Licenciatura em educação do campo: interfaces entre o projeto pedagógico e a prática educativa

Palavras-chave: Formação inicial, Educação do Campo, Licenciatura em Educação do Campo

Resumo

O objetivo deste artigo é caracterizar o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (PPC/LEdoC/UFPI) e suas interfaces com a prática educativa. Realizou-se pesquisa de abordagem qualitativa e de caráter descritivo, procedendo à observação de fatos e fenômenos exatamente como ocorrem em contextos reais. Utilizou-se análise documental do PPC e observação simples, como procedimentos de produção de dados. Os resultados apontam que existem avanços, desafios e possibilidades para essa formação. Os avanços referem-se ao delineamento, execução e contribuição para uma formação crítica e transformadora, bem como a ampliação do número de matrículas no Ensino Superior. Os desafios principais são as longas distâncias que separam a Universidade e as comunidades rurais em que os educandos residem, dificultando o acompanhamento e a orientação dos estudantes pelos professores e o fato de a maioria dos docentes não conhecerem a organização do trabalho pedagógico por meio da alternância e área do conhecimento, necessitando, portanto, de contínuos processos formativos e autoformativos, que favoreçam a compreensão e execução dessa proposta. No que se refere às possibilidades, a principal é a formação de novos perfis de professores, cuja dimensão política possibilite a construção de uma visão crítica sobre as contradições vividas na realidade e a capacidade de intervenção, a partir da relação teoria e prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimunda Alves Melo, Universidade Federal do Piauí

Doutoranda em Educação pela UFPI.

Professora Assistente do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal do Piauí.

Referências

AGUIAR, K. F.; ROCHA, M. L. Práticas universitárias e a formação sócio-política. Anuário do Laboratório de Subjetividade e Política, n. 3/4, p. 87-102, 1997.

ARROYO, M. G.; CALDART, S. R.; MOLINA M. C. (org.). Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2005.

ARROYO, M. G. Formação de professores do campo. In: CALDART, R. S. et al. (org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012. p. 359-365.

BICUDO, M. A. V. Análise qualitativo-fenomenológica de projeto pedagógico. In: BICUDO, M. A. V. Pesquisa qualitativa segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011. p. 121-149.

BRASIL. Decreto n. 7.352, de 4 de dezembro de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Educação do Campo e o Pronera. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007_2010/2010/decreto/d7352.htm. Acesso em: 16 maio 2018.

BRASIL. O enfrentamento da exclusão escolar no Brasil. Brasília, DF: UNICEF, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 2014.

CALDART, R. S. Licenciatura em Educação do Campo e projeto formativo: qual o lugar da docência por área? In: CALDART, R. S. (org.). Caminhos para a transformação da escola: reflexões desde práticas da licenciatura em Educação do Campo. São Paulo: Expressão Popular, 2011. p. 95-121.

CALDART, R. S. Elementos para a construção do projeto político e pedagógico da educação do campo. In: MOLINA, M. C.; AZEVEDO de J. S. M. S. (org.). Educação para a construção de um projeto de Educação do Campo. 5. ed. Brasília, DF: UnB, 2005. p. 13-52.

CALDART, R. S. Pedagogia do Movimento. In: CALDART, R. S. et al. (org.). Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 546-553.

FERNANDES, B. M. Educação do campo e território camponês no Brasil. In: SANTOS, C. A. (org.). Campo, políticas públicas, educação. Brasília, DF: INCRA; MDA, 2008. p. 39-66.

FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de Professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009.

GADOTTI, M. Pressupostos do projeto pedagógico. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARA TODOS, 1994, Brasília, DF. Anais... Brasília, DF, 1994.

GANDIM, D. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 2013.

GARCÍA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2011.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

IBGE. Censo Demográfico - 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 24 ago. 2018.

JESUS, G. de. Formação de professores na pedagogia da alternância: saberes e fazeres do campo. Vitória: GM, 2011.

MELO, R. A. Prática docente na escola do campo: diálogos sobre a articulação dos conhecimentos escolares aos saberes da cultura camponesa. 2014. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2014.

MOLINA, M. C. Expansão das licenciaturas em Educação do Campo: desafios e potencialidades. Educar em Revista, Curitiba, n. 55, p. 145-166, jan./mar. 2015.

MOLINA, M. C.; FREITAS, H. C. de A. Educação do Campo. Em Aberto, Brasília, DF, v. 24, n. 85, p. 11-14, abr. 2011.

MOLINA, M. C.; HAGE, S. M. Política e formação de educadores do campo no contexto da expansão da educação superior. Revista Educação em Questão, Natal, v. 51, n. 37, p. 121-146, jan./abr. 2015.

MOLINA, M. C.; SÁ, L. M. Escola do Campo. In: CALDART, R. S. et al. (org.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012.

MOREIRA, M. I. C. Pesquisa-intervenção: especificidades e aspectos da interação entre pesquisadores e sujeitos da pesquisa. In: CASTRO, L. R de; BESSET, V. L. (org.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: NAU, 2008. p. 120-145.

OBSERVATÓRIO. Todos pela Educação. Novo PNE. Disponível em: http://www.observatoriodopne.org.br/metas-pne/15-formacao-professores/indicadores#porcentagem-de-professores-da-educacao-basica-com-curso-superior. Acesso em: 16 maio de 2018.

PALUDO, C. Educação Popular. In: CALDART, R. S. et al. (org.). Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 280-285.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ. Proposta Pedagógica do Curso de Licenciatura em Educação do Campo/Ciências da Natureza. Teresina, 2013. 86 p.

VEIGA, I. P. A. A prática pedagógica do professor de Didática. Campinas: Papirus, 1992.

VEIGA, I. P. A. Projeto Político-Pedagógico da escola: uma construção coletiva. Campinas: Papirus, 1995.

Publicado
16-04-2019
Como Citar
MELO, R. A.; CARVALHO, A. D. F. Licenciatura em educação do campo: interfaces entre o projeto pedagógico e a prática educativa. Roteiro, v. 44, n. 2, p. 1-22, 16 abr. 2019.
Seção
Artigos de demanda contínua