Construindo as competências do professor do ensino superior no Brasil: uma análise de trajetórias de docentes de escola de negócios

Palavras-chave: Ensino superior, Competências docentes, Universidades particulares, Escola de negócios

Resumo

Desde o final da década de 1990, a demanda por educação superior em administração aumentou no Brasil, proporcionando benefícios às universidades particulares. Embora esse ambiente ofereça grande oportunidade para as escolas de negócios, ele também implica uma série de questões desafiadoras, que impactam a cadeia de valor do ensino. Entendendo serem as pessoas o grande diferencial das organizações bem-sucedidas, este artigo teve por objetivo refletir sobre a necessidade de as universidades particulares buscarem no corpo docente suas bases para a vantagem competitiva. Baseando-se no conceito de competências profissionais, argumenta-se que as competências dos docentes são estritamente relacionadas ao seu contexto de atuação, devendo, portanto, ser identificadas e desenvolvidas pela gestão universitária. Como aporte teórico, foram utilizados os estudos de Perrenoud (1998), Tardif (2000) e Shugurensky (2006), entre outros. Assim, o artigo explorou, por meio de um estudo de caso, quais são os fatores determinantes à construção das competências docentes na perspectiva dos professores. Os resultados revelaram que os professores atribuem à prática em sala de aula o maior diferencial na formação de suas competências, em detrimento dos fatores colaborativos e institucionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecília Berger, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Mestranda em Administração na PUCPR. Bacharel em Design de Produto pela UFPR, com MBA em Gestão Empresarial pela UNIOPET. E-mail: 

Leandro Figueira Neto, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Mestrando em Administração na PUCPR. Graduado em Economia pela Faculdade de Economia, Finanças e Administração de São Paulo em 1993, em Gestão Empresarial pela FGV em 2010. 

Alboni Marisa Dudeque Pianovski Vieira, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Licenciada em Pedagogia, bacharel em Direito, mestre em Gestão de Instituições de Educação Superior, mestre em Educação, doutora em Educação. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Editora da Revista Diálogo Educacional – PUCPR.

Referências

ANASTASIOU, L. G. C.; PIMENTA, S. G. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002. v. 1.

BONFIM, R. Competência profissional: uma revisão bibliográfica. Revista Organização Sistêmica, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 46-63, 2012. Disponível em:

https://www.uninter.com/revistaorganizacaosistemica/index.php/organizacaoSistemica/article/view/62. Acesso em: 10 jul. 2018.

BOUCHIKHI, H.; KIMBERLY, J. R. ‘It’s difficult to innovate’: The death of the tenured professor and the birth of the knowledge entrepreneur. Human Relations, v. 54, n. 1, p. 77-84, 2001. Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/228197426_'It's_Difficult_to_Innovate'_The_Death_of_the_Tenured_Professor_and_the_Birth_of_the_Knowledge_Entrepreneur. Acesso em:

jun. 2018.

BOUZADA, V. C. P. C.; KILIMNIK, Z. M.; OLIVEIRA, L. C. V. de. Professor iniciante: desafios e competências da carreira docente de nível superior e inserção no mercado de trabalho. Revista de Carreiras e Pessoas (ReCaPe), v. 2, n. 1, p. 1-18, 2012. Disponível em:

https://revistas.pucsp.br/index.php/ReCaPe/article/viewFile/9336/7006. Acesso em: 26 jun. 2018.

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative research in psychology, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1191/1478088706qp063oa. Acesso em: 12 jul. 2018.

EGRY, E. Y.; MARQUES, C. M. S.; FONSECA, R. M. G. S. A avaliação de competências na perspectiva crítico-emancipatória. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 5, n. 2, p. 236-242, 2006. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/5087. Acesso em: 20 jul. 2018.

ESTEVES, M. Construção e desenvolvimento das competências profissionais dos professores. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, v. 8, p. 37-48, 2009. Disponível em:

http://centrorecursos.movimentoescolamoderna.pt/dt/3_2_formacao_professores/32_21_constru_desenv_competencias_prof_mesteves.pdf. Acesso em: 22 jun. 2018.

FERNANDES, B. Gestão Estratégica de Pessoas: com foco em competências. São Paulo: Elsevier Brasil, 2013.

