A COMPARABILIDADE DAS ESCOLHAS CONTÁBEIS NA MENSURAÇÃO DE ATIVOS INTANGÍVEIS DE COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS

  • Flaida Êmine Alves de Souza Universidade Federal de Uberlândia
  • Reiner Alves Botinha Universidade Federal de Uberlândia
  • Sirlei Lemes Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Com o fluxo das relações entre os mercados financeiros, surge a importância da comparabilidade das demonstrações contábeis entre entidades de um mesmo país, assim como entre entidades de países diferentes. Nesse sentido, com o estudo buscou-se identificar o grau de comparabilidade das demonstrações financeiras de 230 companhias abertas, sendo 184 entidades do Brasil e 43 entidades de Portugal, em relação às escolhas contábeis em ativos intangíveis (IAS 38), no período de 2010 a 2012. As escolhas contábeis analisadas relacionaram-se à mensuração dos ativos intangíveis, ou seja, ao reconhecimento, à avaliação e ao impairment. A comparabilidade dentro e entre países foi medida pelo índice T (Índice de Taplin), e buscou-se verificar o comportamento do índice ao longo do período analisado. Os resultados mostraram que, apesar das escolhas contábeis presentes na norma IAS 38, observou-se comparabilidade entre as práticas contábeis em ativos intangíveis das empresas do Brasil e de Portugal, em todos os períodos analisados. Entretanto, essa comparabilidade registrou-se média e decrescente ao longo do tempo. Fato curioso aponta maiores índices de comparabilidade em itens com maior número de escolhas contábeis. Outro resultado a se destacar é que, apesar de as empresas brasileiras exibirem maior comparabilidade, as empresas portuguesas apresentaram-se mais harmônicas no sentido de as entidades manterem as mesmas escolhas contábeis ao longo do tempo.

Palavras-chave: Comparabilidade. Escolhas contábeis. Ativo intangível. Índice T.

 

The Comparability of Accounting Choices in the Measurement of Intangible Assets of Brazilian and Portuguese Listed Companies

Abstract

 

With the flow of the relationship between financial markets, arises the importance of comparability of financial statements between entities within a country and between entities of different countries. In this sense, with the study it was seeked to identify the degree of comparability of financial statements of 230 listed companies, with 184 entities in Brazil and 43 entities in Portugal, in relation to the accounting choices in intangible assets (IAS 38) for the period from 2010 to 2012. The analyzed accounting choices related to the measurement of intangible assets, ie the recognition, evaluation and impairment. The comparability within and between countries was measured by T-score (Taplin Index), and sought to verify the behavior of the index over the period analyzed. The results showed that despite the accounting choices present in the standard IAS 38, it observed comparability between the accounting practices in intangible assets of companies from Brazil and Portugal, in all periods analyzed. However, this comparison recorded medium and decreasing over time. Interesting fact points greater comparability rates on items with the highest number of accounting choices. Another result to stand out, is that although Brazilian companies exhibit greater comparability, Portuguese companies presented more harmonic towards the entities remain the same accounting choices over time.

Keywords: Comparability. Accounting choices. Intangible asset. T-Index.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AVELINO, B. C.; PINHEIRO, L. E. T.; LAMOUNIER, W. M. Evidenciação de ativos intangíveis: estudo empírico em companhias abertas. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 14, p. 22-45, 2012.

BARTH, M. E. Global Financial Reporting: Implications for U.S. Academics. American Accounting Association, v. 83, n. 5, p. 1159-1179, 2008.

CAIRNS, D.; MASSOUDI, D.; TAPLIN, R.; TARCA, A. IFRS fair value measurement and accounting policy choice in the United Kingdom and Australia. The British Accounting Review, v. 43, n.1, p. 1-21, 2011.

FIELDS, T. D.; LYS, T. Z.; VINCENT, L. Empirical research on accounting choice. Journal of Accounting and Economics, v. 31, p. 255–307, 2001.

FRERI, M. R.; SALOTTI, B. M. Comparabilidade de Empresas Administradoras de ShoIPngs Centers do Mercado de Capitais Brasileiro. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 18, n. 1, p. 28-45, 2013.

GABRIEL, F.; CORRAR, L. J. Gerenciamento de resultados e de capital no sistema bancário brasileiro: uma investigação empírica nas aplicações em títulos e valores mobiliários. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), v. 15, n. 2, p. 49-62, 2010.

GE, W.; MATSUMOTO, D.; ZHANG, J. L. Do CFOs have style? An empirical investigation of the effect of individual CFOs on Accounting Practices. Contemporary Accounting Research, v. 28, n. 4, p. 1141-1179, 2011.

GOULART, A. M. C. Gerenciamento de resultados contábeis em instituições financeiras no Brasil. Tese de Doutorado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2007.

HALLER, A.; WEHRFRITZ, M. The impact of national GAAP and accounting traditions on IFRS policy selection: Evidence from Germany and the UK. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 22. p. 39-56, 2013.

Publicado
04-10-2016
Como Citar
Souza, F. Êmine A. de, Botinha, R. A., & Lemes, S. (2016). A COMPARABILIDADE DAS ESCOLHAS CONTÁBEIS NA MENSURAÇÃO DE ATIVOS INTANGÍVEIS DE COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 15(3), 1117-1142. https://doi.org/10.18593/race.v15i3.8080
Seção
Artigos Contabilidade