Entrevista com Gaudêncio Frigotto: A educação e o avanço da nova (ou extrema?) direita no Brasil

  • Jorge Fernando Hermida Universidade Federal da Paraíba https://orcid.org/0000-0003-1963-4639
  • Jailton de Souza Lira Universidade Federal de Alagoas
  • Jailton de Souza Lira Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Educação; Políticas Educacionais; Democracia Liberal; Extrema Direita; Capitalismo.

Resumo

A presente entrevista com professor Gaudêncio Frigotto tem como tema central os acontecimentos sociais, políticos e educacionais mais relevantes dos últimos tempos: o colapso da democracia liberal, o golpe jurídico-midiático-parlamentar, o avanço da extrema-direita e o processo de desconstrução de históricas conquistas sociais e políticas – focando, em particular, nas políticas educacionais. Gaudêncio Frigotto é professor Titular em Economia Política e Educação na Universidade Federal Fluminense (aposentado). Atualmente é professor do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Formação Humana da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (UERJ). O professor Frigotto sempre conseguiu conciliar vida acadêmica e militância social, tornando-se, com o passar do tempo, um dos nomes mais representativos da defesa da educação pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada. No ano de 2015, foi agraciado com o prêmio “Luta pela Terra – 30 anos do MST”, pelo Movimento dos Trabalhadores sem Terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Fernando Hermida, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Filosofia e História da Educação (UNICAMP). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) e do Mestrado Profissional em Gestão em Organizações Aprendentes (MPGOA), ambos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Jailton de Souza Lira, Universidade Federal de Alagoas
Jailton de Souza Lira, Universidade Federal de Alagoas

Referências

BOBBIO, N. Direita e Esquerda – Razões e significados de uma distinção política. São Paulo: Editora Unesp, 1994.

CASTELLS, M. Ruptura. A crise da democracia liberal. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2018.

CRUZ, N. dos R. (Org.). Ideias e práticas fascistas no Brasil. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2012.

FRIGOTTO, G. Escola “sem” Partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: LPP/Uerg, 2017.

KORYBKO, A. Guerras hibridas – das revoluções coloridas aos golpes. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

MÉSZÁROS, I. A montanha que devemos conquistar. Reflexões acerca do Estado. São Paulo: Boitempo Editorial, 2015.

PENNA, F; QUEIROZ, F; FRIGOTTO, G. Educação democrática – Antídoto ao Escola sem Partido. Rio de Janeiro: LPP/UERJ, 2018.

RANCIÈRE, Jacques. O ódio à democracia. São Paulo: Boitempo, 2014.

VERÍSSIMO, L. F. O alarme. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 02, 20 fev. 2014. Disponível em:

________. Ódio. O Globo, Rio de Janeiro, p. 02, 25 jun. 2015. Disponível em < https://oglobo.globo.com/opiniao/odio-16546533>

WOOD, Ellen Meiksins. Democracia contra o capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2010.
Publicado
05-04-2020
Como Citar
HERMIDA, J. F.; LIRA, J.; LIRA, J. Entrevista com Gaudêncio Frigotto: A educação e o avanço da nova (ou extrema?) direita no Brasil. Roteiro, v. 45, 5 abr. 2020.
Seção
Seção temática: Políticas educacionais e o avanço da nova (ou extrema?) direita

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##