FEUERSCHÜTTE, S. G.; GODOI, C. K. Metodologia de identificação de competências gerenciais: uma proposta com base na história de vida de gerentes seniores. Revista Alcance, v. 18, n. 3, p. 321-340, jul./set. 2011. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/2753/metodologia-de-identificacao-de-competencias-gerenciais--uma-proposta-com-base-na-historia-de-vida-de-gerentes-seniores. Acesso em: 5 jul. 2018.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. C. C. Alinhando estratégia e competências. Revista de Administração de Empresas, v. 44, n. 1, p. 44-57, 2004. Disponível em: https://rae.fgv.br/rae/vol44-num1-2004-0/alinhando-estrategia-competencias. Acesso em: 30 jun. 2018.

GUMPORT, P. J.; SPORN, B. Institutional adaptation: Demands for management reform and university administration. Higher education: Handbook of theory and research, Springer, Dordrecht, p. 103-145, 1999. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/summary?doi=10.1.1.183.3708. Acesso em: 24 jun. 2018.

HAWAWINI, G. The future of business schools. Journal of Management Development, v. 24, n. 9, p. 770-782, 2005. Disponível em: https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/02621710510621286?fullSc=1&journalCode=jmdAcesso em: 20 jul. 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Censo Escolar da Educação Superior 2015. Brasília, DF: Ministério da Educação/ INEP, 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/censo-da-educacao-superior. Acesso em: 24 jun. 2018.

LE BOTERF, G. De la compétence: essai sur um attracteur étrange. Paris: Éditions d’ Organisation, 1994.

MEYER JUNIOR, V.; MURPHY, P. (org.). Dinossauros, gazelas & tigres: novas abordagens da administração universitária. Um diálogo entre Brasil e Estados Unidos. 2. ed. Florianópolis: Insular, 2003.

MINTZBERG, H. MBA? Não, obrigado: Uma visão crítica sobre a gestão e o desenvolvimento de gerentes. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MOURA, M. C. C. de; BITENCOURT, C. C. A articulação entre estratégia e o desenvolvimento de competências gerenciais. Revista de Administração de Empresas, v. 5, n. 1, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/raeel/v5n1/29560.pdf. Acesso em: 30 jun. 2018.

NASSIF, V. M. J.; HANASHIRO, D. M. M.; TORRES, R. R. Fatores que influenciam na percepção das competências para o exercício da docência. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 44, p. 364-379, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782010000200012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 08 jul. 2018.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

PERRENOUD, P. Formação contínua e obrigatoriedade de competências na profissão de professor. Série Ideias, v. 30, p. 205-251, 1998. Disponível em: https://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1998/1998_48.html. Acesso em: 20 jul. 2018.

PERRENOUD, P.; THURLER, M. G. As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed Editora, 2009.

RICARDO, E. C. A discussion about learning competences: problems and alternatives. Cadernos de pesquisa, v. 40, n. 140, p. 605-628, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v40n140/a1540140.pdf. Acesso em 25 jul. 2018.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

RUAS, R.; ANTONELLO, C. S.; BOFF, L. H. Os novos horizontes de gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman Editora, 2005.

SCHUGURENSKY, D. The political economy of higher education in the time of global markets: Whither the social responsibility of the university. Research gate, 2006. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/310482135_The_political_economy_of_higher_education_in_the_time_of_global_markets_Whither_the_social_responsibility_of_the_university. Acesso em: 29 jun. 2018.

STASZ, C. Do employers need the skills they want? Evidence from technical work. Journal of Education and Work, v. 10, n. 3, p. 205-223, 1997. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/1363908970100301. Acesso em 30 jun. 2018.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 5, p. 5-24, 2000. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018.

TIMES HIGHER EDUCATION. World University Ranking 2015-2016. 13 jun. 2016. Disponível em: https://www.timeshighereducation.com/search/country/Brazil/type/ranking_institution. Acesso em: 10 jul. 2018.

YIN, R. Estudo de caso: Planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2004.

Publicado
20-08-2019
Como Citar
BERGER, C.; NETO, L. F.; VIEIRA, A. M. D. P. Construindo as competências do professor do ensino superior no Brasil: uma análise de trajetórias de docentes de escola de negócios. Roteiro, v. 44, n. 3, p. 1-24, 20 ago. 2019.
Seção
Artigos de demanda contínua