Origem do Centro de Educação Rural Clementino Coelho: entre história e memória (Petrolina, PE, 1977-1984)

Palavras-chave: Centro de Educação Rural Clementino Coelho, Sistema Integrado de Educação Rural, História da Educação, Pernambuco

Resumo

Este texto analisa a origem do Centro de Educação Rural Clementino Coelho, no Município de Petrolina, Estado de Pernambuco, no período entre 1977 e 1984, no contexto do Sistema Integrado de Educação Rural concebido pelo Instituto Interamerciano de Cooperação Agrícola. A delimitação temporal compreende a data de início do funcionamento da escola e da alteração curricular que retirou o ensino das técnicas agrícolas nas turmas de 1º grau. Quanto aos aspectos teórico-metodológicos, a pesquisa é de cunho histórico e documental. Entre as fontes selecionadas para o estudo, destaca-se um conjunto de documentos, entre os quais: planta arquitetônica, cadernos de professores, livro de cadastro das unidades escolares de Pernambuco, periódicos da Secretaria da Educação e relatórios do Instituto Interamericano de Cooperação Agrícola (IICA). Além das fontes mencionadas, a pesquisa se valeu da metodologia da História Oral, por meio de entrevistas gravadas, uma vez que a história oral recupera e dá vida ao que não está exposto no documento escrito. Foram selecionados uma ex-professora e três ex-estudantes, utilizando como critérios o tempo de atuação na instituição, bem como o período de estudo, no caso dos ex-estudantes. A análise dos documentos, entrecruzada com as fontes orais, permitiu observar a abrangência do Sistema Integrado de Educação Rural (SIER) no estado pernambucano e evidenciou a baixa adesão do CERU Clementino Coelho aos eixos norteadores do programa. Por fim, o estudo aponta para a necessidade de investigações mais aprofundadas sobre o papel desempenhado pelo SIER na criação dos Centros de Educação Rural no Estado de Pernambuco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuela Garcia de Oliveira, Universidade de Pernambuco, campus Petrolina
Mestra em Educação pela Universidade de Pernambuco (UPE, 2018). Graduada em Letras / Língua Portuguesa pela mesma universidade (2015). Atualmente é Bolsista de Apoio Técnico a Pesquisa 1A na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".  Foi bolsista de extensão pelo Programa de Fortalecimento Acadêmico (PFA, 2014-2015). É pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação no sertão do São Francisco (Gephesf). Tem interesse nos estudos sobre História e Historiografia da Educação, atuando nos seguintes temas: arquivos escolares, cultura escolar, memória, formação e profissionalização de professores e políticas de educação rural. E-mail:manu-garciah@hotmail.com
Virgínia Pereira da Silva de Avila, Universidade de Pernambuco

É Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, 2013), Pós-doutorado em andamento no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa (2018-2019), Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, 2008) e Licenciada em Pedagogia pela Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras (FAPA,1997). Professora do quadro permanente da Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina, atua no curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, sobretudo em: história do ensino primário rural, formação e trabalho de professores rurais, instituições e arquivos escolares e memória e cultura escolar. Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em História da Educação no sertão do São Francisco (GEPHESF). E-mail institucional: virginia.avila@upe.br

Referências

ALBUQUERQUE, A. B. Polonordeste: as políticas de desenvolvimento econômico e social para o semiárido durante o regime militar (1964/1985). 2011. 124 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

ALBERTI, V. Manual de história oral. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

ÁVILA, V. P. S. História do ensino primário rural em São Paulo e Santa Catarina (1921-1952): uma abordagem comparada. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013a. Disponível em: http://www.culturaacademica.com.br/_img/arquivos/9788579834875.pdf.

Acesso em: 12 maio 2018.

ÁVILA, V. P. S. A escola no tempo: a construção do tempo em escolas isoladas (Florianópolis – 1930-1940). Florianópolis: Ed. Udesc, 2013b.

BENCOSTTA, M. L. Cândido de Abreu: projetos do primeiro urbanista da cidade de Curitiba do início do século XX. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 36, n. 73, p. 231-254, dez. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1806-93472016v36n73_012. Acesso em: 22 abr. 2018.

BRASIL. Decreto-lei n. 74.794, de 30 de outubro de 1974. Dispõe sobre a criação do Programa de Desenvolvimento de Áreas Integradas do Nordeste (Polonordeste). Brasília, DF, 31 out. 1974. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-74794-30-outubro-1974-423254-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 22 abr. 2018.

BRASIL. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 ago. 1971. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 21 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Ensino de 1º e 2º Graus. A escola de 1º grau e o currículo (1ª parte). 2. ed. Brasília, DF, 1980.

