Diretores da rede municipal de Fortaleza: achados sobre gestão escolar

Palavras-chave: Gestão democrática e participativa; Questionários contextuais do Saeb; Gestão escolar; Rede municipal; Fortaleza.

Resumo

Este artigo analisa aspectos relacionados à gestão escolar tendo como referência entendimentos sobre a gestão democrática e participativa e algumas questões presentes nos questionários contextuais do Diretor e do Professor do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 2017, tendo como recorte a rede municipal de Fortaleza, capital do Ceará. São dados de 244 diretores e 3.351 professores sendo 1.805 do 5º ano e 1.546 do 9º ano, que foram descompactados em planilha do Microsoft Excel e trabalhados com uso de soma de variáveis, estatísticas descritivas e, em alguns casos, com análise de correlação. Os resultados mostram que mais de 3/4 das escolas possui Conselho Escolar composto por todos os segmentos da comunidade; cerca de 2/5 dos diretores afirma haver interferências externas na gestão e 4/5 está frequentemente discutindo com os professores medidas para melhorar o ensino e a aprendizagem. Os professores possuem uma visão positiva sobre a gestão escolar na dimensão pedagógica, administrativa e nas relações interpessoais, no entanto, quando analisados respostas de diretores e professores a uma mesma questão, os resultados são discrepantes, apontando para necessidade de investigar tais contradições.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, J. B. P. A Trajetória, Possibilidades e Limites dos Conselhos de Escola na Rede Municipal de Vitória - ES. 2005. 157 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2005. Disponível em: www.uff.br/pos_educacao/joomla/ images/stories/Teses/joaoalves05.pdf. Acesso em: 13 mai. 2019.

ARAÚJO, M. C. M. Gestão Escolar. Curitiba: IESDE, 2009.

ARAÚJO, S. de; CASTRO, A. M. D. A Gestão educativa gerencial: superação do modelo burocrático? Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ. Rio de Janeiro, v. 19, n. 70, p. 81-106, mar. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v19n70/v19n70a06.pdf. Acesso em 20 jul. 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa-Portugal: Edições 70, 2009.

BARROSO, J. O reforço da autonomia das escolas e a flexibilização da gestão escolar em Portugal. In: FERREIRA, N. S. C. (org.). Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. 4 ed. São Paulo: Cortez, p. 11-32, 2003.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Coordenação de Edições Técnicas, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/ bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 27 jul. 2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Fortalecimento Institucional de Gestão Educacional. Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica Pública. Projeto Curso de Especialização em Gestão Escolar (Lato Sensu). set., 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php? option=com_docman&view= download&alias=877-projeto-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 17 out. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Gestão democrática nos sistemas e na escola. Brasília: Universidade de Brasília, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/11gesdem.pdf. Acesso em: 23 set. 2018.

CABRAL NETO, A.; CASTRO, A. M. D. A Gestão Educacional na América Latina: delineamentos e desafios para os sistemas de ensino. In: EYNG, A. M.; GISI, M. L. (Org.). Política e gestão da educação superior: desafios e perspectivas. Ijuí, RS: Unijuí, p. 15-47, 2007.

CARVALHO, E. J. G. de. Reestruturação produtiva, reforma administrativa do estado e gestão da educação. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 109, p. 1139-1166, set./dez. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v30n109/v30n109a11.pdf. Acesso: 9 jul. 2018.

CERQUEIRA, D. M. de A. Democratização da gestão escolar: política, lei e ação. Revista Gestão em Ação, Núcleo Políticas e Gestão da Educação/PPGE/FACED e ISP/UFBA, v. 1, n. 1, Salvador: NPGE/PPGE/FACED E ISP/ UFBA, p. 5 -56 jul./dez., 2000. Disponível em: http://www.gestaoemacao.ufba.br/revistas/gav3n200.PDF. Acesso em: 11 nov. 2018.

