A violência na escola de educação básica em diálogo reflexivo com Benjamin, Adorno e Rosa

  • Bruno Pucci Professor Titular do PPGE/UNIMEP. Líder do Grupo de Pesquisa “Teoria Crítica e Educação – UNIMEP”; pesquisador sênior do CNPq.

Resumo

Resumo: Neste artigo se propõe dialogar com as reflexões filosófico-estéticas e formativas de Walter Benjamin, Theodor Adorno e Guimarães Rosa sobre a problemática da “violência e educação”, na perspectiva de problematizar e enfrentar a violência como barbárie, que perpassa as relações sociais e educacionais no atual quadro de dominação e de hegemonia do sistema capitalista neoliberal. E para realizar esse percurso, pretende-se o texto trilhar os seguintes passos: a violência reinante na escola de educação básica; Walter Benjamin e a crítica da violência; a violência nos escritos de Theodor Adorno; a violência como puro meio em A Benfazeja, de Guimarães Rosa; a violência divina na formação dos educandos.

Palavras-chave: Violência e educação. Violência como puro meio. Violência como barbárie. Violência benfazeja. Violência divina na educação.

 

Violence at the elementary school in reflective dialogue with Benjamin, Adorno and Rosa

Abstract: This article proposes to dialogue with the philosophical-aesthetic and formative reflections of Walter Benjamin, Theodor Adorno and Guimarães Rosa on the problematic of "violence and education", with a view to problematizing and facing violence as barbarism, which passes by social and educational relations in the current framework of domination and hegemony of the neoliberal capitalist system. In order to carry out this course, the text intends to follow the steps: Violence in the elementary school; Walter Benjamin and the critique of violence; Violence in the writings of Theodor Adorno; Violence as a pure mean in "A Benfazeja", by Guimarães Rosa; Divine violence in the students’ formation.

Keywords: Violence and education. Violence as a pure mean. Violence as barbarism. Benevolent violence. Divine violence in education.

 

La violencia en la escuela de educación básica en dialogo reflexivo con Benjamín, Adorno y Rosa

Resumen: Este artículo se propone a dialogar con las reflexiones filosófico, estéticas y formativas de Walter Benjamin, Theodor Adorno y Guimarães Rosa, sobre la problemática de la “violencia y educación”, en la perspectiva de problematizar y enfrentar la violencia como barbarie, que recorre las relaciones sociales y educacionales en el actual cuadro de dominación y de hegemonía del sistema capitalista neoliberal. Y, para realizar este trayecto, pretende el texto recorrer los siguientes pasos: La violencia reinante en la escuela de educación básica; Walter Benjamin y la crítica de la violencia; La violencia en los escritos de Theodor Adorno; La violencia como puro medio en “A Benfazeja”, de Guimarães Rosa; La violencia divina en la formación de los educandos.

Palabras clave: Violencia y educación. Violencia como puro medio. Violencia como barbarie. Violencia benéfica. Violencia divina en la educación.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Pucci, Professor Titular do PPGE/UNIMEP. Líder do Grupo de Pesquisa “Teoria Crítica e Educação – UNIMEP”; pesquisador sênior do CNPq.

Graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade de San Tomás de Aquino (1966), Roma; graduação em Filosofia pela Organização Mogiana de Ensino e Cultura (1970); graduação em Letras Português Literatura pela Universidade Metodista de Piracicaba (1974); mestrado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1976); doutorado em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1982)

Referências

ADORNO, T. W. A Arte é alegre? Tradução Newton Ramos de Oliveira. In: PUCCI, B.; RAMOS-DE-OLIVEIRA, N.; ZUIN, A. A. S. (Org.). Teoria Crítica, Estética e Educação. Piracicaba: Ed. UNIMEP; Campinas: Autores Associados/FAPESP, 2001. p. 11-18.

ADORNO, T. W. A Educação contra a Barbárie. Tradução Wolfgang Leo Maar. In: ADORNO, T. W. (Org.). Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995a. p. 155-168.

ADORNO, T. W. Dialética negativa. Tradução Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

ADORNO, T. W. Educação após Auschwitz. Tradução Wolfgang Leo Maar. In: ADORNO, T. W. (Org.). Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995b. p. 129-138.

ADORNO, T. W. Estética (1958/59). Tradução Silvia Schwarzböck. Buenos Aires: Las Cuarenta, 2013.

ADORNO, T. W. Tabus a respeito do Magistério. Tradução Wolfgang Leo Maar. In: ADORNO, T. W. (Org.). Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995c. p. 97-118.

ADORNO, T. W. Teoria estética. Tradução Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2011.

BENJAMIN, W. Para a crítica da violência. Tradução Ernani Chaves. In: BENJAMIN, W. (Org.). Escritos sobre mito e linguagem. 2. ed. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2013. p. 121-156.

BRUM, E. Cotidiano de exceção. Como lutar pela democracia aprendendo sobre a tirania. El País, 29 maio 2017. Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2017/05/29/opinion/1496068623_644264.html>. Acesso em: 10 mar. 2018.

BUTLER, J. Caminhos divergentes: judaicidade e crítica do sionismo. Tradução Rogério Bettoni. São Paulo: Boitempo, 2017.

CÉZAR, A. C. A presença do trágico em A Benfazeja, de João Guimarães Rosa. Contexto: Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Espírito Santo, n. 10, p. 77-82, 2003.

OBSERVATÓRIO DO PNE. Porcentagem de crianças do 3º ano do Ensino Fundamental com aprendizagem adequada em leitura. Disponível em: <http://www.observatoriodopne.org.br/metas-pne>. Acesso em: 01 jun. 2017.

PUCCI, B.; AQUINO, L. C. A. de; ROMEIRO, A. E. A Obra de Arte como Práxis. Artefilosofia, Ouro Preto, UFOP, n. 19, p. 156-171, 2015.

PUCCI, B. Formação e qualificação profissional: desafios urgentes para a Filosofia da Educação. In: GOMES, L. R. et al. (Org.). Filosofia da Educação: entre a formação de educadores e a qualificação profissional. São Paulo: Cortez, 2017.

PUCCI, B. Theodor Adorno e a frieza burguesa em tempos de tecnologias digitais. In: PUCCI, B.; FRANCO, R.; GOMES, L. R. (Org.). Teoria Crítica na era digital: desafios. 1. ed. São Paulo: Nankin Editorial, 2014. v. 1. p. 47-60.

ROSA, J. G. A Benfazeja. In: ROSA, J. G. (Org.). Primeiras Estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005. p. 161-170.

SANTOS, I. C. dos. O narrador persuasivo: um olhar benfazejo. Revista Garrafa, Faculdade de Letras, UFRJ, v. 1, n. 11, 2006. Disponível em: <http://www.ciencialit.letras.ufrj.br/garrafa11/v1/iolandacristina.html>. Acesso em: 10 mar. 2018.

Publicado
30-08-2018
Como Citar
Pucci, B. (2018). A violência na escola de educação básica em diálogo reflexivo com Benjamin, Adorno e Rosa. Roteiro, 43(2), 489-508. https://doi.org/10.18593/r.v43i2.16096
Seção
Dossiê "Relações entre violência e educação"