DESCENTRALIZAÇÃO DO IMPOSTO TERRITORIAL RURAL: UM ESTUDO APLICADO AOS MUNICÍPIOS DE MINAS GERAIS

  • Wellington de Oliveira Massardi Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Patrícia Severino Araújo Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • João Paulo Ciribelli Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Eraldo Teixeira da Silva Faculdade Governador Ozanam Coelho.

Resumo

O Imposto Territorial Rural (ITR) é um tributo de competência da União, e 50% de sua arrecadação deve ser transferido ao município de origem. Entretanto, existe a possibilidade de esse município apropriar-se de 100% da receita desde que assine um convênio com a Receita Federal e passe a ser o agente fiscalizador do tributo. Nesse sentido, na presente pesquisa teve-se por objetivo analisar a arrecadação do ITR nos municípios de Minas Gerais nos anos 2011 e 2012, fazendo uma comparação entre os municípios conveniados e os que não são. Além disso, buscou-se identificar os impactos na arrecadação após o município aderir ao convênio. Metodologicamente foram utilizados os testes de Mann Whitney e o teste T de Student para amostras emparelhadas. Os resultados indicaram que, de maneira geral, os municípios conveniados possuem arrecadação superior aos municípios não conveniados. Entretanto, ao se analisar a arrecadação dos municípios antes e depois de aderirem ao convênio, ficou constatado que mesmo aumentando a média de arrecadação essa diferença não foi estatisticamente significativa, uma vez que se verificam alguns municípios que diminuíram a arrecadação do ITR após aderirem ao convênio.

Palavras-chave: Imposto Territorial Rural. Convênio. Arrecadação.

 

Decentralization of the rural land tax: a study applied to the municipalities of Minas Gerais


Abstract

 

The Rural Land Tax (ITR) is a tribute competence of the Union, and 50% of its revenues must be transferred to the county of origin, however, there is a possibility of that municipality appropriate 100% of the revenue from signing an agreement with the Federal Revenue and becoming the supervisory agent of the tax. In this sense, in the present study one aimed to analyze the collection of the ITR in the municipalities of Minas Gerais in the years 2011 and 2012, making a comparison between the insured and the non-insured municipalities. In addition, it was sought to identify the impacts on the revenue after the municipality joining the agreement. Methodologically we used the Mann Whitney test and the Student t test for paired samples. The results indicated that, in general, the insured municipalities have higher revenues than the non-insured ones, however, when analyzing the collection of municipalities before and after joining the agreement, it was found that even increasing the average revenue this difference was not statistically significant, once there are some municipalities that decreased the collection of ITR after joining the agreement.
Keywords: Rural Land Tax. Agreement. Collection.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellington de Oliveira Massardi, Faculdade Governador Ozanam Coelho
Mestre em Administração pela UFV. Professor da Faculdade Governador Ozanam Coelho.
Patrícia Severino Araújo, Faculdade Governador Ozanam Coelho
Graduanda em Administração pela Faculdade Governador Ozanam Coelho.
João Paulo Ciribelli, Faculdade Governador Ozanam Coelho
Doutor em Administração. Professor da Faculdade Governador Ozanam Coelho.
Eraldo Teixeira da Silva, Faculdade Governador Ozanam Coelho.
Mestre em Economia Doméstica pela UFV. Professor da Faculdade Governador Ozanam Coelho.

Referências

ARAÚJO, Adolfo Lino de et al. Vulnerabilidade do sistema declaratório para tributação da propriedade rural. V Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife: p. 96-102, 12-14 de Nov. 2014.

BERGOLD, Raul Cezar. A reforma Agrária Capitalista Brasileira. Revista Paradigma, Ribeirão Preto: a. XVII, n. 21, p. 76-96, jan/ dez. 2012.

BOTELHO, Alexandra Pascoa; BRITTO, Marcel; SOUZA, José Gilberto de. O perfil de arrecadação do Imposto Territorial Rural nos municípios do EDR de Jaboticabal- SP. Revista de geografia agrária, v. 6, n. 12, p. 224-245, ago. 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Emenda Constitucional nº 42, de 19 de dezembro de 2003. Código Tributário Nacional. Altera o Sistema Tributário Nacional e dá outras providências. Diário Oficial da união, Brasília, 2003.

______. Decreto nº 6.433, de 15 de abril de 2008. Institui o Comitê Gestor do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - CGITR e dispõe sobre a forma de opção de que trata o inciso III do § 4o do art. 153 da Constituição, pelos Municípios e pelo Distrito Federal, para fins de fiscalização e cobrança do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - ITR, e dá outras providências. Diário Oficial da união, Brasília, 2008.

______. Lei nº 9.393, de 19 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural - ITR, sobre pagamento da dívida representada por Títulos da Dívida Agrária e dá outras providências. Diário Oficial da união, Brasília, 1966.

______. Lei nº 11.250, de 27 de dezembro de 2005. Regulamenta o inciso III do § 4o do art. 153 da Constituição Federal. Diário Oficial da união, Brasília, 2005.

BUSSAB, Wilton O.; MORETTIN, Pedro A. Estatística Básica. 4 ed. São Paulo: Atual, 1987.

CRUZ, Flavio da; LUZ, Maria Betânia da; UHLMANN, Vivian Osmari. Análise sobre o comportamento das adesões pelos municípios do Estado do Rio Grande do Sul ao convênio do Imposto sobre a propriedade territorial rural. Revista RACE, v. 11, n. 2, p. 295-318, jul./dez.2012.

HAIR, J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMUEL, P. Fundamentos e métodos de pesquisa em administração.Trad. Lene Belon Ribeiro. Porto Alegre: Bookman, 2005. 471 p.

MACHADO, Hugo de Brito. Curso de direito tributário. 31. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2010.

OLIVEIRA, Thiago Ademir Macedo. “Imposto Territorial Rural: um Estudo Econômico sobre a Descentralização da Cobrança”. Campinas: UNICAMP, 2010. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP, 2010.

RODRIGUES, Franco Coelho. O Imposto Territorial Rural (ITR) como fonte de receita municipal. Fortaleza: UFC, 2012. Dissertação (Pós-graduação em Economia e Mestrado profissional em Economia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, 2012.

SOUZA, Eustáquio Gomes de. ITR: uma Legislação Eficiente e uma Arrecadação Incongruente. Secretaria da Receita Federal - 3° Prêmio Schöntag – 2004. Disponível em: http://www.receita.fazenda.gov.br/Publico/premios/schontag/2004/Terceirolugar.pdf. Acesso em: 25 mar. 2015.

______; JORGE, W. J. O imposto territorial rural no Brasil: uma análise da experiência de municipalização - 1961-1964. Jaboticabal-SP: FCAV/FUNDUNESP, 1999. 130 p. (Relatório de Pesquisa).

Publicado
04-10-2016
Como Citar
Massardi, W. de O., Araújo, P. S., Ciribelli, J. P., & Silva, E. T. da. (2016). DESCENTRALIZAÇÃO DO IMPOSTO TERRITORIAL RURAL: UM ESTUDO APLICADO AOS MUNICÍPIOS DE MINAS GERAIS. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 15(3), 871-890. https://doi.org/10.18593/race.v15i3.7833