IN SITU ET DE VISU: A FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS EM SANTA CATARINA NA VIGÊNCIA DA REFORMA ORESTES GUIMARÃES (1911-1930)

  • Gladys Mary Ghizoni Teive UDESC

Resumo

Resumo: Em 1911, sob a batuta do professor paulista Orestes Guimarães, a Escola Normal Catarinense foi reformada segundo os postulados da pedagogia moderna, tal como acontecera com a Escola Normal de São Paulo, em 1891. Seguindo os princípios do método de ensino intuitivo, na época considerado a encarnação do verbo modernizar, os futuros professores deveriam aprender a arte de ensinar intuitivamente: vendo, observando como as crianças eram instruídas e educadas nos grupos escolares, por sua vez devidamente aparelhados para a função de proporcionar bons modelos de ensino. O Curso Normal deveria assegurar-lhes o domínio dos conteúdos das diversas áreas do conhecimento: história, geografia, aritmética, língua portuguesa, etc. O método, porém, ou “como” ensinar esses conteúdos deveria ser aprendido pela observação do trabalho desenvolvido por professores experientes. In situ et de visu – esta era a fórmula para ensinar aos modernos professores a ensinar intuitivamente. Como isso era encaminhado? Como eram efetivadas as “práticas” dos normalistas? Como eram avaliadas? Estas e outras questões balizam o presente estudo, alicerçado em pesquisa documental e bibliográfica e em depoimentos de normalistas formadas na Escola Normal Catarinense entre as décadas de 10 e 20 do século XX, analisados sob o enfoque da cultura escolar proposta pelo historiador francês Dominique Julia.

Palavras-chave: Formação de professores. Pedagogia moderna. Método de ensino intuitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gladys Mary Ghizoni Teive, UDESC
Gladys Mary Ghizoni Teive é doutora em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com Sandwich na área de Currículo Escolar no Centro de Investigaciones Manes, da UNED, em Madri, na Espanha. Mestra em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e graduada em Pedagogia na mesma instituição. Atua no Curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação da UDESC, na linha de História e Historiografia da Educação. Atualmente desenvolve pesquisa sobre a cultura escolar dos primeiros grupos escolares implantados em Santa Catarina. Tem diversos trabalhos publicados na forma de livros e artigos, dentre os quais “Modernização econômica e formação de professores em Santa Catarina”, publicado pela Editora da Universidade Federal de Santa Catarina” e “Uma vez normalista, sempre normalista”: cultura escolar e produção de um habitus pedagógico (Escola Normal Catarinense: 1911-1935”, publicado pela Editora Insular.
Publicado
05-11-2012
Como Citar
GHIZONI TEIVE, G. M. IN SITU ET DE VISU: A FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS EM SANTA CATARINA NA VIGÊNCIA DA REFORMA ORESTES GUIMARÃES (1911-1930). Roteiro, v. 37, n. 2, p. 383-400, 5 nov. 2012.
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)