Perspectiva ilusória do desenvolvimento: reflexões a partir dos indicadores macroeconômicos e limitações da contabilidade nacional1

  • Carlos Eduardo Ams
  • José Elmar Feger
  • Silvio Cezar Arend

Resumo

O estudo do impacto das atividades econômicas sobre o meio ambiente tem crescido nos últimos anos. O aspecto que se explora neste artigo é a discussão dos indicadores macroeconômicos atualmente utilizados para a avaliação e acompanhamento do crescimento econômico e sua debilidade em incorporar a degradação ambiental. A questão que orientou a pesquisa está relacionada à pergunta: que limites na avaliação do desenvolvimento sustentável são impostos pelos indicadores macroeconômicos utilizados pela contabilidade nacional? Trata-se de um ensaio teórico, podendo ser classificado como bibliográfico, uma vez que se apropria de conhecimentos já sistematizados e difundidos por meio de livros, anais de eventos e internet. Teve como objetivo compreender os instrumentos macroeconômicos atualmente utilizados para acompanhar o desempenho econômico dos países, bem como verificar mediante casos concretos a sua deficiência em contemplar os aspectos de degradação ambiental e uso do capital natural. Conclui-se que ao continuar o atual modo de produção e consumo, muitas atividades econômicas serão insustentáveis em longo prazo, como também, os indicadores macroeconômicos, atualmente utilizados pelo Sistema de Contas Nacionais, levam a uma perspectiva ilusória do desenvolvimento.
Palavras-chave: Indicadores. Desenvolvimento sustentável. Capital natural. Contabilidade nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-09-2015
Como Citar
Ams, C. E., Feger, J. E., & Arend, S. C. (2015). Perspectiva ilusória do desenvolvimento: reflexões a partir dos indicadores macroeconômicos e limitações da contabilidade nacional1. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 5(1), 49-60. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/race/article/view/8737

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##