ANÁLISE DO DESEMPENHO FINANCEIRO DAS EMPRESAS DO SETOR DE ÓLEO & GÁS POR MEIO DO COMPORTAMENTO DOS FLUXOS DE CAIXA NO PERÍODO DE 2010 A 2013

Autores

  • Sophie de Souza Abrahão Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
  • Márcia da Silva Carvalho Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • José Augusto Veiga da Costa Marques Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.18593/race.v14i3.6287

Resumo

 A presente pesquisa discorre sobre alguns dos indicadores obtidos por meio da demonstração dos fluxos de caixa, enfatizando os que relacionam o total do caixa gerado/consumido nas atividades operacionais. Foram selecionadas 10 companhias abertas listadas na SEC do setor de óleo & gás, que divulgam anualmente suas demonstrações no formato 20-F, nos anos 2010 a 2013. Foram escolhidas as companhias mais relevantes considerando-se seu valor de mercado. Os dados utilizados na pesquisa foram obtidos da base de dados do site PFC Energy, sendo estruturados de maneira que fosse possível analisar o comportamento dos fluxos de caixa por meio de gráficos. Mediante a análise, foi perceptível que a amostra obedeceu a padrões de crescimento e redução semelhantes em quase todas as categorias analisadas ao longo dos quatro anos, fato que não foi observado apenas em relação ao indicador de qualidade do resultado, em que nenhum padrão consistente foi encontrado. Também foi perceptível que, para a maior parte das companhias analisadas, 2011 foi o ano em que elas obtiveram os maiores lucros líquidos e, consequentemente, os maiores valores de dividendos pagos e os maiores montantes de FCO.

Palavras-chave: Contabilidade financeira. Fluxo de caixa. Indicadores financeiros. Análise de quocientes. Contabilidade de petróleo e gás.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sophie de Souza Abrahão, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013). Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da UERJ, Tendo experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis.

Márcia da Silva Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutor em Ciências, em Planejamento Energético - Área de Concentração: Planejamento Ambiental, pelo Programa de Pós-graduação da Engenharia - PPE/COPPE/UFRJ, em 2011. Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1999). Atualmente é professor adjunto I da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área Contábil atuando principalmente nos seguintes temas: contabilidade gerencial, ambiental e Governamental.

José Augusto Veiga da Costa Marques, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Possui graduação em Administração de Empresas pela Escola Brasileira de Administração Pública - EBAP/FGV (1982), mestrado em Ciências Contábeis pelo Instituto Superior de Estudos Contábeis - ISEC/FGV (1988), doutorado em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas - EAESP/FGV (1995) e pós Doutorado em Contabilidade e Controladoria - FEA/ USP (2000). Atualmente é Professor Associado 40 h D.E. da FACC/ UFRJ, colaborador do Instituto COPPEAD/ UFRJ, IE/ UFRJ e IAG/ PUC. É autor e co-autor de artigos publicados em periódicos e congressos especializados, bem como dois livros técnicos. Tem experiência nas áreas de Ciências Contábeis e Administração Financeira, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise Econômico-Financeira, Contabilidade Societária e Contabilidade Internacional.

Referências

ALVES, L. C. O.; MARQUES, J. A. V. D. C. M. Identificação das fases do ciclo de vida de empresas através da análise das demonstrações dos fluxos de caixa. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 4, n. 3, p. 249-262, set./dez. 2007.

ANDRADE, M.M. Como Preparar Trabalhos Para Cursos de Pós-Graduação: Noções práticas. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ASSAF NETO, A.; SILVA, C. A. T. Administração do Capital de Giro. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

BARAC, Z. Cash Flow Ratios vs. Accrual Ratios: Empirical Research on Incremental Information Content. The Business Review Cambridge, v. 15, n. 2 p. 206-213, set. 2010.

BARBOSA, J. D. S. et al. A relevância da demonstração do fluxo de caixa (DFC) no planejamento financeiro das organizações. In: XIII SemeAd - Seminários em Administração, São Paulo, set. 2010.

BASTOS, D. D. et al. A relação entre o retorno das ações e as métricas de desempenho: evidências empíricas para as companhias abertas no Brasil. Revista de Gestão USP, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 65-79, jul./set. 2009.

BEAVER, W. H. Alternative Accounting Measures as Predictors of Failure. The Accounting Review, v. 43, n. 1, p. 113-122, jan. 1968.