BRASIL. Relatório anual (1982). Escritório IICA/Brasil. Brasília, DF: [s.n.], 1983.

CALAZANS, M. J. C. et al. Políticas educacionais: questões e contradições da Educação Rural no Brasil. In: WERTEIN, J.; BORDENAVE, J. D. (org.). Educação rural no terceiro mundo: experiências e novas alternativas. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1981. p. 161-197.

CUNHA, L. A. O ensino profissional da irradiação do industrialismo. 2. ed. São Paulo: Ed. Unesp; Brasília, DF: FLACSO, 2005.

ESCOLANO, A. Arquitetura como programa. Espaço-escola e currículo. In: FRAGO VIÑAO, A.; ESCOLANO, A. (org.). Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução Alfredo Veiga-Neto. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

FRATTINI, R. M. A implantação da Reforma do Ensino de 1º e 2º Graus no Estado de São Paulo nas Páginas da Imprensa (1971-1982). 2011. 205 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2011.

HISTÓRIA Municipal. Governo do Estado de Pernambuco. BDE: Base de Dados do Estado. Disponível em:

http://www.bde.pe.gov.br/visualizacao/Visualizacao_formato2.aspx?codFormatacao=745&CodInformacao=915&Cod=1. Acesso em: 22 abr. 2018.

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA AGRICULTURA. Modernização da Agricultura e Cooperação Internacional. 25 anos do IICA no Brasil. [S.l.]: [s.n.], 1990.

JARDIM, P. P. Do ensino das técnicas à educação geral: vestígios da cultura escolar de um ginásio orientado para o trabalho (Juazeiro do Norte/CE – 1977 a 1987). 2017. 85 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Pernambuco, Petrolina, 2017.

LE GOFF, J. História e memória. 5. ed. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.

LE GOFF, J. História e memória. Tradução Irene Ferreira, Bernardo Leitão, Suzana Ferreira Borges. 7. ed. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2013.

MAGALHÃES, J. Tecendo Nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2004.

MESORREGIÕES do Estado de Pernambuco. Pernambuco: lugares e olhares, 2012. Disponível em: http://pernambucolugareseolhares.blogspot.com/2012/08/mesor regioes-do-estado-de-pernambuco.html. Acesso em: 18 mar. 2018.

MIGNOT, A. C. V. Um objeto quase invisível. In: MIGNOT, A. C. V. (org.). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2008.

NORA, P. Entre memória e história – a problemática dos lugares. Tradução Yara Aun Khoury. Revista Projeto História, São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez. 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101 /87 63. Acesso em: 26 out. 2017.

PADILHA, A. de S. Petrolina no tempo, no espaço, na vez. Centro de Estudos de História Municipal – Fiam. Recife: [s.n.], 1982.

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Diretoria de Desenvolvimento e Normas. Departamento de Planejamento. Sistema Integrado de Educação Rural – SIER. Recife: [s.n.], 1982.

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, ano 53, n. 198, 1976a.

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Jornal do Commercio, Recife, n. 246, 1976b.

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Periódico Educação, Recife, 1976c.

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação. Relatório 1975-1976. Periódico Educação, Recife: Cepe, 1977.

PESAVENTO, S. J. História & história cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

REPRESENTAÇÃO Brasil. Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura. Disponível em: http://www.iicabr.iica.org.br/. Acesso em: 22 abr. 2018.

SANTOS, K. L. Do Ginásio Industrial de Petrolina à Escola Marechal Antônio Alves Filho: vestígios da cultura escolar (1960-1970). 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) – Universidade de Pernambuco, Petrolina, 2016.

SOUZA, R. F. História da organização do trabalho escolar e do currículo no Século XX: (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008.

TÁVORA FILHO, A. F.; LEITE, P. S. A estratégia do desenvolvimento rural integrado. Resvista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 159-182, jul./set. 1978. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/viewFile/7471/5940. Acesso em: 29 jun. 2018.

VIÑAO FRAGO, A. Do espaço escolar e da escola como lugar: propostas e questões. In: FRAGO, A.V.; ESCOLANO, A. (org.). Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

WERTEIN, J. Sistema Integrado de Educação Rural – SIER: a experiência de Pernambuco. In: WERTEIN, J.; BORDENAVE, J. D. (org.). Educação rural no terceiro mundo: experiências e novas alternativas. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1981. p. 327-347.

Publicado
19-02-2019
Como Citar
OLIVEIRA, M. G. DE; AVILA, V. P. DA S. DE. Origem do Centro de Educação Rural Clementino Coelho: entre história e memória (Petrolina, PE, 1977-1984). Roteiro, v. 44, n. 1, p. 1-24, 19 fev. 2019.
Seção
Artigos de demanda contínua