DALBEN, A. I. L. F. Conselho de Classe. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F.. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/pdf/103.pdf. Acesso em: 23 set. 2018.

DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação e Sociedade, v. 28, n. 100, p. 921–946, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/ pdf/es/v28n100/a1428100.pdf. Acesso em: 12 nov. 2018.

DOURADO, L. F. A Escolha de Dirigentes Escolares: políticas e gestão da educação. In: FERREIRA, N. S. C. Gestão Democrática da Educação: atuais tendências, novos desafios. 8ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2013, p. 95-117.

FORNO, M. R. G. D.; FERREIRA, N. S. C.; MARKOWICZ, D. Gestão da Educação e Formação de Professores: Experiências de uma Escola Estadual do Paraná. IX Anped Sul, 2012. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/ paper/viewFile/2536/504. Acesso em: 15 set. 2018.

FORTALEZA. Lei Complementar Nº 169/2014, de 15 de setembro de 2014. Dispõe sobre a Gestão Democrática e Participativa da Rede Pública Municipal de Ensino de Fortaleza, institui o Programa Municipal de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (PMDE), modifica o Estatuto do Magistério de Fortaleza, e dá outras providencias. Diário Oficial do Município, Gabinete do Prefeito, Fortaleza, CE, ano LXI, n. 15.361, p. 1-9, 15 set. 2014. Disponível em: https://diariooficial.fortaleza.ce.gov.br/download-diario.php?objectId=workspace:// SpacesStore/ 702ae419-a79c-40e6-b3b2-4dcf4ba453aa;1.1&numero=15361. Acesso em: 13 set. 2018.

FORTALEZA. Lei Nº 10.371, de 24 de junho de 2015. Plano Municipal de Educação 2015-2025. Aprova o Plano Municipal de Educação 2015-2025, alinhado ao Plano Nacional de Educação, Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, e revoga a Lei nº 9 441, de 30 de dezembro de 2008, do Poder Executivo Municipal. Diário Oficial do Município, Gabinete do Prefeito, Fortaleza, CE, ano LXI, n. 15.549, p. 1-51, 24 jun. 2015. Disponível em: https://diariooficial.fortaleza.ce.gov.br/download-diario.php?objectId=workspace:// SpacesStore/98d78114-2795-48c2-b624-555082c02555;1.1&numero=15549. Acesso em: 13 set. 2018.

FUJITA, I. K. A Gestão Participativa na Educação Pública Brasileira: desafios na implantação e o perfil do gestor. Revista ENIAC Pesquisa, Guarulhos, SP, v. 4, n. 2, jul.-dez. 2015. Disponível em: https://ojs.eniac.com.br/index.php/EniacPesquisa/article/download/260/pdf. Acesso em: 15 set. 2018.

GADOTTI, M. Gestão Democrática com participação popular no planejamento e na organização da Educação Nacional. Conferência Nacional de Educação – CONAE 2014, Brasília, DF. Artigos. Brasília: Fórum Nacional de Educação (FNE)/MEC. 2014. p. 1-25. Disponível em: http://conae2014.mec.gov.br/images/pdf/artigogadotti_final.pdf. Acesso em: 13 ago. 2018.

GUERRA, M. G. G.. Conselho de Classe: que espaço é esse?. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/13820. Acesso em 22 ago. 2018.

HOLANDA, M. C. et al. O Modelo Aplicado de Gestão Pública por Resultados (GPR) no Estado do Ceará. In: HOLANDA, M. C. (Org.) Ceará: a prática de uma gestão pública por resultados. Fortaleza: IPECE, 2006, p. 55-76. Disponível em: https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2015/02/Ceara_GPR.pdf. Acesso em 07 jun. 2018.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Estimativas da população residente com data de referência 1º de julho de 2019. Rio de Janeiro: Ibge, 2019. Disponível em https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/fortaleza/panorama. Acesso em 10 ago. 2019.

