A educação das relações raciais no currículo: as Licenciaturas em Geografia em Santa Catarina

  • Joana Célia dos Passos Universidade Federal de Santa Catarina
  • Azânia Mahin Romão Nogueira Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Currículo. Educação das relações raciais. Licenciatura em Geografia.

Resumo

A Geografia como campo de conhecimento contribui para o empoderamento dos sujeitos para a construção de sua identidade e de seu posicionamento e atuação no mundo. Desse modo, a discussão sobre as relações raciais é essencial para a percepção da necessidade de mudanças estruturais na sociedade brasileira e para a compreensão da segregação urbana, do direito à terra e das dinâmicas sociais e econômicas da população. Considerando esses aspectos, o artigo analisa os currículos de cursos de Licenciatura em Geografia de cinco Instituições de Ensino Superior localizadas no Estado de Santa Catarina, procurando perceber de que maneira se apresentam as questões raciais nesses cursos. Considerando que as licenciaturas têm como objetivo a formação de professores da educação básica, realizamos também uma análise dos textos legais que normatizam a formação de professores no Brasil, bem como da Geografia e os que interpretam e complementam a Lei n. 10.639/03 no que se refere a sua aplicação, buscando observar a adequação dos cursos de Geografia. A partir dos dados analisados, percebeu-se que, embora a legislação atual e suas normativas curriculares tenham assimilado no corpo de seus textos as questões raciais como estruturantes e princípios educacionais, a presença de conhecimentos e a discussão sobre estas ainda são tímidas nesses cursos, que estão, em sua maioria, cumprindo o mínimo exigido pela lei.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joana Célia dos Passos, Universidade Federal de Santa Catarina
Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Realizou estágio Pós-doutoral em Sociologia Política no PPGSP/UFSC. Atualmente é docente no Departamento de Estudos Especializados em Educação do Centro de Ciências da Educação/UFSC na área Organização de Processos Educativos e na disciplina Diferença, Estigma e Educação. É líder do grupo de estudos e pesquisas Alteritas: Diferença, Arte e Educação e vice-líder do Núcleo Vida e Cuidado (NUVIC) ambos do Centro de Educação da UFSC, e pesquisadora associada ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa - Núcleo de Santa Catarina (INCTi-SC/UFSC).
Azânia Mahin Romão Nogueira, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre em Geografia na Universidade Federal de Santa Catarina. Participa do grupo de estudos e pesquisas Alteritas: Diferença, Arte e Educação

Referências

ANJOS, R. S. A. dos. A Geografia, a África e os Negros Brasileiros. In: MUNANGA, Kabengele (org.). Superando o racismo na escola. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. p. 173-184. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf. Acesso em: 24 fev. 2019.

BERNARDINO-COSTA, J.; GROSFOGUEL, R. Decolonialidade e perspectiva negra. Revista Sociedade e Estado, Brasília, DF, v. 31, n. 1, jan./abr. 2016.

BRASIL. Decreto n. 7.480, de 16 de maio de 2011. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores (DAS) e das Funções Gratificadas do Ministério da Educação e dispõe sobre remanejamento de cargos em comissão. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 maio 2011. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7480.htm. Acesso em: 7 ago. 2017.

BRASIL. Lei n. 9.394, 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 25 Jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília, DF: INEP, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer n. 010, de 10 de maio de 2017. Proposta de alteração do Art. 22, da Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de julho de 2015, que trata das Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Relator: Antonio Cesar Russi Callegari. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=65121-pcp010-17-pdf&category_slug=maio-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 19 jul. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer n. 492, de 3 de abril de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Relatora: Eunice Ribeiro Durham, Silke Weber e Vilma de Mendonça Figueiredo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf. Acesso em: 19 jul. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução n. 2, de 01 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, 2 jul. 2015. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/res_cne_cp_02_03072015.pdf. Acesso em: 19 jul. 2017.

CARVALHO, J. J. Inclusão étnica e racial no Brasil: a questão das cotas no ensino superior. São Paulo: Attar Editorial, 2005.

DUBET, F. As desigualdades multiplicadas. Revista Brasileira de Educação, n. 17, maio/ago. 2003.

GODOY, E. A. de. A ausência das questões raciais na formação inicial de professores e a Lei 10.639/03. Revista de Educação, Campinas, v. 22, n. 1, p. 77-92, mar. 2017. ISSN 2318-0870. DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n1a3433. Disponível em: https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/3433. Acesso em: 19 set. 2017.

GOMES, N. L. Indagações sobre currículo: diversidade e currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007. 48 p.

LIMA, I. C. Uma proposta pedagógica do movimento negro no Brasil: pedagogia interétnica de Salvador, uma ação de combate ao racismo. Florianópolis, 2004. Disponível em: http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=cat07205a&AN=uls.207675〈=pt-br&site=eds-live&scope=site. Acesso em: 25 fev. 2019.

