Formação de professores em uma perspectiva democrática: Encontros sobre o Poder Escolar

  • Lígia Cardoso Carlos Professora Associada da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6106-4150
  • Dirlei de Azambuja Pereira Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6487-4028
Palavras-chave: Formação continuada, Democracia escolar, Educação básica

Resumo

No presente artigo tem-se como propósito apresentar e discutir a respeito de um projeto de formação continuada de professores da educação básica que ocorre na Cidade de Pelotas, RS, Brasil, desde 2001 chamado Encontros sobre o Poder Escolar. Tomamos como referência nossa experiência de participação em diferentes etapas da organização e do desenvolvimento do Projeto e uma entrevista com a primeira coordenadora. Entendemos que dar visibilidade a essa ação de formação potencializa a ideia de aproximação e diálogo entre os saberes acadêmicos e os saberes construídos nos cotidianos da docência na escola, engendrando e fortalecendo processos de autonomia e vivência democrática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lígia Cardoso Carlos, Professora Associada da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Educação (UNISINOS). Professora Associada da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Integrante do Grupo de Pesquisa e Estudos Espaços Sociais e Formação de Professores – GESFOP. Coordenadora do projeto Encontros sobre o Poder Escolar. Áreas de interesse: formação de professores, formação continuada, ensino-aprendizagem.

Dirlei de Azambuja Pereira, Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) – Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutor em Educação (UFPel). Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Vice-líder do Grupo de Pesquisa FEPráxiS (Filosofia, Educação e Práxis Social). Áreas de interesse: educação popular, pedagogia de Paulo Freire, fundamentos da educação, filosofia e produtividade educativa.

Referências

CARLOS, L. C.; DALL’IGNA, M. A. Formação continuada de docentes de escola pública: empoderamento e democracia. Expressa Extensão, v. 19, n. 1, p. 71-79, jun./nov. 2014. Disponível em: <http://wp.ufpel.edu.br/poderescolar/files/2016/07/4432-12113-1-PB-1.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2017.

CUNHA, M. I. da. Aprendizagem da docência em espaços institucionais: é possível fazer avançar o campo da formação de professores? Avaliação, v. 19, n. 3, p. 789-802, nov. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/aval/v19n3/13.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2017.

DALL’IGNA, M. A. Por entre encontros e saberes: a formação docente em diálogo com o "Poder Escolar" e o pensamento freiriano. 2012. 217 p. Tese (Doutorado em Educação)–Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 39. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Política e Educação. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’Água, 1997.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e Ousadia – O Cotidiano do Professor. Tradução Adriana Lopez. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREITAS, H. C. L. Formação inicial e continuada: a prioridade ainda postergada. In: OLIVEIRA, D. A.; VIEIRA, L. F. (Org.). Trabalho na Educação Básica: a condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. p. 91-129.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan./abr. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v13n37/06.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2017.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da Pedagogia. Ijuí: Ed. Unijuí, 1998.

JOVCHELOVITCH, S.; BAUER, M. Entrevista narrativa. In: BAUER, M.; GASKELL, G. (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 90-113.

MONLEVADE, J.; SILVA, M. A. da. Quem manda na educação no Brasil? Brasília, DF: Idea Editora, 2000.

NÓVOA, A. Concepções e práticas da formação contínua de professores: In: NÓVOA, A. (Org.). Formação contínua de professores: realidade e perspectivas. Portugal: Universidade de Aveiro, 1991. p. 15-38.

NÓVOA, A. Diz-me como ensinas, dir-te-ei quem és e vice-versa. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. 6. ed. Campinas: Papirus, 2004. p. 29-41.

PARO. V. H. Administração escolar e qualidade do ensino: o que os pais ou responsáveis têm a ver com isso? In: PARO, V. H. (Org.). Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2001. p. 101-112.

PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005. p. 17-52.

POPKEWITZ, T. S. Reforma Educacional: uma política sociológica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

TARDIF, M.; LESSARD, C.; LAHAYE, L. Os professores face ao saber: um esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação, Porto Alegre, v. 1, n. 4, p. 215-233, 1991.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. São Paulo: Cortez, 2002.

Publicado
06-12-2018
Como Citar
CARLOS, L. C.; PEREIRA, D. DE A. Formação de professores em uma perspectiva democrática: Encontros sobre o Poder Escolar. Roteiro, v. 43, n. esp, p. 155-176, 6 dez. 2018.
Seção
Dossiê Comemorativo Roteiro 40 anos