PAULO FREIRE E A CONDIÇÃO DA MULHER

  • Balduino Antonio Andreola Centro Universitário La Salle, Campus Canoas/RS

Resumo

Resumo: De natureza bibliográfica, neste ensaio teve-se por objetivo (re)visitar o tema da condição da mulher na obra de Freire. O autor denuncia toda forma de discriminação. A da mulher, mais explicitamente em Pedagogia da Esperança, À sombra desta mangueira, Pedagogia da Indignação e Pedagogia dos sonhos possíveis. Sobre Pedagogia do Oprimido declarou que jamais teria escrito o livro se permitisse oprimir suas filhas, sua mulher ou as mulheres com quem trabalhava. Mas aceitou as críticas das feministas americanas de que a linguagem daquele livro era machista. Por outro lado, um amplo movimento feminista na Suíça se inspirou naquela obra para sua luta, sem vê-la na mesma linguagem machista. Segundo o grande linguista Manfred Peters, a mudança da linguagem machista deve inserir-se num processo de transformação social, sem o qual somente alterações da linguagem não resolvem o problema.

Palavras-chave: Mulheres. Machismo. Feminismo. Freire. Discriminação.

 

PAULO FREIRE AND WOMAN CONDITION


Abstract: This article of bibliographical nature has as objective to (re)visit the issue of the woman condition in Freire’s work. Hes denounces all forms of discrimination. The one of the woman, more explicitly in Pedagogy of Hope, In the shadow of this hose, Pedagogy of Indignation and Pedagogy of possible dreams. About Pedagogy of the Oppressed, he has stated that he would never have written the book if it permitted to oppress his daughters, his wife or the women with whom he worked. But he accepted the criticisms of American feminists that the language of that book was chauvinist. On the other hand, a broad feminist movement in Switzerland was inspired on that work for its struggle, without seeing the same chauvinist language. According to the great linguist Manfred Peters, the change of the chauvinist language should insert itself into a process of social transformation, without which no language changes would solve the problem.

Keywords: Women. Chauvinism. Feminism. Freire. Discrimination.

 

PAULO FREIRE Y LA CONDICIÓN DE LA MUJER

Resumen: De naturaleza bibliográfica, el ensayo tiene como objetivo (re)visitar el tema de la condición de la mujer en la obra de Freire. El autor denuncia toda forma de discriminación. La de la mujer, más explícitamente en Pedagogía de la Esperanza, A la sombra de esta manguera, Pedagogía de la Indignación y Pedagogía de los sueños posibles. Sobre Pedagogía del Oprimido, declaró que jamás habría escrito el libro si permitiese oprimir a sus hijas, a su mujer o a las mujeres con las que trabajaba. Pero aceptó las críticas de las feministas estadounidenses de que el lenguaje de aquel libro sería machista. Por otro lado, un amplio movimiento feminista en Suiza se inspiró en aquella obra para su lucha, sin ver en ella lenguaje machista. Según el gran lingüista Manfred Peters, el cambio del lenguaje machista se debe inserirse en un proceso de transformación social, sin el cual tan sólo alteraciones del lenguaje no resolverían el problema.

Palabras-clave: Mujeres. Machismo. Feminismo. Freire. Discriminación.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Balduino Antonio Andreola, Centro Universitário La Salle, Campus Canoas/RS

Pós-doutorando em Educação pela UFRGS (2015). Doutorado em Ciências da Educação pela Université Catholique de Louvain - Belgica (1985); Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1977); Mestrado em Psicopedagogia - Université Catholique de Louvain (1983); Bacharelado em Filosofia pelo Seminário Central de São Leopoldo (1952); Bacharelado em Teologia pelo Istituto San Pietro - Itália (1959); Licenciatura em Filosofia pela Faculdade Nossa Senhora Medianeira - São Paulo (1968). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro Universitário La Salle de Canoas - UNILASALLE (2006 - atual). Professor titular da UFRGS (1978 - 1996); Diretor da Faculdade de Educação da UFRGS (1988 - 1992); Professor Visitante do PPG/EDU da UFPel - Pelotas (1997 - 2000); Professor do Instituto Ecumênico de Pós-Graduação/ IEPG da Escola Superior de Teologia/EST - São Leopoldo (2001 - 2005);Professor do Ensino Fundamental e Médio no Estado e em Escolas Particulares do Rio Grande do Sul (1953 - 1975). Áreas de atuação na docencia e pesquisa (no Ensino Superior): Filosofia e História da Educação, Educação Popular e Movimentos Sociais, Educação do Campo, Formação de Professores, Educação e Ecologia, Dinâmica de Grupo e Educação. Estudioso das obras de Paulo Freire, Ernani M. Fiori, Emmanuel Mounier e Paul Ricoeur.

Publicado
04-10-2016
Como Citar
ANDREOLA, B. A. PAULO FREIRE E A CONDIÇÃO DA MULHER. Roteiro, v. 41, n. 3, p. 609-628, 4 out. 2016.