Educação de qualidade: um “bem” a ser definido

  • Antonio de Cistolo Ribeiro USP RP
  • Carla da Mota Souza UFF - Niterói
  • Sabrina Machado Campos UFF - Niterói

Resumo

Este artigo buscou problematizar a educação brasileira em relação aos conceitos de educação de qualidade. O recorte de análise incidiu com maior ênfase a partir dos anos 1980, para a contextualização da evolução histórica e para alargar o debate proposto. O enfoque recaiu sobre alguns condicionantes estipulados pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC) para medir a educação básica, assim como a interpretação do termo “qualidade” descrita na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) n. 9.394/96 no corpo de seu texto. Foram trazidas para o centro dessa reflexão, as ideologias que permeiam os vários espaços educativos, assim como os embates políticos, econômicos, pedagógicos e sociais que circundam a educação pública no país. Foi mostrada a lógica da terceira via na cogestão educacional com parceria público-privada, mercantilizando a educação como solução para a obtenção de ensino de excelência. A metodologia desenvolvida foi a análise exploratória documental e bibliográfica pertinente ao assunto. Foram problematizados os vários conceitos sobre qualidade praticados nas empresas, trazidos à educação e comparados entre bem tangível e intangível para que se pudesse, a partir de uma categoria de análise concreta, compreender este conceito polissêmico, que é qualidade aplicada à educação.

Palavras-chave: Qualidade na educação. Ensino de qualidade. Escola pública.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio de Cistolo Ribeiro, USP RP
Estudande de mestrado em Controladoria e Contabilidade - USP - Reibeirão Preto.
Carla da Mota Souza, UFF - Niterói
Estudante de Mestrado em educação - UFF.
Sabrina Machado Campos, UFF - Niterói
Estudante de mestrado em educação - UFF - Niterói.
Publicado
14-12-2011
Como Citar
RIBEIRO, A. DE C.; SOUZA, C. DA M.; CAMPOS, S. M. Educação de qualidade: um “bem” a ser definido. Roteiro, v. 36, n. 2, p. 247-266, 14 dez. 2011.
Seção
Dossiê Desafios da qualidade na Educação