Políticas curriculares em Santa Catarina: exercício coletivo e alcances de um observatório de pesquisa

Palavras-chave: Políticas curriculares, Currículo, Observatório de políticas curriculares

Resumo

O artigo resulta de pesquisa em desenvolvimento no âmbito do Observatório de Políticas Curriculares de Santa Catarina (OPCSC), vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina. E tem por objetivo analisar aspectos relativos ao processo e ao alcance do exercício coletivo de pesquisa-formação a partir da trajetória do Observatório. Com base na abordagem qualitativa, orientou-se pela observação participante nos encontros dos pesquisadores e na análise dos documentos/textos produzidos no âmbito da pesquisa coletiva. No conjunto, as evidências em termos de resultados, demonstram o exitoso exercício da pesquisa-formação e a potência da investigação coletiva envolvendo os objetos de interesse do Observatório no campo dos estudos curriculares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juares Silva Thiesen, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Professor Associado I no Centro de Educação da UFSC. Professor do PPGE/UFSC. Doutor em  Educação.

Rosely Zen Cerny, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
Professora do Centro de Ciências da Educação da UFSC. Doutora em educação.
Zenilde Durli, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Professora do Centro de Ciências da Educação da UFSC. Doutora em educação.

Referências

APPLE, M. W. Currículo, poder e lutas educacionais. Porto Alegre: ARTMED, 2008.

BALL, S.J. BOWE, R. Subject departments and the “implementation” of National Curriculum policy: an overview of the issues. Journal of Curriculum Studies, v. 24, n. 2, p. 97-115, 1992.

D'ASCENZI, L. Implementação de políticas públicas: perspectivas analíticas. Revista de Sociologia e Política, v. 21, nº 48: 101-110 dez. 2013.

DURLI, Z; RIQUETTI, I. Relatório: levantamento relativo à existência de documento curricular próprio para a educação básica nos municípios do Meio Oeste catarinense. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2018. (Não publicado).

ITINERA. Grupo de estudos em currículo. Mapeamento da produção acadêmica sobre a política curricular catarinense. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2018. (Não publicado)

SACRISTAN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

GOODSON, I. F. A construção social do currículo. Lisboa: Educa, 1997.

LOPES, A. A abordagem do ciclo de políticas: uma leitura pela teoria do discurso. Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel , n. 38, p.19-41, jan./abril, 2011.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Contribuições de Stephen Ball para o estudo de políticas de currículo. In: BALL, S.J.; MAINARDES, J. (Org). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011a.

LOPES, A.C.; MACEDO, E. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez Editora, 2011b.

MAINARDES, J. Reinterpretando os ciclos de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2007.

PACHECO, J. A. Políticas curriculares: referenciais para análise. Porto Alegre: Artmed, 2003.

PRADA, L.E.A.; BORGES, M.S.G. A pesquisa coletiva num processo formativo de estudantes-docentes. Ensino em Re-Vista, v. 19, n. 1, jan./jun. 2012. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/ emrevista/article/viewFile/14915/8411.

SUÁREZ, D. Políticas públicas e reforma neoliberal: a estruturação curricular na Argentina. In: SILVA, L.H.; AZEVEDO, J. C. (Org.). Reestruturação curricular: teoria e prática no cotidiano da escola. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

Publicado
19-12-2019
Como Citar
THIESEN, J. S.; CERNY, R. Z.; DURLI, Z. Políticas curriculares em Santa Catarina: exercício coletivo e alcances de um observatório de pesquisa. Roteiro, v. 44, n. 3, p. 1-16, 19 dez. 2019.
Seção
Artigos de demanda contínua