Controles de gestão: uma contribuição ao estudo dos principais modelos

  • Marcelo Haendchen Dutra
  • Maicon Anderson Zanette
  • Luiz Alberton
  • Antonio Cezar Bornia
  • Bernadete Limongi

Resumo

O presente trabalho consiste de um estudo, cujo objetivo é sugerir um modelo teórico que alinhe as abordagens metodológicas sobre controle organizacional dos órgãos considerados referenciais. Nessa perspectiva, são apresentados os modelos usualmente conhecidos como COSO ERM, CoCo, King, Turnbull, Cobit® e Itil®. O alinhamento de tais abordagens conceituais permite refletir-se mais amplamente acerca dos principais modelos estruturais disponíveis atualmente, na busca de preceitos similares às características das organizações que se encontram em fase de implantação ou de revisão da sua estrutura de sistema de controles. A relevância da discussão torna-se iminente para o momento vivido no mercado global diante de tantos escândalos corporativos, ainda mais para os que deram origem à lei designada Sarbanes-Oxley. A pesquisa caracteriza-se como descritiva e qualitativa, tendo sido desenvolvida mediante pesquisa documental e fontes bibliográficas. Verifica-se no estudo que a adaptabilidade dos pontos favoráveis de cada estrutura a um modelo único (consolidado), alinhado aos preceitos da cultura organizacional, pode ser fator determinante para o sucesso empresarial, sobretudo quanto à estruturação dos controles de gestão.

Palavras-chave: Controles de gestão. Modelos de controle. Sistemas de controle. Estruturas de controle (Framework).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Dutra, M. H., Zanette, M. A., Alberton, L., Bornia, A. C., & Limongi, B. (2010). Controles de gestão: uma contribuição ao estudo dos principais modelos. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 8(1), 87-112. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/race/article/view/357