DIFFICILE MOBILE: ANÁLISE DO CONCEITO DE HÁBITO NA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

  • Lais Boveto Universidade Estadual de Maringá
  • Terezinha Oliveira Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Resumo: Neste texto, analisou-se o conceito de hábito sob a perspectiva da História da Educação. Para tanto, considerou-se, principalmente, as obras: Ética a Nicômaco, de Aristóteles (384-322 a. C.); De magistro e a questão 49 da I seção da II parte da Suma Teológica de Tomás de Aquino (1224-1274); Sobre a Pedagogia de Kant (1724-1804) e A evolução pedagógica de Durkheim (1858-1917). Em relação ao caminho teórico e metodológico, procurou-se seguir os princípios da História Social. A intenção foi buscar um entendimento do conceito à luz de pensadores clássicos, em contextos históricos e sociais distintos, com a finalidade de analisar a forma como o hábito pode ser concebido na formação humana.

Palavras-chave: Hábito. História da Educação. Ensino. Pedagogia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lais Boveto, Universidade Estadual de Maringá
Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá. Mestranda em Educação, na linha de História e Historiografia, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá. Bolsista CAPES. Membro do grupo de pesquisas GTSEAM.
Terezinha Oliveira, Universidade Estadual de Maringá
Pós-Doutora em Filosofia e História da Educação na FEUSP. Professora associada da Universidade Estadual de Maringá no Departamento de Fundamentos da Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação. Bolsista Produtividade CNPq II. Líder do Grupo de Pesquisas Transformação Social e Educação na Antiguidade e Medievalidade (GTSEAM). teleoliv@gmail.com.
Publicado
28-09-2012
Como Citar
BOVETO, L.; OLIVEIRA, T. DIFFICILE MOBILE: ANÁLISE DO CONCEITO DE HÁBITO NA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Roteiro, v. 37, n. 2, p. 361-382, 28 set. 2012.
Seção
Artigos