A INSERÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO: A ÓTICA DOS ESPECIALISTAS

  • Leandro Petarnella Universidade Nove de Julho
  • Flavio Hourneaux Junior Universidade Nove de Julho
  • Amélia Silveira Universidade Nove de Julho

Resumo

Diante da necessidade de se pensar um novo paradigma social, ou seja, a sustentabilidade, a partir dos espaços geradores e disseminadores do conhecimento, neste trabalho objetivou analisar como essa temática da sustentabilidade vem sendo considerada nos Programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Administração, no Brasil. Para tanto, parte de uma pesquisa de natureza quantitativa que contou com a participação de 40 pesquisadores pertencentes aos grupos de pesquisas certificados pelo Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica (CNPQ) e atuantes nos programas estudados, aqui entendidos como especialistas. Os resultados apontaram diversidade no perfil dos responsáveis pelos temas de sustentabilidade e diferenças em relação à forma como a sustentabilidade vem sendo abordada nesses programas objetos de estudo; revelaram, ainda, a necessidade de reformulação dos currículos desses programas sob a ótica do novo paradigma esperado para o ordenamento social.

Palavras-chave: Ensino em Administração. Pós-Graduação em Administração. Sustentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Petarnella, Universidade Nove de Julho

Doutor em Administração pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Doutor em Educação pela Universidade de Sorocaba (UNISO). Professor da Diretoria de Ciências Gerenciais da Universidade de Sorocaba.

Flavio Hourneaux Junior, Universidade Nove de Julho

Doutor em Administração pela USP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Nove de Julho (UNINOVE) e do curso de graduação em administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Amélia Silveira, Universidade Nove de Julho
Doutora em Ciências da Comunicação. Professora e Pesquisa do Programa de Pós Graduação em Administração e Ciencias Contabeis da Universidade Nove de Julho.

Referências

Abramovay, R. (2012). Muito Além Da Economia Verde. São Paulo: Abril.

Adomssent, M.; Fischer,D. D.; Godemann, J.; Herzig, C.; Otte, I.; Rieckmann, M.; Timma, J. (2014). Emerging areas in research on higher education for sustainable development e management education, sustainable consumption and perspectives from Central and Eastern Europe. Journal of Cleaner Production, v. 62, p. 1-7.

Balbachevsky, E. A (2005). Pós-Graduação no Brasil: novos desafios para uma política bemsucedida. In: Brock. C.; Schwartzman, S. Os desafios da educação no Brasil. Rio De Janeiro: Nova Fronteira.

Bertero, C. (1998). Teses em Mestrados Profissionais. Revista de Administração Contemporânea, v.2, n.1, p165-172.

Bertero, C. O.; Caldas, M. P.; Wood, T., Jr. (Orgs.) (2006). Produção Científica em Administração no Brasil: o estado da Arte. São Paulo: Atlas.

Bertero, C.; Caldas, M.; Wood Jr., T. (1999). Produção Científica em Administração de Empresas: Provocações, insinuações e contribuições para um debate local. Revista de Administração Contemporânea, v. 3, n. 1, p. 147 - 178.

Boyd Jr, H.W.; Westfall, R. (1979). Pesquisa Mercadológica: textos e casos. 4a. Ed. Rio de Janeiro: Editora da FGV.

Barth, M.; Godemann, J.; Rieckmann, M.; Stoltenberg, U. (2007). Developing key competencies for sustainable development in higher education. International Journal of Sustainability in Higher Education, v.8, n. 4, p. 416-430.

Brundiers, K.; Wiek, A.; Redman, C.L. (2010). Real-world learning opportunities in sustainability: from classroom into the real world. International Journal of Sustainability in Higher Education, v. 11, n. 4, p. 308-324.

Canhada, D. I. D. ; Bulgacov, S. (2011). Práticas Sociais Estratégicas e Resultados Acadêmicos: O Doutorado em Administração na USP e na UFRGS. Revista de Administração Pública, v. 45, n. 1, p7-32.

Brasil. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2013). Documentos de Área. Área de Avaliação: Administração, Ciências Contábeis e Turismo. CAPES, 2013. Disponível Em: . Acesso em 03 Mai. 2013.

Brasil. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2013). Fichas de Avaliação do Programa. Programas de Pós-Graduação em Administração. CAPES, 2013. Disponível em . Acesso em: 04 Mai. 2013.

Brasil. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2013). Linhas de Pesquisa: Visão Geral, Evolução e Tendências. Memória da Pós-Graduação. CAPES, 2013. Disponível em . Acesso em: 28 Abr. 2013.

Brasil. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (1996). Reformulação do Sistema de Avaliação da Pós-Graduação: O Modelo a ser implantado na Avaliação de 1998.

CAPES, 2013. Disponível em . Acesso em: 28 Abr. 2013.

Carrol, A. B. (1999). Corporate Social Responsibility. Business and Society, n. 38, v. 3, p268-295.

Cooper, D.R.; Schindler, P.S. (2003). Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Bookman, 7ª. Ed,, 640p.

Field, A. (2009). Descobrindo a Estatística usando O SPSS. Porto Alegre: Artmed.

Flynn, B.B.; Kakibara, S.S., Schroeder, R.G., Bates, K.A., Flynn, E.J. (1990). Empirical Research Methods In Operations Management, Journal Of Operations Management, v.9, n 2.

Gomes, A.; Moretti, S. L. A. (2007). A Responsabilidade e o Social: uma discussão sobre o papel das empresas. São Paulo: Saraiva.

