FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES/AS DE HISTÓRIA

IMPACTOS NA PRÁTICA DOCENTE

  • Maria Cristina Dantas Pina Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Edinalva Padre Aguiar Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Iracema Oliveira Lima Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Palavras-chave: Formação docente. Prática de ensino. Educação Histórica

Resumo

O texto propõe uma discussão acerca da relação entre formação inicial e continuada e prática docente de professores de História que atuam na Educação Básica. A discussão será conduzida com base na pergunta “em que medida a formação, em diferentes níveis, reflete na prática docente dos professores?” A análise toma por base os resultados obtidos por meio da pesquisa “Ensinar História: um estudo sobre as práticas de ensino e a produção de narrativas históricas por professores de História da Educação Básica (Paraná – São Paulo – Bahia – Goiás 1998-2014)”, coordenada pela XXXX, tendo como fundamento as referências conceituais da Educação Histórica. Para este texto fizemos um recorte analisando as práticas dos professores da Bahia. Os dados foram analisados com base na análise de conteúdo e apresentados de forma contextualizada, portanto, dizem respeito ao universo investigado. Cruzando os dados do perfil dos professores com os referentes às escolhas metodológicas, não visualizamos diferenças marcantes que indiquem aprimoramento proporcionado por maior tempo e grau de formação; no tocante as narrativas sobre temas históricos, alguns professores com mestrado concluído ou em curso à época da pesquisa, apresentam relatos mais organizados, atualizados e maior nível de complexidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Dantas Pina, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutora em Educação (Unicamp). Professora Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, da área de Metodologia e Prática do Ensino de História- Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História (LAPEH).

Edinalva Padre Aguiar, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutora em Educação (UFBA). Professora adjunta da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, da área de Metodologia e Prática do Ensino de História -  Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História (LAPEH).

Iracema Oliveira Lima, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutora em Educação (UFSCar). Professora Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, d área de Metodologia e Prática do Ensino de História -Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História (LAPEH).

Referências

ALBUQUERQUE JR., D. M. de. Fazer defeitos nas memórias: para que serve o ensino e a escrita da história? In: GONÇALVES, M. de A. [et al]. (orgs.). Qual o valor da história hoje?. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2012, p. 21-39.
BARCA, I. O pensamento histórico dos jovens. Ideias dos adolescentes acerca da provisoriedade da explicação histórica. Centro de Estudos em Educação e Psicologia, Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga: 2000.
BARCA, I; GAGO, M. Usos da narrativa em história. In: MELO, M. do C. de; LOPES, J. M. (org.). Narrativas históricas e ficcionais: recepção e produção para professores e alunos. In: ACTAS DO ENCONTRO SOBRE NARRATIVAS HISTÓRICAS E FICCIONAIS, 1. Braga. Actas...Braga: Centro de Investigação em Educação do Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, 2004, p. 29-40.
BARCA, I. O papel da educação histórica no desenvolvimento social. In: CAINELLI, M.; SCHMIDT, M. A. (orgs.). Ensino de história: teoria e pesquisa. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.
BORRIES, B. von. Competência do pensamento histórico, domínio de um panorama histórico ou conhecimento do cânone histórico. Educar em Revista, Curitiba, n. 60, p. 171-196, abr./jun. 2016.
CAIMI, F. Professores iniciantes ensinando história: dilemas de aula e desafios da formação. Revista História Hoje, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 87-107, 2013.
CAINELLI, M. R. Investigando as práticas de ensino de professores de história na educação básica (Brasil - 1998 - 2016). Epistemologias e ensino da história. In: CONGRESSO DAS JORNADAS INTERNACIONAIS DE EDUCAÇÃO HISTÓRICA, 16. Porto. Actas... Porto, Centro de Investigação Transdisciplinar “Cultura, Espaço e Memória”, 2017, p. 848-865.
GAGO, M. Concepções de passado como expressão de consciência histórica. Currículo sem Fronteiras, v.7, n. 1, p.127-136, jan./jun. 2007.
GAGO, M. Consciência e narrativa histórica: desafios educativos aos professores. Revista Acadêmica Licencia & Acturas, Ivoti, v. 3, n. 2, p. 26-35, jul./dez. 2015.
GIACOMONI, M. P. O professor que cativa: entre a narrativa de História e o cuidado de si. OPSIS, Catalão, v.15, n. 1, p. 179-196, 2015.
LIBÂNEO, J. C. A organização e a gestão da escola: teoria e prática. 5 ed. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.
MONTEIRO, A. M. F. da C. Professores: entre saberes e práticas. Educação & Sociedade, Campinas, ano XXII, n. 74, Abr. 2001.
MONTEIRO, A. M. F. da C.; PENNA, F. de A. Ensino de história: saberes em lugar de fronteira. Educ. Real., Porto Alegre, v. 36, n.1, p. 191-211, jan./abr. 2011.
NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.
PIMENTA, S. G. (Org.). Saberes pedagógicos a atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.
RÜSEN, J. Didática da história: passado, presente e perspectivas a partir do caso alemão. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 1, n. 2, p. 7-16, jul./dez. 2006.
RÜSEN, J. Aprendizado histórico. In: SCHMIDT, M. A.; BARCA, I.; MARTINS, E. de R. (Orgs.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Editora da UFPR, 2010, p. 41-49.
SACRISTÁN, J. G. O adulto constrói o menor e o aluno. In: SACRISTÁN, J. G. O aluno como invenção. Tradução Daisy Vaz de Moraes. Porto Alegre: Artmed, 2005, p. 11-24.
SCHMIDT, M. A. Literacia histórica: um desafio para a educação histórica no século XXI. História e Ensino, Londrina, v. 15, p. 9-22, ago. 2009.
SCHMIDT, M. A. A formação do professor de história e o cotidiano da sala de aula: entre o embate, o dilaceramento, e o fazer histórico. In: ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE HISTÓRIA, 2. São Paulo. Anais... São Paulo: USP, s/d. p. 115-128.
Publicado
01-03-2020
Como Citar
DANTAS PINA, M. C.; PADRE AGUIAR, E.; OLIVEIRA LIMA, I. FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES/AS DE HISTÓRIA: IMPACTOS NA PRÁTICA DOCENTE. Roteiro, v. 45, 1 mar. 2020.
Seção
Seção temática:Aprendizagem histórica e formação de professores: contribuições da pesquisa em educação histórica