O que ensinam livros didáticos de Artes do Ensino Médio sobre arte dos povos indígenas

Palavras-chave: Arte indígena, Livro didático, Ensino de Arte

Resumo

Este artigo discute formas de representação das práticas artísticas dos povos indígenas em dois livros didáticos de Arte para o ensino médio, selecionados para distribuição em escolas públicas por meio do Programa Nacional do Livro Didático de 2015. Sob a perspectiva teórica dos Estudos Culturais em Educação, que orienta o presente estudo, livros didáticos são vistos como artefatos que constituem e propagam conhecimentos e também promovem uma regulação na cultura, à medida que incluem ou excluem aspectos e práticas, nesse caso, dos povos indígenas. A análise mostra que arte indígena é um conceito em disputa, sendo flexionada ora por concepções eurocêntricas, ora por discursos multiculturalistas, quando integrada aos livros didáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Schnorr Thomas, Universidade Luterana do Brasil

Mestre em Educação pela Universidade Luterana do Brasil; Licenciada em Artes Visuais pela mesma universidade.

Iara Tatiana Bonin, Programa de Pós-Graduação em Educação; Universidade Luterana do Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (2007); Mestre em Educação pela Universidade de Brasília – UnB (1999); Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (1989). É professora e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Luterana do Brasil. Sua produção vincula-se ao campo dos Estudos Culturais e desenvolve estudos sobre identidades e diferenças na cultura contemporânea. É bolsista Produtividade (Pq 2) do CNPq

Referências

AGUIAR, J. V. S. Narrativas sobre povos indígenas na Amazônia. 2011. 215 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2003.

BERND, Z. Literatura e Identidade Nacional. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1992.

BONIN, I. T. E por falar em povos indígenas... quais narrativas contam em práticas pedagógicas? 2007. 220 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BONIN, I. T. Povos indígenas na rede de temáticas escolares: o que isso ensina sobre identidades, diferenças e diversidade? Currículo sem Fronteiras, v. 10, n. 1, p. 73-83, jan./jun. 2010.

BONIN, I. T.; GOMES, J. C. A. Representações eurocêntricas ensinando sobre gênero e etnia em livros didáticos de história – Ensino Médio. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 7., 2008, Itajaí. Anais [...]. Itajaí: Univali, 2008.

BONIN, I. T.; RIPOLL, D.; AGUIAR, J. V. S. A temática indígena sob as lentes dos Estudos Culturais e Educação – algumas tendências e enfoques analíticos. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 59-69, jan./abr. 2015. Disponível em http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/. Acesso em: 21 jul. 2018.

BOZZANO, H. B.; FRENDA, P.; GUSMÃO, T. C. Arte em interação. São Paulo: IBEP, 2013.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Altera Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”. Diário Oficial República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 mar. 2008.

BRASIL. Lei n. 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera o § 6º do art. 26 da Lei. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 3 maio 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Educação é a base. Documento preliminar – Ensino Médio – homologado pelo Ministério da Educação. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/12/BNCC_19dez2018_site.pdf. Acesso em: 13 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília, DF: MEC, 2000.

CANCLINI, N. G. A cultura extraviada nas suas definições. In: CANCLINI, N. G. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. Tradução: Luiz Sérgio Henriques. 2. ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2007.

COSTA, H. Um olhar que aprisiona o outro: o retrato do índio e o papel do fotojornalismo na revista O Cruzeiro. Imagens, Campinas: Ed. Unicamp, n. 2, ago. 1994.

FERRARI. P. et al. Por toda parte: volume único. São Paulo: FTD, 2013.

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO. 2015. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/historico. Acesso em: 6 de dez. 2016.

GRUPIONI, L. D. B. Livros didáticos e fontes de informações sobre as sociedades indígenas no Brasil. GRUPIONI, L. D. B. (org.). Índios no Brasil. São Paulo: Secretaria Municipal da Cultura, 1992.

HALL, S. A Centralidade da Cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, p. 15-46, jul./dez. 1997a.

HALL, S. A questão multicultural. In: HALL, S. Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

HALL, S. The Work of Representation. In: HALL, S. (org.) Representation. Cultural Representations and Signifying Practices. Sage: Open University; London: Thousand Oaks: New Delhi, 1997b.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 21 jul. 2018.

LAGROU, E. Arte indígena no Brasil: agência, alteridade, relação. Belo Horizonte: Editora C/Arte, 2009.

MARTINS, P. C. G. O Parque do Ibirapuera e a construção da identidade paulista. An. mus. paul., v. 6-7, n. 1, 1999.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. M. Currículo, conhecimento e cultura. In: BEAUCHAMP, J.; PAGEL, S. D.; NASCIMENTO, A. R. (org.). Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

NUNES, F. V. As artes indígenas e a definição de arte. [S. l.: s. n.], 2011. Disponível em: http://www.embap.pr.gov.br/arquivos/File/Forum/anaisvii/143.pdf. Acesso em: 6 dez. 2016.

OLIVEIRA, T. S. Olhares Poderosos. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

PAES, M. H. R. Representações cinematográficas “ensinando” sobre o índio brasileiro: selvagem e herói nas tramas do império. 2008. 154 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

PARAÍSO, M. A. Diferença no currículo. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 140, maio/ago. 2010.

RIBEIRO, D. Arte índia. In: ZANINI, W. (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. v. 1.

SANTOMÉ, J. T. As Culturas Negadas e Silenciadas no Currículo. In: SILVA, T. T. S. (org.). Alienígenas na sala de aula. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

SHOHAT, E.; STAM, R. Crítica da imagem eurocêntrica. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

SILVA, E. Os povos indígenas e o ensino: possibilidades, desafios e impasses a partir da Lei 11.645/2008. In: FERREIRA, G. G.; SILVA, E.; BARBALHO, J. I. S. (org.). Educação e diversidade: um diálogo necessário na Educação Básica. Maceió: EDUFAL, 2015.

SILVA, M. A.; VIDAL, L. O sistema de objetos nas sociedades indígenas: Arte e cultura material. In: SILVA, A. L. (org.). A temática indígena na escola. Novos subsídios para professores de 1º e 2º graus. Brasília, DF: MEC: MARI: UNESCO, 1998.

SILVA, T. T. Currículo e Identidade Social: Territórios Contestados. In: SILVA, T. T. (org.). Alienígenas na sala de aula. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

VELTHEM, L. H. V. O belo é a fera: a estética da produção e da predação entre os Wayana. Lisboa: Museu Nacional de Etnologia: Assírio & Alvim, 2003.

VIDAL, L. Grafismo indígena: estudos de antropologia estética. São Paulo: Studio Nobel: Ed. USP: FAPESP, 1992.

Publicado
20-02-2019
Como Citar
THOMAS, M. S.; BONIN, I. T. O que ensinam livros didáticos de Artes do Ensino Médio sobre arte dos povos indígenas. Roteiro, v. 44, n. 2, p. 1-28, 20 fev. 2019.
Seção
Seção Temática: Educação e Diferença: diálogo e perspectivas