INEP - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Básica 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica. Acesso em: 10 mai. 2019.

LIBÂNEO, J. C. Organização e Gestão da Escola: Teoria e Prática. 5. ed. Goiânia: Alternativa, 2004.

LIMA, L. C. Organização escolar e democracia radical: Paulo Freire e a governação democrática da escola pública. 4. ed., São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2009.

MORAES, N. de C.; FELGAR, J. A. S. A Importância da Gestão Escolar Democrática. Revista Eletrônica do Centro Universitário de Araras Dr. Edmundo Ulson, v. 7, n. 1. 2013. Disponível em: http://revistaunar.com.br/cientifica/documentos/vol7_n1_2013/2_a_importancia_da_gestao_escolar_democratica.pdf. Acesso em 16 nov. 2018.

NARDI, E. L.; BOIAGO, P. F. S. Gestão Democrática do Ensino Público: sobre a produção em periódicos da área da educação (1996-2015). Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista-Bahia: Edições UESB, v. 14, n. 27, p. 335-365, jan./mar. 2018. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/2930. Acesso em: 23 jul. 2018.

RODRIGUEZ-RUIZ, Beatriz; AMAYA MARTINEZ-GONZALEZ, Raquel; RODRIGO LOPEZ, M. J. Dificuldades das famílias em participar de centros escolares. Revista Latino-americana de Educação Inclusiva, Santiago, v. 10, n. 1, p. 79-98, 2016. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-73782016000100005&lng=n&nrm=iso. Acesso em: 16 mar. 2019.

SDE - Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Desenvolvimento Humano, por Bairro, em Fortaleza. Fortaleza, 2014. Disponível em: https://pt.calameo.com/read/0032553521353dc27b3d9. Acesso em 20 jun. 2019.

SILVA, J. J. C. Gestão escolar participada e clima organizacional. Gestão em Ação, Salvador, v. 4, n. 2, p. 49-59, jul./dez. 2001. Disponível em: http://www.gestaoemacao.ufba.br/ revistas/gav4n201.PDF. Acesso em: 23 abr. 2019.

SOUZA, Â. R. de. A perspectiva dos docentes paranaenses sobre a gestão da Escola Básica. Revista Pedagógica - UNOCHAPECÓ, v. 02, n. 25, p. 17–33, 2010. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/1215. Acesso em: 13 jul. 2018.

SOUZA, Â. R. de; PIRES, P. A. G. As leis de gestão democrática da Educação nos estados brasileiros. Educar em Revista [online]. v. 34, n. 68, p. 65-87, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/v34n68/0104-4060-er-34-68-65.pdf. Acesso em: 23 out. 2018.

STÊNICO, J. A. de G.; ADAM, J. M., PAES, M. S. P. As Políticas de Descentralização da Gestão Escolar no Brasil. Revista Iberoamericana de Educación - OEI/CAEU, vol. 69, pp. 91-108, 2015. Disponível em: https://rieoei.org/historico/documentos/rie69a04.pdf. Acesso em: 16 mai. 2018.

VIEIRA, S. L.; VIDAL, E. M. Gestão Democrática da Escola no Brasil: desafios à implementação de um novo modelo. Revista Iberoamericana de Educación, v. 67, n. 1, p. 19–38, 2015. Disponível em: https://rieoei.org/historico/documentos/rie67a01.pdf. Acesso em: 25 out. 2018.

VIEIRA, S. L.; VIDAL, E. M. Liderança e gestão democrática na educação pública brasileira. Revista Eletrônica de Educação, v. 13, n. 1, p. 11-25, jan./abr. 2019. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/3175. Acesso em: 20 jul. 2019.
Publicado
12-06-2020
Como Citar
SOUSA, E. J. DE; VIDAL, E. M. Diretores da rede municipal de Fortaleza: achados sobre gestão escolar. Roteiro, v. 45, 12 jun. 2020.
Seção
Artigos de demanda contínua