Da zona rural à escola urbana: problematizando relações pedagógicas entre professoras e crianças

Palavras-chave: Práticas pedagógicas, Crianças de zona rural, Escola urbana

Resumo

O presente estudo focaliza as práticas pedagógicas de duas professoras – pedagoga e educadora física – na relação com um grupo de crianças residente em zona rural, inserido em uma escola municipal situada em perímetro urbano de uma cidade do interior do Estado de São Paulo. Nessa direção, objetivou compreender como ocorre a relação entre as professoras e as crianças no cotidiano das práticas pedagógicas. Os participantes foram 11 crianças estudantes do terceiro ano do ensino fundamental e duas professoras responsáveis pela turma (uma pedagoga e uma educadora física). Com base na abordagem qualitativa de pesquisa foi realizada observação participante em dois espaços escolares em que crianças e professoras convivem: na sala de aula e na quadra poliesportiva. Para sistematização das informações foram realizados registros em diário de campo. Todo o material coletado foi interpretado e categorizado via análise de conteúdo. Os resultados revelam relações positivas entre professoras e crianças. Por outro lado, revelam as dificuldades enfrentadas nas práticas pedagógicas com a população rural inserida na escola urbana, sobretudo no que concerne às diferenciações dos contextos de vida que perpassam o espaço rural onde vivem as crianças. Assim, há uma implicação nos saberes experienciais construídos nos intramuros da escola, os quais remetem à reflexão sobre como se realiza a formação inicial e continuada de professores que atuam com crianças moradoras da zona rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Zanotto, Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da InfânciaUniversidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da Infância

Estudante do Doutorado - Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFSCar)

Fernando Donizete Alves, Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da InfânciaUniversidade Federal de São Carlos (PPGE)

Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da Infância

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFSCar)

Departamento de Educação Física e Motricidade Humana

Aline Sommerhalder, Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da InfânciaUniversidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Centro de Pesquisa da Criança e de Formação de Educadores da Infância

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFSCar)

Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas

Referências

ANDRÉ, M. E. D. de. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1994.

ARROYO, M. G. A. Escola, cidadania e participação no campo. Em Aberto, Brasília, ano 1, n. 9, p. 1-7, 1982. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/1400/1374. Acesso em: 01 out. 2018.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BEZERRA NETO, L. Educação do campo ou educação no campo? Revista Histedbr On-line, Campinas, n. 38, p. 150-168, 2010. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639696. Acesso em: 21 ago. 2018.

BIAZZO, P. P. Campo e rural, cidade e urbano: distinções necessárias para uma perspectiva crítica em geografia agrária. In: ENCONTRO NACIONAL DE GRUPOS DE PESQUISA, 4., 2008, São Paulo. Anais [...] São Paulo: ENGRUP, 2008. p. 132-150.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1994.

BOSI, A. Cultura brasileira e culturas brasileiras. In: BOSI, A. Dialética da Colonização. São Paulo: Companhia das letras, 1992. p. 308-345.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Ensino Fundamental de nove anos: orientações gerais. Brasília, DF, 2004.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília, DF: [s. n.], 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília, DF: [s. n.], 2003.

CORSARO, W. A. Sociologia da infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DAMASCENO, M. N.; BESERRA, B. Estudos sobre educação rural no Brasil: estado da arte e perspectivas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 73-89, 2004. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/27925/29697. Acesso em: 01 out. 2018.

FIORI, E. M. Educação libertadora. In: FIORI, E. M. Textos escolhidos, v. II, Educação e Política. Porto Alegre: L&PM, 1991. p. 83-95.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Professora sim tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olha d’Água, 1993.

IBGE. 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatística/população/cendo2000/universo. Acesso em: 20 jun. 2014.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Panorama de educação no campo. Brasília, DF: MEC, 2010.

LEITE, M. I. F. P. Repensando a escola - com a palavra: a crianças da área rural. Pró-Posições, Campinas, v. 13, n. 1 (37), p. 176-185, 2002. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643977. Acesso em: 01 out. 2018.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 2012.

MARTINS, J. S. de. As coisas no lugar. In: MARTINS, J. S. de. Introdução Crítica à Sociologia Rural. São Paulo: Hucitec, 1981. p. 9-42.

OLIVEIRA, M. W de. Pesquisa e trabalho profissional como espaços e processos de humanização e de comunhão criadora. Caderno Cedes (Impresso), Campinas, v. 29, n. 79, p. 309-321, jan./abr. 2009.

RINALDI, C. Diálogos com Reggio Emilia: escutar, investigar e aprender. Tradução: Vania Cury. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

SANTOS, M. Metamorfose do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988.

SILVA, P. B. G. Aprender a conduzir a própria vida: dimensões do educar-se entre afrodescendentes e africanos. In: BARBORA, L. M. de A; SILVA, P. G. e S; SILVÉRIO, V. R. (org.). De preto a afro-descendente: trajetos de pesquisa sobre relações ético-raciais no Brasil. São Carlos: EDUFSCar, 2003. p. 181-197.

SOMMERHALDER, A.; ALVES, F. D. Infância e Educação Infantil: aspectos inconscientes das relações educativas. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 22, n. 52, 241-249, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v22n52/10.pdf. Acesso em: 27 mar. 2018.

STROPASOLAS, V. L. Os significados do corpo nos processos de socialização de crianças e jovens do campo. In: ARROYO, M. G.; SILVA, M. R. da. (org.). Corpo Infância: exercícios tensos de ser criança. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012. p. 153-184.

Publicado
25-04-2019
Como Citar
ZANOTTO, L.; ALVES, F. D.; SOMMERHALDER, A. Da zona rural à escola urbana: problematizando relações pedagógicas entre professoras e crianças. Roteiro, v. 44, n. 3, p. 1-20, 25 abr. 2019.
Seção
Artigos de demanda contínua