Formação e trabalho docente na educação profissional: contribuições de Fleck e Shulman

CONTRIBUCIONES DE FLECK Y SHULMAN

Palavras-chave: Epistemologia fleckiana. Shulman. Conhecimento pedagógico do conteúdo. Formação de professores

Resumo

O artigo tem por escopo identificar as aproximações e contribuições de Fleck (2010) e Shulman (1986, 2005) acerca da formação e do trabalho docente de professores da educação profissional. Trata-se de pesquisa de cunho teórico para a qual tomou-se como referência as obras dos autores citados e de seus intérpretes e nele se explicitam as principais categorias da epistemologia de Fleck, como estilos de pensamento, coletivo de pensamento, grupos esotérico e exotérico e a circulação intracoletiva e intercoletiva de ideias. De Shulman destacamos as bases do conhecimento sobre o ensino, enfocando especialmente a categoria conhecimento pedagógico de conteúdo. Buscamos tecer aproximações entre as categorias dos autores referenciais e apontar suas contribuições para a formação de professores da educação profissional. Pode-se concluir que as categorias centrais dos autores referenciais se complementam e auxiliam a compreensão do processo de formação de professores, especialmente os que atuam na educação profissional já que, em sua maioria, não tendo a formação pedagógica que caracteriza os cursos de licenciatura, eles constroem conhecimentos sobre a docência a partir da inserção em coletivos de pensamento que partilham estilos de pensamento que, por sua vez, se tornam referenciais para a atuação docente e para a construção do conhecimento pedagógico do conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilandi Maria Mascarello Vieira, IFRS - Câmpus Sertão

Mestre em Educação e Mestre em Direito. Doutoranda em Educação nas Ciências. Professora e coordenadora de curso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Câmpus Sertão.

Maria Cristina Pansera de Araújo, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

Doutora em Genética e Biologia Molecular – UFRGS. Professora pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências – UNIJUI.

Ione Ines Pinsson Slongo, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Educação pela UFSC. Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Fronteira Sul.

Referências

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria n.º 72, de 09/04/2010. Brasília: Ministério da Educação, 2010.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria GAB nº 38, de 28/02/2018. Brasília: Ministério da Educação, 2010.

CONTRERAS, J. Autonomia de professores: os valores da profissionalização e a profissionalidade docente. São Paulo: Cortez, 2002.

DELIZOICOV, D. et al. Sociogênese do conhecimento e pesquisa em ensino: contribuições a partir do referencial fleckiano. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v.19, n. 52, p. 52-69, jun. 2002.

FLECK, L. Gênese e desenvolvimento de um fato científico. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

GROSSMAN, P. L; WILSON, S. M; SHULMAN, L. S. Profesores de sustância: el conocimiento de la matéria para la enseñanza. Profesorado. Revista de currículum y formación del profesorado. Granada-España, ano 9, n. 2, 2005. Disponível em: http://www.redalyc.org/toc.oa?id=567&numero=2490 >. Acesso em: 02 mar.2015.

GROSSMAN, P. L. Un estudio comparado: las fuentes del conocimiento didáctico del contenido en la enseñanza del inglés en secundaria. Profesorado. Revista de currículum y formación del profesorado. Granada-España, ano 9, n. 2, 2005. Disponível em: http://www.redalyc.org/toc.oa?id=567&numero=2490 . Acesso em: 03 mar.2015.

GUDMUNDSDÓTTIR, S.; SHULMAN, L. Conocimiento didáctico en Ciencias Sociales. Profesorado. Revista de Currículum y Formación de Profesorado, Granada España, v. 9, n. 2, 2005. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=56790206. Acesso em: 10 mar.2015.

MIZUKAMI, M. G. N. Aprendizagem da docência: algumas contribuições de L. S. Shulman. Revista Educação, Santa Maria, v. 29, n. 2, p. 33 – 49, 2004.

MIZUKAMI, M.G. N et al. Formação de Professores: concepções e problemática atual. In: Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EDUFSCAR, 2006.

PFUETZENREITER, M.R. A epistemologia de Ludwik Fleck como referencial para a pesquisa no ensino na área da Saúde. Ciência e Educação, v.8, n. 2, p. 147-159, 2002.

______. Epistemologia de Ludwik Fleck como referencial para a pesquisa nas Ciências Aplicadas. Episteme, Porto Alegre, n. 16, p. 111-135, jan./jun. 2003.

SCHÄFER, L.; SCHNELLE, T. Introdução: fundamentação da perspectiva sociológica de Ludwik Fleck na teoria da ciência. In: FLECK, L. Gênese e Desenvolvimento de um fato científico. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

SEGGAL, A. Revisiting pedagogical content knowledge: the pedagogyof content/the content of pedagogy. Teaching and Teacher Education, n. 20, 2004, p. 489-504.

SHULMAN, L S. Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educational Researcher, v.15, n. 2, p. 4-14, fev. 1986.

______. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Profesorado. Revista de Currículum y Formación de Profesorado, Granada, España, v. 9, n. 2, p.1-30, 2005.
Publicado
30-04-2020
Como Citar
VIEIRA, M. M. M.; ARAÚJO, M. C. P. DE; SLONGO, I. I. P. Formação e trabalho docente na educação profissional: contribuições de Fleck e Shulman: CONTRIBUCIONES DE FLECK Y SHULMAN. Roteiro, v. 45, 30 abr. 2020.
Seção
Artigos de demanda contínua