MARTINS, E. S.; OLIVEIRA, P. H. F. de. História e cultura afro-brasileira, africana e indígena na UNILAB: a experiência do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza e Matemática. Revista Ensino Interdisciplinar, Mossoró, v. 3, n. 08, 2017. Disponível em: http://periodicos.uern.br/index.php/RECEI/article/viewFile/2309/1235. Acesso em: 17 set. 2017.

MIGNOLO, W. D. Desobediência Epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade. Rio de Janeiro, n. 34, p. 287-324, 2008.

NOGUERA, R. O Ensino de Filosofia e a Lei 1639. Rio de Janeiro: Editora Pallas, 2014.

OLIVEIRA, M. G. de; SILVA, P. V. B. da. Educação Étnico-Racial e Formação Inicial de Professores: a recepção da Lei 10.639/03. Educ. Real., Porto Alegre, v. 42, n. 1, p. 183-196, mar. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2175-623661123. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362017000100183&lng=en&nrm=iso. Access on: 6 Aug. 2017.

PASSOS, J. C. dos. As relações étnico-raciais nas licenciaturas: o que dizem os currículos anunciados. Poiésis – Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, [S.l.], v. 8, n. 13, p. 172-188, jun. 2014. ISSN 2179-2534. DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v8e132014172-188. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/article/view/2254. Acesso em: 19 set. 2017.

PASSOS, J. C. dos. O projeto pedagógico escolar e as relações raciais: a implantação dos conteúdos de história e cultura afrobrasileira e africana nos currículos escolares. In: SILVA, V. B. M. da; SPONCHIADO, J. I. (org.). Contribuições para a educação das relações étnico-raciais. 1. ed. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2008. p. 15-24.

PASSOS, J. C. dos; SILVA, V. B. M. Contribuições do Núcleo de Estudos Negros na construção e formulação da Pedagogia Multirracial e Popular. In: PASSOS, J. C. dos; NOGUEIRA, J. C.; Silva, V. B. M. da (org.). Negros no Brasil: política, cultura e pedagogias. 1. ed. Florianópolis: Atllènde, 2010. p. 65-82.

QUIJANO, A. Colonialidade do Poder e Classificação Social. In: SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 73-118.

RATTS, A. Geografia, relações étnico-raciais e educação: a dimensão espacial das políticas de ações afirmativas no ensino. Revista Terra Livre, ano 26, v. 1, n. 34, p. 125-140, 2010. Disponível em: http://www.agb.org.br/files/TL_N34.pdf. Acesso em: 19 set. 2017.

SANTOS, R. E. dos. A Lei 10.639 e o ensino de geografia: construindo uma agenda de pesquisa-ação. Revista Tamoios, v. 7, n. 1, p. 4-24, 2011.

SANTOS, B. de S.; MENESES, M. P. (org.). Epistemologias do Sul. São Paulo. Cortez. 2010.

SILVA, J. M. Ausências e silêncios do discurso geográfico brasileiro. In: SILVA, J. M. (org.). Geografias subversivas. Ponta Grossa: Todapalavra, 2009. p. 55-91.

SILVA, P. B. G. 10 anos da Lei nº 10.639/03: um olhar crítico-reflexivo. Seminário Virtual Nacional História e Cultura Africana e Afro-brasileira na Escola. Pernambuco: Fundação Joaquim Nabuco, 2013.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 1999.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Projeto pedagógico do curso de graduação em geografia licenciatura. Florianópolis, 2013. 113 p. Disponível em: http://www.faed.udesc.br/arquivos/id_submenu/1526/pp_geo_licenciatura.pdf. Acesso em: 21 ago. 2017.

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE. Geografia. Lages, 2016. Disponível em: https://www.uniplaclages.edu.br/graduacao/grade_disciplinas/33-geografia/103-geografia-fumdes. Acesso em: 25 fev. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL. Projeto pedagógico do curso de graduação em geografia - licenciatura. Chapecó, 2013. 154 p. Disponível em: https://www.uffs.edu.br/atos-normativos/ppc/cclgch/2014-0002. Acesso em: 21 ago. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Projeto pedagógico do curso de graduação em geografia. Florianópolis, 2006. 52 p. Disponível em: http://geografia.paginas.ufsc.br/files/2012/03/PPP.pdf. Acesso em: 21 ago. 2017.

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE. Projeto pedagógico do curso de geografia - licenciatura. Criciúma, 2016. 92 p. Disponível em: http://www.unesc.net/portal/capa/index/53/5416/. Acesso em: 21 ago. 2017.

Publicado
19-03-2019
Como Citar
Passos, J. C. dos, & Nogueira, A. M. (2019). A educação das relações raciais no currículo: as Licenciaturas em Geografia em Santa Catarina. Roteiro, 44(1), 1-24. https://doi.org/10.18593/r.v44i1.17246
Seção
Seção Temática: Educação étnico-racial: desafios cotidianos para além dos aspectos legais