OPÇÕES METODOLÓGICAS EM AVALIAÇÃO: SALIÊNCIAS E RELEVÂNCIAS NO PROCESSO DECISÓRIO

  • Isabel Franchi Cappelletti Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Resumo

Resumo: A avaliação educacional tem-se mostrado como uma questão controversa e pouco cuidada nos planos, programas e projetos educacionais do contexto brasileiro. São inúmeras as proposições teóricas disponíveis na literatura que, entretanto, não têm dado conta do funcionamento concreto das práticas avaliativas. O processo avaliativo tem sido considerado, muitas vezes, como um simples procedimento com forte apelo instrumental. A amplitude de propostas teóricas sobre avaliação abre espaço para discussão entre dois espaços ideológicos: avaliação como controle e avaliação como processo emancipatório. O texto coloca em pauta os modelos que tiveram grande penetração em nosso meio e que ainda marcam presença no sistema educacional brasileiro.

Palavras chave: Avaliação Educacional. Emancipação. Controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Franchi Cappelletti, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Ciências, Distúrbios da Comunicação Humana pela Escola Paulista de Medicina/ SP ; Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/ PUC SP ; Docente do Programa de Pós Graduação em Educação: Currículo – PUC SP; líder de grupo de pesquisa do CNPq; Membro do grupo de trabalho de avaliação do Programa “Um computador por Aluno”/ PROUCA/SEB/MEC; e-mail :isafrancappell@bol.com.br.

Publicado
28-09-2012
Como Citar
CAPPELLETTI, I. F. OPÇÕES METODOLÓGICAS EM AVALIAÇÃO: SALIÊNCIAS E RELEVÂNCIAS NO PROCESSO DECISÓRIO. Roteiro, v. 37, n. 2, p. 211-227, 28 set. 2012.
Seção
Dossiê Políticas e práticas de avaliação no ensino fundamental