Global Footprint Network (2010). The Living Planet Report 2010. Disponível em http://www.footprintnetwork.org/en/index.php/GFN/page/living_planet_report_2010Acesso em 02/02/2011.

Gonçalves-Dias, S. L. F.; Belloque, M.; Herrera, C. B. (2012). Desafios para inserção da disciplina "sustentabilidade" em cursos de Administração: a experiência de uma Instituição de Ensino Superior paulistana. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/semead/14semead/resultado/trabalhosPDF/851.pdf: Acesso em 12 de novembro de 2013.

Graciarema, J. (1972). Pós-Graduação em Ciências Sociais na América Latina. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, DF, v58, n128, p265-280.

Hamburger, E. (1980). Para que Pós-Graduação? Encontros com a civilização brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Hart, S.L.; Milstein, M.B. (2003). Creating Sustainable Value. Academy Of Management Executive; v. 17, n. 2, p. 56-67.

Hart, S.L. (2007). Capitalism at the Crossroads. Upper Saddle River: Wharton School Publishing, 2nd Edition.

Inep. (2011). Sinopses estatísticas da Educação Superior 2011. Disponível em:

http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse/default.Asp. Acesso em 30 Abr 2013.

IPCC – INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE (2007). Climate Change 2007: Synthesis Report, 2007 Disponível em http://www.ipcc.ch/publications_and_data/ar4/syr/en/contents.html, Acesso em 20/03/2010.

Jacobi, P. R., Raufflet, E., & Arruda, M. P. de. (2011). Educação para a sustentabilidade nos cursos de administração : Reflexão sobre paradigmas e práticas. RAM - Revista de

Administração Mackenzie, 12(3), 21–50.

Leal Filho, W. (2011). About the Role of Universities and Their Contribution to Sustainable Development. Higher Education Policy, v. 24, p. 427 – 438.

Lima, J. B. (2000). Temas de Pesquisa e Desafios da Produção Científica sobre PME. Revista de Estudos Organizacionais, Maringá, v.1, n.2, p27-47.

Louzada, R. C. R.; Silva Filho, J. F. (2005). Pós-Graduação e Trabalho: Um Estudo sobre projetos e expectativas de Doutorandos Brasileiros. Hist. Cienc. Saude-Manguinhos, Rio De Janeiro, v.12, n. 2, Disponível em: . Acesso em: 09 Dez. 2013.

Machado, A. M. N.; Alves, V. M. (2006). Recuperando origens e trajetórias do sistema de Pós-Graduação brasileiro em educação. Unirevista, v.1, n. 2, Abr.

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de marketing: Uma orientação aplicada. 4. Ed. Porto Alegre: Bookman.

Marcomin, F. E.; Silva, A. D. V. (2009). A sustentabilidade no ensino superior brasileiro: alguns elementos a partir da prática de educação ambiental na universidade. Contrapontos, v. 9, n.1, p173 - 190.

Mendonça, A. W. P. C. (2003). A Pós-Graduação como estratégia de reconstrução da

universidade brasileira. Educar em revista. Curitiba, Editora UFPR, n. 21, v. 1, p289-308.

Miranda, M. M. S.; Moresi, E. A. D. (2010). A gestão do conhecimento no compartilhamento de melhores práticas em uma base de dados no Tribunal Regional Federal da Primeira Região. Jistem J.Inf.Syst. Technol. Manag. (Online). São Paulo, v. 7, n. 2. Disponível em: . Acesso em 06 Dez. 2013.

Moretti, S. L. D. A.; Figueiredo, J. C. (2007). Análise bibliométrica da produção sobre Responsabilidade Social das empresas no Enanpad: Evidências de um discurso monológico. Revista de Gestão Social e Ambiental, v.1, n. 1, p. 21-38.

Oliveira, T.F.R. (1997). Dissertação e teses na pós-graduação: diferenças. Belo Horizonte: UFMG.

Pereira,R.C.F.; Neto,H. F.M., Espartel, L. B. Fracasso, E.M. (2002). Doutorado em administração no Brasil: um estudo exploratório dos fatores relacionados ao conceito de doutor e das responsabilidades dos principais agentes envolvidos no curso de doutorado. In: Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Administração. Anais... Salvador, Anpad.

Pirsch, J; Gupta, S; Grau S, L. (2007). A Framework for understanding corporate social responsibility programs as a continuum: an exploratory study. Journal of Business Ethics, v. 7, n.1, p. 125-140.

Rossi, F.M. (1997). Writing in an advanced undergraduate chemistry course: an assignment exploring the development of scientific ideas. Journal of Chemical Education, v.74, n. 1, p395-396.

Sachs, I. (2004). Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond.

Sampieri, R.H., Collado, C.F.; Lucio, P.B. (2003). Metodología de la investigación. México: Mcgraw Hill.

Santos, C. M. (2003). Tradições e contradições da pós-graduação no Brasil. Educação e sociedade. v. 24,n. 83, p. 627-641.

Saunders, M., Lewis, P. & Thornhill, A. (2007). Research Methods for Business Students. Harlow: Pearson Education Limited, 4th Edition.

Viederman, S. (1994). The Economics of Sustainability: challenges. Recife: Fundação Joaquim Nabuco.

Publicado
30-03-2016
Como Citar
Petarnella, L., Hourneaux Junior, F., & Silveira, A. (2016). A INSERÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO: A ÓTICA DOS ESPECIALISTAS. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 15(1), 227-250. https://doi.org/10.18593/race.v15i1.8776