A QUALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS PELAS EMPRESAS REDUZ OS RISCOS DE INVESTIMENTO? UMA ANÁLISE EMPÍRICA PARA OS DIFERENTES NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS / The quality of information provided by reduces business investment

  • Cássio Nóbrega Besarria UFPE
  • Ângelo Antonio Paula Discente do curso de Economia da UFPE/CAA
  • Breno Silva Araújo Discente do curso de Economia da UFPE/CAA
  • José Neto Alves Discente do curso de Economia da UFPE/CAA
  • Fenelon Francisco Almeida Discente do curso de Economia da UFPE/CAA
  • Valdeir Soares Monteiro Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Resumo

O objetivo geral deste estudo consistiu em verificar se a qualidade das informações prestadas pelas empresas e a ampliação dos direitos societários reduzem os riscos de investimento. Para se alcançar o objetivo, esta pesquisa se divide em duas etapas: no primeiro momento, serão formadas três carteiras de investimento de variância mínima, em que as empresas serão classificadas de acordo com diferentes níveis de governança corporativa: Nível 1 (N1), Nível 2 (N2) e Novo Mercado (NM). E será estimado o modelo de precificação de ativos conhecido como versão condicional do Capital Asset Pricing Model (CAPM) de Sharpe-Lintner. Por meio desse modelo será possível obter a relação risco/retorno existente entre as carteiras de investimento e a carteira de mercado, bem como as manifestações do agrupamento da volatilidade. Entre os resultados obtidos, destaca-se que por meio das estimativas das volatilidades foi possível comprovar que as ações das empresas do Novo Mercado são as que apresentam menor risco, seguidas pelas ações classificadas no Nível 2 e no Nível 1, respectivamente. Esses resultados reforçam a hipótese de que a transparência, a qualidade das informações prestadas pelas empresas e a ampliação dos direitos societários reduzem os riscos de investimento.

Palavras-chave: Governança corporativa. Volatilidade condicional. Risco. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio Nóbrega Besarria, UFPE
Possui graduação (2008) e mestrado (2010) em Economia pela UFPB e doutorado (2014) pelo Programa de Pós-Graduação em Economia (Pimes) da Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente é professor do curso de Economia da UFPE/CAA. Tem experiência na área de economia, com ênfase em Economia Aplicada. 
Ângelo Antonio Paula, Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Breno Silva Araújo, Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

José Neto Alves, Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Fenelon Francisco Almeida, Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Valdeir Soares Monteiro, Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Discente do curso de Economia da UFPE/CAA

Referências

BATISTELLA, F. D. et al. Retornos de ações e governança corporativa: um estudo de eventos. In: Congresso USP de controladoria e contabilidade. 2004.

BOLLERSLEV, T.; ENGLE, R. F.; WOOLDRIDGE, J. M. A Capital Asset Pricing Model with Time-varying Covariances. Journal of Political Economy, Volume 96, No. 1, February, 1988.

BORGES, B. K. ; CALDEIRA, J.F.; ZIEGELMANN, F.A. Seleção de Carteira de Variância Mínima Usando dados intradiários: uma comparação empírica entre diferentes medidas realizadas para dados da BM&FBovespa. Universidade Federal do Rio Grande do sul. RS, 2013.

CLEMENTE, A.; MATUCHESKI, S.; SANDRINI, J. C. Governança corporativa e volatilidade das ações negociadas na Bovespa na crise financeira de 2008. REBRAE. Revista Brasileira de Estratégia, Curitiba, Vol. 2, No. 2, p. 171-183, Maio/Ago. 2009.

COPELAND, T. E.; WESTON, J. F.; SHASTRI, K. Financial theory and corporate policy. USA: Pearson Addison Wesley, 2005.

DE CARVALHO, A. G. Governança corporativa no Brasil em perspectiva. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 37, n. 3, 2002.

DO MONTE, P. A. et al. Existe relação entre Governança Corporativa e volatilidade? Um estudo a partir da formação de carteiras. Contabilidade Vista & Revista, v. 21, n. 2, p. 15-44, 2010.

DYBVIG, P. H.; ROSS, S. A. Differential Information and Performance Measurement Using a Security Market Line. The Journal of Finance, Volume 40, Issue 2, pages 383-399, June 1985.

ENGLE, R. F. Autoregressive Conditional Heteroscedasticity with Estimates of the Variance of United Kingdom Inflation. Econometrica, Vol. 50, No. 4, July, 1982.

