Elitização da universidade brasileira em perspectiva histórica

  • Paulino José Orso Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
Palavras-chave: Educação, História da educação, Universidade, Elitização da educação

Resumo

O objetivo deste artigo é fazer uma análise da trajetória histórica da universidade brasileira, tendo como fio condutor, a elitização do ensino superior. Com este intuito, analisamos o surgimento tardio da universidade no Brasil, a proposta idealizada pelos que a criaram, as mudanças pelas quais foi passando, o breve período de popularização e, por fim, os ataques desfechados a ela no atual momento com a finalidade de privatizá-la, reservando-a a uma pequena “elite intelectual”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGÊNCIA PT NA CÂMARA. Ministro da Educação escancara visão elitista de Bolsonaro que “universidade para todos não existe”. Disponível em: <https://ptnacamara.org.br/portal/2019/01/28/ministro-da-educacao-escancara-visao-elitista-de-bolsonaro-que-universidade-para-todos-nao-existe/>. Com acesso em 17.03.19.

BARROS, R.S. M. de. A Ilustração Brasileira e a Ideia de Universidade. São Paulo: Convívio / Edusp, 1986.

BARROS, R.S. M. de. Roque Spencer e a história das ideias no Brasil. Jornal da Tarde. 11/04/87.

BARROS, R.S. M. de. A “Ilustração Brasileira” revisitada. In: BARROS, Roque S. M. de. Estudos Brasileiros. Londrina: editora da UEL, 1997.

BARROS, R.S. M. de. O desenvolvimento da ideia de Universidade no Brasil. In: BARROS, R. S. M. de. Estudos Brasileiros. Londrina: editora da UEL, 1997.

BARROS, R.S. M. de. O Germanismo nos fins do Império. In: BARROS, Roque S. M. de. Estudos Brasileiros. Londrina: editora da UEL, 1997.

BARROS, R.S. M. de. As Faculdades do Império e a renovação intelectual. In: BARROS, Roque S. M. de. Estudos Brasileiros. Londrina: editora da UEL, 1997.

BARROS, R.S. M. de. Júlio de Mesquita Filho e o pensamento liberal. In: BARROS, Roque S. M. de. Estudos Liberais. Londrina: Editora da UEL, 1997.

CAMPOS, E.de S. História da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1954.

CAPELATO, M. H.; PRADO, M.L. O bravo matutino. Imprensa e ideologia: o jornal O Estado de S. Paulo. São Paulo: Alfa-Omega, 1980.

CARDOSO, I.R. A Universidade da Comunhão Paulista. São Paulo: Autores Associados/Cortez, 1982.

FÁVERO, M. de L. de A. Universidade & Poder: análise crítica/ fundamentos históricos: 1930-45. Rio de Janeiro: Acihiamé, 1980.

MESQUITA FILHO, J. de. A Crise Nacional. São Paulo: Seção de Obras de “O Estado de S. Paulo”, 1925.

O GLOBO. Crise força o fim do injusto ensino superior gratuito. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/opiniao/crise-forca-fim-do-injusto-ensino-superior-gratuito-19768461>. Com acesso em 24.07.16.

ORSO, P.J. Liberalismo, neoliberalismo e educação. Roque Spencer Maciel de Barrros, um ideólogo da burguesia brasileira. Tese de doutorado (educação). Unicamp, Campinas, 2003.

ORSO, P.J. Neoliberalismo: equívocos e consequências. In. LOMBARDI, C.; SANFELICE, J.L. (orgs.). Liberalismo e educação em debates. Campinas-SP: Autores Associados; HISTEDBR, 2007, 224 p.

PACHECO E SILVA, A. C. Armando de Salles Oliveira. São Paulo: Livraria Editora Martins S. A, 1966.

PROIFES-Federação. Secretária do MEC defende cobrança de mensalidades. Disponível em: <http://www.proifes.org.br/noticias-proifes/secretaria-do-mec-defende-cobranca-de-mensalidades>. Acesso em 25.03.17.

VILLALOBOS, J. E. R. A luta pela escola pública e seu significado histórico. In: BARROS, R.S. M. de (Org.). Diretrizes e Bases da Educação Nacional. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1960.

Publicado
04-06-2020
Como Citar
ORSO, P. J. Elitização da universidade brasileira em perspectiva histórica. Roteiro, v. 45, p. 1-16, 4 jun. 2020.
Seção
Seção temática: Políticas educacionais e o avanço da nova (ou extrema?) direita