A educação e o avanço da nova (ou extrema?) direita no Brasil: entrevista com Gaudêncio Frigotto

Palavras-chave: Educação, Políticas Educacionais, Democracia Liberal, Extrema Direita, Capitalismo

Resumo

A presente entrevista com o Professor Gaudêncio Frigotto tem como tema central os acontecimentos sociais, políticos e educacionais mais relevantes dos últimos tempos: o colapso da democracia liberal, o golpe jurídico-midiático-parlamentar, o avanço da extrema-direita e o processo de desconstrução de históricas conquistas sociais e políticas – focando, em particular, nas políticas educacionais. Gaudêncio Frigotto é Professor titular de Economia Política e Educação na Universidade Federal Fluminense (aposentado). Atualmente é Professor do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Formação Humana da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (UERJ). O Professor Frigotto sempre conseguiu conciliar vida acadêmica e militância social, tornando-se, com o passar do tempo, um dos nomes mais representativos da defesa da educação pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada. No ano de 2015 foi agraciado com o prêmio Luta pela Terra – 30 anos do MST pelo Movimento dos Trabalhadores sem Terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Fernando Hermida, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Filosofia e História da Educação (UNICAMP). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) e do Mestrado Profissional em Gestão em Organizações Aprendentes (MPGOA), ambos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Jailton Lira, Universidade Federal de Alagoas

Referências

BOBBIO, N. Direita e Esquerda – Razões e significados de uma distinção política. São Paulo: Editora Unesp, 1994.

CASTELLS, M. Ruptura. A crise da democracia liberal. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2018.

CRUZ, N. dos R. (org.). Ideias e práticas fascistas no Brasil. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2012.

FRIGOTTO, G. Escola “sem” Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: LPP/Uerg, 2017. Disponível em: http://www.redeuniversitas.com.br/2017/08/download-gratuito-do-livro-escola-sem.html. Acesso em: 29 set. 2019.

HOBSBAWM, E. Tempos fraturados. Cultura e sociedade no século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

KORYBKO, A. Guerras hibridas – das revoluções coloridas aos golpes. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MÉSZÁROS, I. A montanha que devemos conquistar. Reflexões acerca do Estado. São Paulo: Boitempo Editorial, 2015.

PAIXÃO, M. Michael Löwy: Dos governos de direita, Bolsonaro é o que mais tem traços neofascistas. Brasil de Fato, 19 ago. 2019. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2019/08/19/michael-lowy-dos-governos-de-direita-bolsonaro-e-o-que-mais-tem-tracos-neofascistas/. Acesso em: 29 set. 2019.

PENNA, F; QUEIROZ, F; FRIGOTTO, G. Educação democrática – Antídoto ao Escola sem Partido. Rio de Janeiro: LPP/UERJ, 2018. Disponível em: https://www.eduerj.com/eng/?product=educacao-democratica-antidoto-ao-escola-sem-partido. Acesso em: 29 set. 2019.

RANCIÈRE, J. O ódio à democracia. São Paulo: Boitempo, 2014.

VERÍSSIMO, L. F. O alarme. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 2, 20 fev. 2014. Disponível em: https://cultura.estadao.com.br/noticias/geral,o-alarme-imp-,1132327. Acesso em: 29 set. 2019.

VERÍSSIMO, L. F. Ódio. O Globo, Rio de Janeiro, p. 2, 25 jun. 2015. Disponível em: https://oglobo.globo.com/opiniao/odio-16546533. Acesso em: 29 set. 2019.

WOOD, E. M. Democracia contra o capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2010.

Publicado
10-06-2020
Como Citar
HERMIDA, J. F.; LIRA, J. A educação e o avanço da nova (ou extrema?) direita no Brasil: entrevista com Gaudêncio Frigotto. Roteiro, v. 45, p. 1-14, 10 jun. 2020.
Seção
Seção temática: Políticas educacionais e o avanço da nova (ou extrema?) direita