BORGES, M. S. D.; NUNES, S. C. D.; ALVES, M. T. V. D. A Demonstração dos Fluxos de Caixa e Sua Contribuição Para Uma Tomada de Decisão Mais Informada. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 8, n. 1, p. 141-158, jan./mar. 2012. ISSN 1809-3337.

BP PLC. BP Statistical Review of World Energy June 2011. London, UK, jun. 2011. Disponível em: < http://www.bp.com/liveassets/bp_internet/china/bpchina_english/STAGING/local_assets/downloads_pdfs/statistical_review_of_world_energy_full_report_2011.pdf >. Acesso em: 06 jan. 2013.

BP PLC. BP Statistical Review of World Energy June 2012. London, UK, jun. 2012. Disponível em: < http://www.bp.com/liveassets/bp_internet/china/bpchina_english/STAGING/local_assets/downloads_pdfs/statistical_review_of_world_energy_full_report_2012.pdf >. Acesso em: 06 jan. 2013.

BRAGA, R.; MARQUES, J. A. V. D. C. Avaliação da liquidez das empresas através da análise da demonstração de fluxos de caixa. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 14, n. 25, p. 6-23, jan./abr. 2001.

DECHOW, P. M.; KOTHARI, S. P.; WATTS, R. L. The relation between earnings and cash flows. Journal of Accounting & Economics, v. 25, n. 2, p. 133-168, Ago. 1998.

DUHOVNIK, M. Improvements of the cash-flow statement control function in financial reporting. Zbornik radova Ekonomskog fakulteta u Rijeci, v. 26, n. 1, p. 123-150, 2008.

FARSHADFAR, S.; MONEM, R. Further evidence on the usefulmess of direct method cash flow components for forecasting future cash flows. The international journal of accounting , v. 48, n. 1, p. 111-133, mar. 2013.

FERRAES NETO, F. A relação da logística com a administração financeira e seus impactos nos índices financeiros de uma organização. Revista FAE, v. 5, n. 3, p. 41-49, set./dez. 2002.

FRANCIS, R. N. Out-of-sample cash flow prediction and cash distributions to shareholders. Advances in Accounting, incorporating Advances in International Accounting, v. 27, n. 1, p. 1-9, jun. 2011.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GITMAN, L. J. Princípios de Administração Financeira. 7. ed. São Paulo: Harbra, 1997.

GIVOLY, D.; HAYN, C. The changing time-series properties of earnings, cash flows and accruals: Has financial reporting become more conservative? Journal of Accounting and Economics, v. 29, n. 3, p. 287-320, jun. 2000.

JOOSTE, L. Cash flow ratios as a yardstick for evaluating financial performance in African Business. Managerial Finance, v. 32, n. 7, p. 569-576, 2006.

LARGAY III, J. A.; STICKNEY, C. P. Cash Flows, Ratio Analysis and the W. T. Grant Company Bankruptcy. Financial Analysts Journal, v. 36, n. 4, p. 51-54, Jul./Ago. 1980.

MACEDO, M. A. D. S. et al. Análise do Impacto da Substituição da DOAR pela DFC: Um estudo sob a perspectiva do value-relevance. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, v. 22, n. 57, p. 299-318, set./out./nov./dez. 2011.

PFC ENERGY. The Definitive Annual Ranking of the World’s Largest Listed Energy Firm. Washington, DC, jan. 2013. Disponivel em: <https://www.pfcenergy.com/~/media/Files/Public%20Files/PFC%20Energy%2050/PFC50_2013.pdf>. Acesso em: 03 out. 2013.

RUSHINEK, A.; RUSHINEK, S. F. Using Financial Ratios to Predict Insolvency. Journal of Business Research, v. 15, n. 1, p. 93-100, fev. 1987.

SILVA, M. B. D.; GRIGOLO, T. M. Metodologia para Iniciação Científica à Prática da Pesquisa e da Extensão II. Caderno Pedagógico. Florianópolis: Udesc, 2002.

VERGARA, S. C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

XU, P. T. Managerial incentives and a firm's cash flow sensitivities. International Review of Economics and Finance, v. 27, p. 80-96, jun. 2012.

Downloads

Publicado

2015-11-05

Como Citar

de Souza Abrahão, S., da Silva Carvalho, M., & Veiga da Costa Marques, J. A. (2015). ANÁLISE DO DESEMPENHO FINANCEIRO DAS EMPRESAS DO SETOR DE ÓLEO & GÁS POR MEIO DO COMPORTAMENTO DOS FLUXOS DE CAIXA NO PERÍODO DE 2010 A 2013. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 14(3), 1063–1090. https://doi.org/10.18593/race.v14i3.6287