuição de significado aos raciocínios matemáticos que sustentam as produções dos alunos sempre que estas são distintas da abordagem “tradicional”, ficando essa interpretação no nível da descrição e limitando a qualidade do feedback a fornecer, que se mostra de natureza essencialmente avaliativa, não contribuindo para as aprendizagens com entendimento dos alunos. A discussão aponta alguns elementos matematicamente críticos que deverão ser considerados centrais na formação de professores, particularmente no que se refere ao desenvolvimento de seu conhecimento interpretativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milena Soldá Policastro, Unicamp

Possui Graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade de São Paulo (2002) e é mestre em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade de São Paulo (2010). Atualmente é doutoranda do programa de pós graduação da Unicamp na área de Educação. Atua desde 2001 na educação básica, como professora do Ensino Fundamental (séries finais), Ensino Médio e como coordenadora pedagógica da rede particular de ensino básico. Atualmente é Coordenadora da Área de Matemática (Ensino Fundamental - séries finais) da rede privada de ensino, em Campinas, docente em cursos de formação de professores e autora de coleção didática intitulada "Ser Protagonista" editada e publicada pela editora SM (2015).

Referências

AGUILAR, Á. et al. Un marco teórico para el conocimiento especializado del profesor de matemáticas. Huelva, Espanha: Universidad de Huelva Publicaciones, 2014.

BALL, D. L.; HILL, H. C.; BASS, H. Knowing mathematics for teaching: who knows mathematics well enough to teach third grade, and how can we decide? American Educator, p. 14-46, Fall 2005.

BALL, D. L.; THAMES, M. H.; PHELPS, G. Content knowledge for teaching: what makes it special? Journal of Teacher Education, v. 59, n. 5, p. 389-407, 2008.

BAROODY, A. J.; TORBEYNS, J.; VERSCHAFFEL, L. Young children’s understanding and application of subtraction-related principles. Mathematical Thinking and Learning, v. 11, p. 2-9, 2009.

BAUMERT, J. et al. Teachers’ mathematical knowledge, cognitive activation in the classroom and student progress. American Educational Research Journal, v. 47, n. 1, p. 133-180, 2010.

BOYD, D. J. et al. Teacher preparation and student achievement. Educational Evaluation and Policy Analysis, v. 31, n. 4, p. 416-440, 2009.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2018.

BRASIL, S. de E. F. Parâmetros curriculares nacionais: matemática. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.

CARRILLO, J. et al. The mathematics teacher’s specialised knowledge (MTSK) model. Research in Mathematics Education, p. 236-256, 2018.

CHARALAMBOUS, C. Y. Mathematical knowledge for teaching and tasks. Journal of Teacher Education, v. 60, n. 1-2, p. 21-34, 2010.

CLARKE, B.; CLARKE, D. M.; HORNE, M. A longitudinal study of children´s mental computation strategies. Proceedings of PME, v. 2, n. 30, p. 329-336, 2006.

DAVIS, B. Listening for differences: an evolving conception of mathematics teaching. Journal for Research in Mathematics Education, v. 28, n. 3, p. 355-376, 1997.

DI MARTINO, P. et al. Prospective teachers’ interpretative knowledge: giving sense to subtraction algorithms. In: ERME TOPIC CONFERENCE MATHEMATICS TEACHING, RESOURCES AND TEACHER PROFESSIONAL DEVELOPMENT, 2016. Proceedings [...] Hall: ERME, 2016.

DI MARTINO, P.; MELLONE, M.; RIBEIRO, M. Interpretative Knowledge. In: LERMAN, S. (ed.). Encyclopedia of Mathematics Education. Cham: Springer International Publishing, 2019. p. 1-5.

ELLEMOR-COLLINS, D.; WRIGHT, R. J. From counting by ones to facile higher decade edition: the case of Robyn. Proceedings of PME, v. 2, n. 32, p. 439-446, 2008.

FUSON, K. C. et al. Children’s conceptual structures for multidigit numbers and methods of multidigit addition and subtraction. Journal for Research in Mathematics Education, v. 28, p. 130-162, 1997.

GALLEGUILLOS, J.; RIBEIRO, M. Prospective mathematics teachers’ interpretative knowledge: focus on the provided feedback. In: CONGRESS OF THE EUROPEAN SOCIETY FOR RESEARCH IN MATHEMATICS EDUCATION, 11., 2019, Utrecht. Proceedings […] Utrecht: Utrecht University, 2019. p. 1-8.

GERVASONI, A. Insights about the addition strategies used by grade 1 and grade 2 children who are vulnerable in number learning. Proceedings of PME, v. 3, n. 30, p. 177-184, 2006.