ENGLE, R. F.; LILIEN, D. M.; ROBINS, R. P. Estimating Time Varying Risk Premia in the Term Structure: the ARCH-M Model. Econometrica, Vol. 55, No. 2, pages 391-407, March, 1987.

FERSON, W. E.; KANDEL, S.; STAMBAUGH, R. F. Tests of Asset Pricing with Time-Varying Expected Risk Premiums and Market Betas. The Journal of Finance, Volume 42, Issue 2, pages 201-220, June 1987.

FERSON, W. E.; HARVEY, C. R. The Variation of Economic Risk Premiums. Journal of Political Economy, Vol. 99, No. 2, April, 1991.

FIRMINO et al. A Relação dos Níveis de Governança Corporativa e Índices de Rentabilidade Econômica. REUNA. Belo Horizonte, 2012.

HANSEN, L. P; RICHARD, S. F. The Role of Conditioning Information in Deducing Testable Restrictions Implied by Dynamic Asset Pricing Models. Econometrica, Vol. 55, No. 3, pages 587-613, May, 1987.

JENSEN, M. C. The Foundations and Current State of Capital Market Theory. The Bell Journal of Economics and Management Science, Volume 3, No. 2, 1972.

KALATZIS, A. E. G.; SIRQUEIRA, A. B.; TOLEDO. F. M. B. Boas Práticas de Governança Corporativa e Otimização de Portfólio: uma análise comparativa. Revista Economia. São Paulo, 2007. XXXII Encontro ANPAD. Rio de Janeiro, 2008.

LINTNER, J. The Valuation of Risk Assets and the Selection of Risky Investments in Stock Portfolios and Capital Budgets. The Review of Economics and Statistics, Volume 47, February, 1965.

LINTNER, J. The aggregation of investors diverse judgments and preferences in purely competitive security markets. Journal of Financial and Quantitative Analysis, Volume 4, pages 347-400, 1969.

ROGERS, P.; MACHADO FILHO, C. A. P.; SECURATO, J. R. Governança corporativa, risco operacional e comportamento e estrutura a termo da volatilidade no mercado de capitais brasileiro. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO. 32, 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

MALACRIDA, M. J. C.; YAMAMOTO, M. M. Governança corporativa: nível de evidenciação das informações e sua relação com a volatilidade das ações do Ibovespa. RC&F - Revista de Contabilidade e Finanças da USP. São Paulo. Edição Comemorativa, p. 65-79, 2006.

MARKOWITZ, H. Portfolio Selection. The Journal of Finance, Volume 7, Issue 1, pages 77-91, March, 1952.

MARTINS, Sandro Miguel; et al. Governança corporativa: teoria e prática. Revista Eletrônica de Gestão de Negócios, v. 1, n. 3, p. 76-90, 2005.

MOSSIN, J. Equilibrium in a capital asset market. Econometrica, Vol. 34, No. 4, October, 1966.

OLIVEIRA, L. S. S. de; SANTOS, D. F. L. Desempenho e Volatilidade dos Índices de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA. REUNIR – Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade – Vol. 1, No. 2, p.52-64, Set-Dez/2011.

SHARPE, W. F. Capital Asset Prices: A Theory of Market Equilibrium under Conditions of Risk. The Journal of Finance, Volume 19, Issue 3, pages 425-442, September, 1964.

SIRQUEIRA, A. B. de; KALATZIS, A. E. G.; TOLEDO, FRANKLINA, M. B. de. Boas práticas de governança corporativa e otimização de portfólio: uma análise comparativa. Revista Economia. Brasília, v. 7, n. 3, p. 521-544, 2007.

VENTURA, A. F. A. et al. A Relação entre os Níveis de Governança Corporativa e a Rentabilidade Econômica. REUNA, v. 17, n. 3, p. p. 73-84, 2012.

WANG, Z.; JAGANNATHAN, R. The Conditional CAPM and the Cross-Section of Expected Returns. The Journal of Finance, Volume 51, Issue 1, pages 3-53, March, 1996.

Publicado
12-12-2014
Como Citar
Besarria, C. N., Paula, Ângelo A., Araújo, B. S., Alves, J. N., Almeida, F. F., & Monteiro, V. S. (2014). A QUALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS PELAS EMPRESAS REDUZ OS RISCOS DE INVESTIMENTO? UMA ANÁLISE EMPÍRICA PARA OS DIFERENTES NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS / The quality of information provided by reduces business investment. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 14(1), 11-38. https://doi.org/10.18593/race.v14i1.5915