Os consórcios empresariais portugueses: análise estatística da vertente económica

  • Bruno José Machado de Almeida Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra - Portugal

Resumo

As relações de colaboração entre as empresas são frequentes, sendo o modelo de cooperação um dos fatores mais determinantes. O seu pressuposto básico é, sobretudo, económico e enfatiza a otimização das sinergias em projetos partilhados. No entanto, os consórcios empresariais analisados contratualizam exclusivamente a vertente jurídica e organizacional e ocultam a vertente económica subjacente às alianças. Desse modo, o objetivo com este trabalho está centrado na procura e explicitação das componentes da dimensão económica que as empresas melhor identificam quando adotam a figura jurídica do consórcio empresarial. Para isso, foi construído um inquérito em escala Likert e remetido a um conjunto de empresas com acordos de cooperação, no sentido de indagar o pensamento dos seus responsáveis. Em seguida, as respostas foram submetidas a uma análise estatística apropriada (média, desvio padrão, testes de Kolmogorov-Smirnov, Shapiro-Wilk e Alfa de Cronbach, etc.). Os resultados obtidos sugerem que a inovação e a sustentabilidade são os fatores mais bem percecionados pelos consorciados.

Palavras-chave: Cooperação empresarial. Economia. Eficiência. Internacionalização. Portugal.

 

Abstract

 

The relations of collaboration between the companies are frequent, and the model of cooperation one of the most crucial. His basic premise is mainly economic and emphasizes the optimization of synergies in projects that are shared. However, the business consortiums analyzed exclusively hire the legal aspect and organizational change and hide the economic aspect behind the alliances. To do so, we created a questionnaire in Likert’s scale which was given to companies with cooperation agreements to find out their managers’ thought. Subsequently, the answers were submitted to an appropriate statistical analysis (mean, standard deviation, Kolmogorov-Smirnov, Shapiro-Wilk and Alfa de Cronbach tests, etc.). The result suggests that innovation and sustainability are the factors most identified by the partners.

Keywords: Business cooperation. Economics. Efficiency. Internationalisation. Portugal.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-08-2017
Como Citar
Machado de Almeida, B. J. (2017). Os consórcios empresariais portugueses: análise estatística da vertente económica. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 16(2), 455-478. https://doi.org/10.18593/race.v16i2.9765