JAKOBSEN, A.; RIBEIRO, M.; MELLONE, M. Norwegian prospective teachers’ MKT when interpreting pupils’ productions on a fraction task. Nordic Studies in Mathematics Education, v. 19, n. 3-4, p. 135-150, 2014.

KAMII, C.; LEWIS, B.; KIRKLAND, L. Fluency in subtraction compared with addition. Journal of Mathematical Behaviour, v. 20, p. 33-42, 2001.

KLEIN, F. Elementary mathematics from an advanced standpoint: arithmetic, algebra, analysis. 3. ed. New York: Macmillan, 1932. v. 1.

LORTIE, D. Schoolteacher: a sociological study. 2. ed. Chicago: The University of Chicago Press, 1975.

MANDARINO, M. C. F. Que conteúdos da Matemática escolar professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental priorizam. In: GUIMARÃES, G.; BORBA, R. (ed.). Reflexões sobre o ensino de matemática nos anos iniciais de escolarização. Recife: SBEM, 2009.

MCCLAIN, K.; COBB, P. M.; BOWERS, J. A contextual investigation of three-digit addition and subtraction. In: MORROW, L. J.; KENNEY, M. J. (ed.). The teaching and learning of algorithms in school mathematics. Reston, VA: National Council of Teachers of Mathematics, 1998. p. 141-150.

MELLONE, M. et al. Prospective teachers interpret student responses: Between assessment, educational design and research. In: CONGRESS OF THE EUROPEAN SOCIETY FOR RESEARCH IN MATHEMATICS EDUCATION, 10., 2017, Dublin. Proceedings [...] Dublin: Institute of Education, Dublin City University and ERME, 2017.

MENDONÇA, T. M. et al. As estruturas aditivas nas séries iníciais do ensino fundamental: um estudo diagnóstico em contextos diferentes. Revista latinoamericana de investigación en matemática educativa, v. 10, n. 2, p. 219-239, jul. 2007.

NYE, B.; KONSTANTOPOULOS, S.; HEDGES, L. How large are teacher effects?. Educational evaluation and policy analysis. Educational Evaluation and Policy Analysis, v. 26, n. 3, p. 237-257, 2004.

RIBEIRO, M. Tareas para alumnos y tareas para la formación: discutiendo el conocimiento especializado del profesor y del formador de profesores de matemáticas. In: JORNADAS NACIONALES DE EDUCACIÓN MATEMÁTICA – SOCHIEM, 20., 2016, Valparaíso. Anais [...] Valparaíso, Chile, 2016.

RIBEIRO, M.; ALMEIDA, A. R.; MELLONE, M. Desenvolvendo as especificidades do conhecimento interpretativo do professor e tarefas para a formação. In: GIRALDO, V.; VIOLA, J.; ELIAS, H. R. (ed.). Problematizações sobre a Formação Matemática na Licenciatura em Matemática. [S. l.] SBEM, 2019.

RIBEIRO, M.; CARRILLO, J.; MONTEIRO, R. We teach what we know, but do we know what we teach? The pratical “distinction” between squares and rectangles in a primary shcool class. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ELEMENTARY MMATHS TEACHING, 9., 2009, Prague. Anais [...] Prague, Czech Republic: Charles University, Faculty of Education, 2009.

RIBEIRO, M.; MELLONE, M.; JAKOBSEN, A. Give sense to students’ productions: a particular task in teacher education. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ELEMENTARY MATHS TEACHING, 12., 2013, Prague. Proceedings […] Prague, Czech Republic: Charles University, Faculty of Education, 2013.

ROWLAND, T.; HUCKSTEP, P.; THWAITES, A. Elementary teachers’ mathematics subject knowledge: the knowledge quartet and the case of Naomi. Journal of Mathematics Teacher Education, v. 8, n. 3, p. 255-281, 2005.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

SHULMAN, L. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SMITH, M. S. Practice-based professional development for teachers of mathematics. Reston VA: The National Council of Teachers of Mathematics, 2001

STEIN, M. K. et al. Implementing standards-based mathematics instruction: a casebook for professional development. New York: Teachers College Press, 2000.

SWAN, M. The impact of task-based professional development on teachers’ practices and beliefs: a design research study. Journal of Mathematics Teacher Education, v. 10, p. 217-237, 2007.

Downloads

Publicado

26-02-2021

Como Citar

RIBEIRO, M.; POLICASTRO, M. S. .; ALMEIDA, A. .; CALDATTO, M. E. . Conhecimento interpretativo de futuros professores da educação infantil e dos anos iniciais no âmbito da subtração – potencialidades para melhorar a formação. Roteiro, [S. l.], v. 46, p. e23792, 2021. DOI: 10.18593/r.v46i.23792. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/23792. Acesso em: 19 abr. 2021.

Edição

Seção

Seção Temática: Desafios da formação de professores para o ensino de Matemática