[1]
T. de F. Pressotto, “A abordagem ganha-perde nas relações internacionais”, Race, vol. 6, nº 2, p. 175-184, jul. 2010.