Os saberes docentes de professores da educação de jovens e adultos indígenas

Palavras-chave: Saberes docentes, Prática pedagógica, EJA, Indígenas

Resumo

O presente artigo é um recorte de pesquisa realizada em nível de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba. Objetivou conhecer como os professores da etnia potiguara, da Baía da Traição, Litoral Norte da Paraíba, constroem seus saberes docentes para atuarem na modalidade de educação de jovens e adultos indígena (EJA) e identificar como esses saberes são mobilizados em sua prática pedagógica. Por se tratar de uma pesquisa de abordagem qualitativa, recorremos à etnografia da prática escolar (ANDRÉ, 2005) e à análise documental. Como procedimentos para a coleta de dados, foram utilizadas as seguintes técnicas: entrevista semiestruturada e observação participante. Os dados coletados foram trabalhados com base na técnica de Análise de Conteúdo, preconizada por Bardin (2011). Assim, foi possível constatar, a partir dos relatos dos professores, diversos espaços formativos que contribuem para a construção dos saberes docentes: o contato com as lideranças indígenas, com os anciões que mantêm viva a história, visitas aos locais sagrados e rodas de diálogos com os professores promovidas pela escola. Esses espaços fomentam a reflexão sobre os saberes construídos no cotidiano da escola e mantêm viva a cultura, a identidade e a tradição indígena dos povos potiguaras. Apesar disso, ainda se faz necessária a adoção de políticas de formação inicial e continuada para os professores potiguaras, no sentido de poder oferecer uma educação escolar de mais qualidade para jovens e adultos indígenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Alda Tranquelino da Silva, Professora da rede pública de Educação Básica dos municípios de Capim e Baía da Traição, Paraíba, Brasil.

Doutoranda pelo Programa de  Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba, linha de pesquisa Processos  Ensino-Aprendizagem. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Educação de Jovens e Adultos e Diversidades - GEPEJAD.

Eduardo Jorge Lopes da Silva, Universidade Federal da ParaíbaCentro de Educação/Departamento de Fundamentação da Educação

Professor do Centro de Educação/Departamento de Fundamentação da Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB.

 

 

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. Campinas: Editora Papirus, 2005.

ALVES, L. R. Princípios e Fundamentos para uma Política Nacional de Formação de Professores da Educação Básica na vigência do PNE e no interior do SNE. Brasília, DF: CNE, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v36n131/1678-4626-es-36-131-00299.pdf. Acesso em: 24 mar. 2016.

ARROYO, M. Formar educadores e educadoras de Jovens e Adultos. In: SOARES, L. (org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica/SECAD-MEC/UNESCO, 2006.

BARCELLOS, L. Práticas educativo-religiosas dos potiguaras da Paraíba. João Pessoa: Editora da UFPB, 2012.

BARCELOS, V. Formação de professores para educação de jovens e adultos. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2007.

BRASIL. Constituição. República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 5 out. 1988.

BRASIL. Ministério da Educação/Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos. Censo Escolar. Brasília, DF: MEC/INEP, 2006. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo. Acesso em: 26 jun. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Referenciais para a formação de professores indígenas. Brasília, DF: MEC/SEF, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/. Acesso em: 15 mar. 2016.

BRASIL. Sinopse estatística da educação básica: Censo Escolar. Brasília, DF: MEC/INEP, 2008. Disponível em: http://www.inpep.gov.br. Acesso em: 28 jun. 2016.

BRITO, R. M. C. O professor, a aprendizagem significativa e a avaliação: base para o sucesso escolar do aluno. In: SEMINÁRIO REGIONAL DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO DO NORDESTE, 7., 2012, Recife. Anais [...] Recife: ANPAE, 2012. (Série cadernos ANPAE, n. 13). Disponível em: www.anpae.org.br/seminário/ANPAE2012 comunicação/Eixo03. Acesso em: 7 mar. 2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 50. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

IBGE. Cidades e estados. 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/. Acesso em: 15 jan. 2016.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2005.

MAHER, T. M. A Formação de Professores Indígenas: uma discussão introdutória. In: GRUPIONI, L. D. B. (org.). Formação de professores indígenas: repensando trajetórias. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006. Disponível em: www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 6 jul. 2016.

NASCIMENTO, J. M. (org.). Etnoeducação Potiguara, Pedagogia da Existência e das Tradições. 2. ed. João Pessoa: Ideia, 2012.

NASCIMENTO, J. M.; SILVA, P. R. P. Educação escolar indígena potiguara. In:

NASCIMENTO, J. M.; SILVA, P. R. P. (org.). Etnoeducação Potiguara, Pedagogia da Existência e das Tradições. 2. ed. João Pessoa: Ideia, 2012.

NASCIMENTO, J. M.; SILVA, P. R. P; BARCELLOS, L. O Povo Potiguara e a luta pela etnicidade. In: NASCIMENTO, J. M.; SILVA, P. R. P; BARCELLOS, L. (org.). Etnoeducação Potiguara, Pedagogia da Existência e das Tradições. 2. ed. João Pessoa: Ideia, 2012.

OLIVEIRA, J. P.; FREIRE, C. A. R. A presença indígena na formação do povo Brasileiro. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 1998.

PIMENTA, S. G. (org.). Saberes Pedagógicos e Atividade Docente. São Paulo: Cortez, 2012.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2013.

SILVA, E. J. L. Práticas discursivas de formação de professores alfabetizadores de jovens e adultos em uma experiência de educação popular. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Recife, Recife, 2011.

SILVA, R. H. D. Movimentos indígenas no Brasil e a questão educativa: relações de autonomia, escola e construção de cidadania. Revista Brasileira em Educação, n. 3, jan./abr. 2007. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE13/RBDE13_07_ROSA_HELENA_DIAS_DA_SILVA.pdf. Acesso em: 11 abr. 2017.

SOARES, L. Avanços e desafios na formação do educador de jovens e adultos. In: MACHADO, M. M. (org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Brasília, DF: Secad/MEC, Unesco, 2008.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE. Projeto pedagógico do curso de licenciatura em educação indígena. Campina Grande, Paraíba, mar. 2007. Disponível em: http://www.ufcg.edu.br/~spe/documentos/prolind/ppc_de_licenciatura_indigena_ufcg.pdf. Acesso em: 24 mar. 2016.

VARGAS, S. M.; FANTINATO, M. C. C. B. Formação de professores da educação de jovens e adultos: diversidade, diálogo, autonomia. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 11, n. 34, p. 915-931, set./dez. 2011.

Publicado
05-07-2019
Como Citar
SILVA, M. A. T. DA; SILVA, E. J. L. DA. Os saberes docentes de professores da educação de jovens e adultos indígenas. Roteiro, v. 44, n. 2, p. 1-20, 5 jul. 2019.
Seção
Seção Temática: Educação e Diferença: diálogo e perspectivas